Agora você pode comprar galinha caipira com Dogecoin

Brasileiro acredita no potencial das criptomoedas como meio de pagamento e começa a aceitar Dogecoin em seu negócio.

Siga no
Granja de galinhas
Granja de galinhas

Uma granja de galinhas caipiras começou a aceitar criptomoedas como pagamento no Brasil, sendo a Dogecoin uma das opções. De início, a operação até aceitou Bitcoin, mas por conta das altas taxas da rede, houve uma mudança para atender melhor os clientes.

A Granja do Rio Pardo fica no estado da Bahia e trabalha com a produção de ovos e galinhas caipiras. O lema da granja é “manter viva a tradição de se comer uma galinha caipira.”

As galinhas são criadas soltas no local, sendo o proprietário, Gabriel Machado, um entusiasta das criptomoedas. De acordo com o empresário, já foram feitas cinco vendas em Dogecoin para entusiastas das criptomoedas na região.

Granja de galinhas na Bahia aceita Dogecoin como pagamento

Em conversa com o Livecoins, o proprietário da Granja do Rio Pardo contou mais sobre a sua história no mercado de criptomoedas. Ao aceitar essa tecnologia como meio de pagamento, ele acredita que ajuda a cumprir o objetivo de adoção das criptomoedas no Brasil.

“Passei a aceitar Criptomoedas, acredito que quando as pessoas aceitarem criptomoeda como pagamento por Produtos e Serviços aí sim, o objetivo maior será atingido”, afirmou Gabriel.

Anúncio de venda de galinha por Bitcoin na Granja do Rio Pardo - Reprodução/Instagram
Anúncio de venda de galinha por Bitcoin na Granja do Rio Pardo – Reprodução/Instagram

Em seu Instagram, ele costuma publicar fotos e até vídeos de suas criações. Em janeiro de 2021, ele publicou que passou a aceitar Bitcoin como pagamento.

No entanto, com a alta nos preços da moeda, o Bitcoin está com as taxas de rede muito caras. Assim, se tornou inviável para Gabriel continuar a aceitar a moeda digital, optando assim por aceitar outras criptomoedas.

De acordo com ele, sua granja de galinhas hoje aceita também a Dogecoin, já tendo registrado cinco vendas com a criptomoeda. Os clientes, também entusiastas da moeda, pagam cerca de 130 DOGEs por cada galinha caipira.

Considerando o preço da Dogecoin hoje, em R$ 0,29 cada unidade, o preço da galinha caipira sai por apenas R$ 37,00.

Granja que vende galinha caipira aceita dogecoin como pagamento.
Granja que vende galinha caipira aceita dogecoin como pagamento.

Proprietário de granja conheceu as criptomoedas em 2013 e seguiu estudando

Em conversa com o Livecoins, Gabriel afirmou que conhece as criptomoedas desde 2013. Como fã do mercado, se tornou entusiasta de verdade apenas em 2015, quando passou a usar o Bitcoin para trocas de jogos online.

Em 2017, contudo, Gabriel teria buscado compreender o funcionamento das criptomoedas, como uma alternativa ao sistema monetário estatal.

“Em 2017 que procurei entender os princípios do universo cripto, me identifiquei com a proposta de um sistema monetário descentralizado, sem interferência estatal.”, afirmou o proprietário da Granja bitcoiner.

Agora criador de galinhas e ovos caipiras, Gabriel uniu suas duas paixões. Ele afirmou que aceita pedidos pelo seu Instagram, podendo ser pagos em criptomoedas, desde janeiro.

“Sempre foi uma vontade [aceitar criptomoedas], apesar de precisar de dinheiro físico, para pagar pelos serviços e pelos insumos da granja. Decidi em janeiro a começar aceitar depósito em Bitcoin e DOGE”, afirmou Gabriel.

“Investi nas criptomoedas com dinheiro da granja, no futuro, espero o contrário”, diz empresário

Gabriel, que começou seu negócio com um amigo, hoje é o único dono da granja que aceita até Dogecoin como pagamento. Ao longo dos anos, seu sócio teria desanimado da atividade e assim Gabriel comprou sua parte.

Ele afirma que com o dinheiro que ganhou com seu negócio, pode começar a investir gradualmente em criptomoedas. No futuro, Gabriel espera que o dinheiro das criptomoedas seja utilizado para investir na expansão de sua granja, uma das primeiras a acreditar no Bitcoin no Brasil.

“O mais legal é que boa parte do dinheiro que investi em criptomoedas vieram da Granja, no futuro vou investir na granja com as criptomoedas.”, afirmou o produtor e defensor das criptomoedas

Na prática, muitas empresas passaram a aceitar Bitcoin e outras criptomoedas como meio de pagamento. Até a Tesla, uma das maiores montadoras de veículos do mundo, planeja aceitar Bitcoin como pagamento.

No Brasil, país considerado o de pior moeda do mundo hoje, o movimento também estaria começando.

A criptomoeda Dogecoin, aceita pela granja brasileira, tem ficado famosa por ter taxas baratas e ser uma das favoritas de Elon Musk, que inclusive publicou uma mensagem sobre a moeda hoje, fazendo ela valorizar no mercado.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Homem segurando criptomoedas em mão

Secretários de Macaé são acusados de enriquecimento ilícito e investimentos “elevados” em criptomoedas

Alguns secretários municipais de Macaé foram acusados em redes sociais de obter enriquecimento ilícito e negociar criptomoedas, obtendo para si vantagens indevidas. A negociação de...
Homem jogando dinheiro para cima bilionários do Bitcoin

Usuário compra bitcoin por 11 mil dólares durante flash crash da Binance

Durante uma queda repentina nos preços de várias moedas na Binance americana, onde o Bitcoin chegou a ser negociado por 8.200 dólares por menos...

Bitcoin atingiu novo recorde histórico, o que mudou na rede?

OÉ importante manter a conjuntura Macro clara, e para isso, os indicadores cíclicos continuam atualizar a cada dia que passa junto com o preço...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias