Bitcoin começa a voltar aos 7 mil dólares impulsionado pelo banco bentral americano

Fed anunciou compra ilimitada de títulos do Tesouro americano

Siga no
Bitcoin e Dólar
Bitcoin e Dólar

A montanha-russa relacionada aos preços do Bitcoin parece continuar, agora levando-o para cima novamente. Desta vez, o principal motivo para a alta da criptomoeda é o fato do Banco Central norte-americano (FED) ter anunciado que vai aumentar as vendas de ativos tanto quanto for necessário para proteger a economia do país em meio ao surto do coronavírus.

Trata-se de uma iniciativa inédita, que fez a criptomoeda disparar mais de 13% nas últimas 24 horas.

Na prática, a ação do FED ajuda na absorção dos impactos contra a economia do país e do mundo que a doença está causando.

Para especialistas, esta resolução não é o único fator responsável por aumentar o preço do bitcoin. Para o chefe de pesquisa da Stack, Lennard Neo, a ação pode resultar no aumento da implantação de capital no Bitcoin.

De acordo com ele, isso ocorre pela falta de confiança dos investidores em bancos centrais e governos durante o período.

Justin Gillespie, CEO da Titus Investment Advisors e colunista da CoinDesk, destaca que quanto mais as pessoas precisarem ficar em quarentena, mais útil o ativo deve se tornar por poder ser enviado e recebido com segurança em casa.

Charlie Morris, da Atlantic House Fund Management, avalia que esta crise destaca a importância da criptomoeda a da internet. Isso porque, de acordo com ele, o bitcoin permanece ileso no mundo virtual, e sairá desta crise mais forte do que nunca.

Perspectivas a curto prazo

Na medida em que, além dos EUA vários outros países estão adotando medidas para conter a crise eminente, há uma grande expectativa de alta para o Bitcoin.

Assim, a criptomoeda pode desafiar a barreira psicológica dos 7 mil dólares nas próximas 24 horas. Prova disso é o fato de que a correlação entre o preço do ativo e o índice da Standart and Poors (S&P) 50 subiu 0,52, o índice mais alto já apresentado.

Neste momento, as ações globais parecem estar reagindo positivamente a resolução do FED. E com relação a criptomoeda, a expectativa é que ela possa alcançar a casa dos 7.100 dólares em seguida, o valor mais alto desde o último dia 20 de março.

Por outro lado, em um cenário mais pessimista o ativo pode cair para a casa dos 6.500 dólares. Mesmo assim, estaria acima da mínima registrada no início desta semana, de 5.686 dólares.

De acordo com Simon Peters, co-analista da plataforma eToro, o preço do Bitcoin a curto prazo depende basicamente da força dos mercados.

Se tiverem impulso suficiente para manterem-se no bom momento que vivem atualmente, a expectativa é de que o BTC comece a subir de novo. Assim sendo, é preciso esperar para ver o que acontecerá nas próximas horas e dias com relação a criptomoeda.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Jeferson Scholz
Jeferson Scholz
Jornalista. Escrevi dois artigos acadêmicos publicados no congresso de comunicação INTERCOM, e fui diretor do documentário universitário "Planeta dos Desmortos - O Mito Zumbi".

Receita Federal dos EUA vai confiscar criptomoedas de quem deve impostos

A Internal Revenue Services (IRS) - que funciona como a principal agência fiscal dos EUA - tal como a Receita Federal aqui no Brasil,...

Dificuldade de mineração do Bitcoin atinge alta histórica

Embora o preço tenha caído nas últimas 24 horas devido ao tweet de Elon Musk, a dificuldade de mineração do Bitcoin nunca foi tão...
Senado Federal no Brasil

Senado recebe ideia legislativa para estados criarem criptomoedas próprias

Uma proposta inusitada que tem a intenção de criar criptomoedas estaduais no país apareceu na página do Senado Federal brasileiro. O principal objetivo das...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias