11% dos bancos centrais querem investir em Bitcoin como “alternativa ao ouro”

De acordo com a pesquisa, 46% dos entrevistados indicaram que criptomoedas e CBDCs coexistiriam, observando que as moedas digitais de bancos centrais não substituirão as criptomoedas, enquanto 33% acreditam que sim.

Siga no
Bitcoin ouro
Bitcoin ouro

11% dos bancos centrais consideram o Bitcoin como uma alternativa ao ouro, de acordo com a 27ª Pesquisa do Seminário Anual de Gestão de Reservas do banco de investimento suíço UBS.

Segundo o maior banco da Suíça, a pesquisa “é uma das descrições mais confiáveis ​​das operações de gestão de reservas governamentais acessíveis”.

A pesquisa, que inclui 30 grandes bancos centrais, descobriu que, enquanto mais de 85% não acreditam que o Bitcoin não substituirá o ouro como reserva monetária, aproximadamente 28% dos bancos centrais consideram o Bitcoin e outras criptomoedas como uma vantagem como um ativo não correlacionado.

A segunda resposta mais comum para a justificativa dos bancos centrais para investir em criptomoedas foi “ativo não correlacionado”. As mais populares foram aprender sobre o processo de investimento em criptomoedas e gestão de investimentos.

“83% dos participantes sentem que o processo de investimento e gestão desta nova classe de ativos será benéfico para a sua instituição.”

A terceira resposta mais votada foi “sinalizar desenvolvimento tecnológico da instituição”, outra popular foi “alternativa ao ouro (independência do sistema financeiro ocidental)”.

É altamente improvável que as criptomoedas tenham influência substancial nas operações de reserva dos bancos, de acordo com 57% dos participantes.

Quando questionados se acreditam que as criptomoedas substituirão o ouro como um ativo porto seguro, ninguém respondeu que sim, mas a maioria (84%) disse que não, com 16% indicando que não sabem.

De acordo com a pesquisa, os bancos centrais estão ficando mais animados com as perspectivas do dinheiro digital, com mais de 80% esperando que os bancos centrais construam CBDCs que estarão disponíveis diretamente aos clientes nos próximos cinco anos.

40% dos bancos centrais já estão trabalhando em iniciativas baseadas no CBDC.

Atualmente, a China lidera a competição das CBDCs. De acordo com um estudo do UBS, o yuan chinês pode representar 15% das reservas globais na próxima década. Segundo o estudo.

Os bancos também disseram que a motivação por trás da busca da versão digitalizada das moedas fiduciárias é aprimorar o sistema de pagamento de varejo e atualizar a infraestrutura financeira mais ampla. Além disso, eles esperam que as CBDCs ajudem a reduzir a lavagem de dinheiro e o crime.

De acordo com a pesquisa, 46% dos entrevistados indicaram que criptomoedas e CBDCs coexistiriam, observando que as moedas digitais de bancos centrais não substituirão as criptomoedas, enquanto 33% acreditam que sim.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Livecoins
Livecoins é um portal de blockchain e criptoeconomia focado em notícias, artigos, análises, dicas e tutoriais.

O Ethos de um Bitcoinheiro

Desde que eu caí na toca do coelho, algo sempre chamou a minha atenção: como os bitcoinheiros possuem um ethos próprio bastante particular. Primeiro,...
Moedas físicas de Bitcoin em várias cores

Fundo de Investimentos em Cingapura anuncia compra de Bitcoin “físico”

Um fundo de investimentos baseado em Cingapura anunciou uma nova compra de Bitcoin "físico", o que causou surpresa no mercado local. O setor financeiro tradicional...
Jogador do Flamengo Gabriel Barbosa

Token do Flamengo despenca após derrota para o Palmeiras na Libertadores

Nas últimas 24 horas, o fan token do Flamengo despencou mais de 27%, após o clube ser derrotado pelo Palmeiras na final da Copa...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias