Banco Central do Reino Unido exige regulamentação pesada para criptomoedas

Apesar das preocupações com a falta de garantias por parte dessas moedas estáveis e de maneiras de proteger investidores, o Banco Central da Inglaterra reconheceu que elas podem trazer benefícios, principalmente na facilidade para transações.

Criptomoedas sobre bandeira do Reino Unido.
Criptomoedas sobre bandeira do Reino Unido.

O conflito entre a Rússia e a Ucrânia tem afetado o criptomercado de diferentes maneiras, com várias autoridades querendo aumentar a regulamentação do setor em alguns lugares, como é o caso do Banco Central do Reino Unido.

Autoridades do Banco Central do Reino Unido pediram que as regulamentações em relação ao criptomercado sejam mais restritas, citando o potencial do uso dessa tecnologia para a lavagem de dinheiro e evasão de sanções.

Após reuniões durante o mês de março, o Banco da Inglaterra (BoE) ressaltou que a atividade do criptomercado aumentou desde a invasão da Ucrânia pela Rússia. O Banco Central reconheceu que talvez as criptomoedas não são usados para driblar as sanções sofridas por certos países atualmente, no entanto, a possibilidade disso acontecer exige uma regulamentação.

A comitê de políticas do BoE, chamado de Comitê de Políticas Financeiras (FPC) vai passar a fazer recomendações para a Tesouraria do banco para os passos necessários para corrigir os supostos “buracos” na legislação do criptomercado no Reino Unido.

Apesar de pedir por uma regulamentação mais pesada, o Banco Central emitiu uma nota afirmando que não acha que o risco do uso das criptomoedas para evasão de sanções é alto.

“Enquanto os criptoativos dificilmente oferecem uma forma prática de contornar sanções na atual escala, a possibilidade desse comportamento ocorrer ressalta a importância de garantir que a inovação nos criptoativos sejam acompanhados por políticas públicas efeitivas para mitigar riscos.”, disse o  Banco Central.

O comitê pediu por uma melhoria no caminho regulatório que o Banco Central está seguindo, tanto ao nível internacional quanto doméstico. A aproximação do Banco Central nesse assunto regulatório, parece ser muito mais comedido do que a posição adotada pela Autoridade de Conduta Financeira do Reino Unido (FCA), que demonstrou ser muito mais negativo em relação as criptomoedas e as empresas atuando no setor no país.

Stablecoins podem se tornar um risco

Outro foco por parte das autoridades é o possível risco futuro das Stablecoins, que caso sejam adotadas em larga escala, na atual forma delas, podem gerar um grande risco para a estabilidade financeira.

“É possível que algum emissor de uma stablecoin não-sistêmica possa adotar um modelo em que as moedas não são apoiadas por depósitos em um banco comercial. Esse modo pode trazer diferentes riscos de estabilidade financeira se forem adotados em larga escala.”, disse as autoridades do BoE.

Apesar das preocupações com a falta de garantias por parte dessas moedas estáveis e de maneiras de proteger investidores, o Banco Central da Inglaterra reconheceu que elas podem trazer benefícios, principalmente na facilidade para transações.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.

Últimas notícias