Bilionário Bill Miller mantém 50% de sua fortuna em Bitcoin

Bilionário Bill Miller em conversa sobre Bitcoin
Bilionário Bill Miller em conversa sobre Bitcoin

Bill Miller, investidor bilionário dos EUA, afirmou em recente entrevista que 50% de sua fortuna está alocada em Bitcoin (BTC). Além disso, recomendou que outros aloquem 1% de suas riquezas neste ativo.

Miller ficou conhecido por sua ótima performance entre os anos 90 e início dos anos 2000, sendo atingido por uma queda de 90% no final daquela década. Apesar disso, o investidor continuou no mercado e tornou-se bilionário graças a dois investimentos: Amazon e Bitcoin.

Como estratégia, o bilionário recomenda aportes mensais, chamados de DCA, que podem ser feitos em qualquer investimento. Já quando questionado sobre uma indicação de longo prazo, sua resposta estava pronta: bitcoin.

Investimentos em Amazon e Bitcoin

Bill Miller já havia dito que é um dos maiores acionistas da Amazon, ficando atrás apenas de seu fundador, Jeff Bezos, e sua ex-esposa, MacKenzie. Desde sua baixa de 2008, esta ação já valorizou 8.900%, saindo dos 34 dólares para os U$ 3.126 atuais.

Já em Bitcoin, o bilionário afirmou que investe na criptomoeda desde 2015 quando ela estava custando na casa dos 200 dólares. Desta forma, seu lucro atual é de quase 20.000%, o dobro da sua posição na Amazon e em um tempo bem menor, apenas sete anos.

Graças a estes dois investimentos, Miller tornou-se um bilionário. Vale notar que em 2015 o Bitcoin ainda não era conhecido por tantas pessoas, mostrando ser uma aposta ousada para este porte.

Bilionário recomenda DCA e Bitcoin

Um dos conselhos de Bill Miller é realizar DCA — dollar cost averaging —, ou seja, realizar aportes mensais em determinado ativo. Desta forma, você aproveita para acumular mais participação em períodos de baixa e não fica de fora das altas. Como exemplo, caso aplicada, esta técnica teria transformado R$ 100 mensais em R$ 85 mil em 5 anos com o BTC.

Quando questionado sobre uma recomendação de investimento de longo prazo, Miller prontamente respondeu “bitcoin”. Como justificativa, apontou que ainda poucas pessoas possuem BTC em seu portfólio.

“Bitcoin, pois poucas pessoas possuem. Se você colocar 1% de seus ativos nele, para diversificação, você pode aguentar uma queda para zero, o que eu acho improvável, porém possível. Então você vai perde no máximo 1%.”

Continuando, Miller questionou quais ativos tem um histórico tão bons quanto o do Bitcoin e que protejam investimentos de catástrofes. Além disso, afirmou que o BTC pode subir 10 ou até 50 vezes, então é um bom ativo para manter na carteira.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Henrique Kalashnikov
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias