Banco Central do Equador corre para regular as criptomoedas

Regras não serão como as de El Salvador.

Pino vermelho e bitcoin no mapa do Equador
Pino vermelho e bitcoin no mapa do Equador

Com uma economia estabilizada, o Banco Central do Equador (BCE) está correndo para regular as criptomoedas ainda em 2022. Pelo menos isso é o que espera o presidente do banco central, Guillermo Avellán Solines.

Para explicar sobre a realidade de seu país ele concedeu uma entrevista para a Bloomberg Linea nos últimos dias.

No Equador, vale lembrar, a comunidade de Bitcoin local tem se reunido para criar novas opções de pagamentos. Além disso, surgiu no país um projeto de “Bitcoin Beach”, entre moradores da zona rural que colocaram o Bitcoin como moeda legal entre eles.

Em El Salvador, o movimento Bitcoin Beach começou antes que qualquer regulação de governo, sendo repetido em vários outros países como um experimento de adoção embrionário, mas que pode causar muitas mudanças.

Banco Central do Equador quer regular criptomoedas: “não podemos ficar de fora”

Em conversa com a Bloomberg, Guillermo Solines, disse que a economia do Equador está estabilizada, mesmo com a crise que afetou o mundo todo. Para enfrentar essa dura realidade, por exemplo, o país aumentou sua reserva de valor para US$ 8,37 milhões, o que é um nível histórico local.

Com essa “almofada” de proteção, o país espera que a geração de empregos e atividade econômica sejam aquecidas, com uma boa gestão das finanças públicas. A expectativa é que bancos estrangeiros também cheguem ao país, assim como outras empresas.

Solines ainda declarou que segue de olho no mercado de criptomoedas, um setor que não pode mais ser ignorado. Assim como era em El Salvador, o Equador tem como moeda nacional definida pela regulamentação apenas o Dólar norte-americano.

Contudo, há um trabalho sendo feito pelo banco central local de definir as criptomoedas no Código Monetário, criando regras ao setor, mas diferente de El Salvador. Ou seja, o Equador não deverá tornar o Bitcoin uma moeda de curso legal, mas espera permitir transações com a moeda e definir limites para seu uso na economia local.

Na opinião de Guillermo, as criptomoedas são ativos e, devido à sua volatilidade, é complicado tornar elas moedas de curso legal.

Primeiro trimestre de 2022 será a apresentação

Ainda no primeiro trimestre de 2022, o presidente do Banco Central do Equador espera debater e criar regras para o uso de criptomoedas. Já no segundo e terceiro trimestre o Conselho Monetário Nacional discutirá suas bases de implementação.

Dessa forma, é esperado que até o final do ano o país seja mais um a criar regras, ainda que não tenha intenção de trabalhar com o Bitcoin como moeda de curso legal.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias