Bitcoin ajuda encontrar homem que comprou 100 vídeos de abuso infantil na dark web

Criptomoeda foi utilizada para comprar vídeos encontrados em notebook de criminoso que não esperava ser encontrado.

Siga no

Um norte-americano foi condenado a 42 meses de prisão após ter comprado acesso a 100 vídeos contendo abuso infantil. Os arquivos foram encontrados no notebook do criminoso após uma intensa investigação. Nesse caso, o bitcoin acabou sendo um aliado no rastreamento das atividades do homem condenado pela justiça dos EUA.

O caso envolvendo o homem que foi preso aconteceu na conhecida dark web. No local, vídeos e imagens ilícitas são oferecidas em sites que não existem na internet que todos conhecem. Pedofilia e crimes bárbaros podem ser encontrados em vídeos e outros tipos de anúncios completamente inimagináveis.

Pensando em criar meios de pagamento fora da regulação de atividades financeiras na web, alguns desses anúncios preferem aceitar criptomoedas como forma de pagamento. Porém, a maioria dos ativos digitais podem oferecer pistas suficientes para que um crime envolvendo transações financeiras seja facilmente descoberto.

Arquivos foram comprados em 2017 pelo criminoso

Cerca de 100 vídeos contendo abusos infantis foram baixados pelo acusado. O sentenciado teria baixado os arquivos em 2017 e armazenado as imagens em um computador. O dispositivo foi apreendido junto com o criminoso que foi sentenciado em 42 meses de prisão. Além dos meses de prisão, Stephen deverá ser acompanhado pelas autoridades norte-americanas.

Uma avaliação de cerca de US$ 5.000 será custodiada pelo criminoso após dez anos em que a sentença o ocorreu. Essa avaliação determinará se Stephen não voltou a cometer crimes envolvendo imagens de abuso infantil.

Stephen P. Langlois Jr. foi acusado pelo crime de posse de abuso infantil. A decisão, aconteceu no dia dois de janeiro em 2019, em Providence, nos EUA. O homem de 34 anos utilizou bitcoin para pagar pelas imagens armazenadas em seu computador pessoal. Na ação, Stephen é acusado não somente de comprar as imagens, como também de armazenar e ocultar os conteúdos que envolvem o abuso de crianças.

Bitcoin foi utilizado para pagar pelos vídeos

Imagens de conteúdos de abuso infantil são oferecidas na dark web livremente. Embora o conteúdo seja completamente ilegal, ainda existe um comércio paralelo que sustenta esse tipo de crime pela internet. E para piorar, criptomoedas são utilizadas, em alguns casos, para o comércio ilegal de conteúdos como os que foram encontradas em posse do criminoso condenado pelos EUA.

Stephen utilizou o bitcoin procurando a privacidade que somente as criptomoedas possuem. Mas justamente as criptomoedas buscam transparências em suas atividades, sobretudo o bitcoin.

Parte dos dados de todas as transações envolvendo o bitcoin são públicos. Sendo assim, essas informações seriam o suficiente para ajudar na busca de criminosos, que eventualmente optarem pela criptomoeda como forma de financiamento de alguma atividade ilícita.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Paulo Carvalho
Jornalista em trânsito, escritor por acidente e apaixonado por criptomoedas. Entusiasta do mercado, ouviu falar em Bitcoin em 2013, mas era que nem caviar, "nunca vi, nem comi, só ouço falar".
Shiba-Inu

Um dólar investido na criptomoeda Shiba Inu há um ano rendeu R$ 2 milhões

O preço da Shiba Inu (SHIB) renovou hoje seu recorde histórico em US$ 0,00004447. Ao longo de um dia, a criptomoeda meme viu seu...
Epic Games

Epic Games abraça jogos de criptomoedas banidos da Steam

De acordo com o tweet publicado por Tim Sweeney, CEO da Epic Game Store, a loja online irá aceitar jogos com tecnologias baseadas em...
Baleia Bitcoin. (Imagem: Adobe Stock)

Baleias movem R$10 bilhões em duas transações após correção do Bitcoin

Após o preço do Bitcoin voltar para a região dos 60 mil dólares depois de ter quebrado sua alta máxima de 66 mil, duas...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias