Bitcoin dispara e ultrapassa R$ 205 mil, veja novos alvos

Apesar de estar em alta durante todo o ano, o impulso recente começou em meados de outubro, coincidindo com as notícias sobre a possível aprovação de um ETF Bitcoin à vista pela Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC). Em menos de um mês, a moeda digital valorizou mais de US$ 10.000.

O mercado de criptomoedas está testemunhando um rally não visto há mais de 20 meses, com o Bitcoin superando a marca de US$ 41.000. O valor, não visto desde abril de 2022, foi impulsionado por um sentimento positivo contínuo entre os traders, alimentado pela possibilidade de aprovação de um Exchange-Traded Fund (ETF) de Bitcoin nos Estados Unidos.

De acordo com o índice de preço do Bitcoin do Livecoins, a moeda digital está sendo negociada por R$ 205 mil no Brasil, com alta de 148% no ano.

Apesar de estar em alta durante todo o ano, o impulso recente começou em meados de outubro, coincidindo com as notícias sobre a possível aprovação de um ETF Bitcoin à vista pela Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC). Em menos de um mês, a moeda digital valorizou mais de US$ 10.000.

Rally de Natal

Embora o preço mais alto do Bitcoin tenha sido registrado há mais de dois anos, em novembro de 2021, alcançando US$ 69.789, as perspectivas futuras parecem promissoras.

Analistas da Matrixport sugeriram que, às vésperas do próximo halving do Bitcoin, o valor do bitcoin poderia subir para US$ 125.000 até o final de 2024.

Da mesma forma, especialistas da Bernstein projetam que o preço do Bitcoin pode chegar a US$ 150.000 no início de 2025.

Segundo análises da renomada provedora de relatórios sobre criptomoedas, o Bitcoin poderá atingir a marca de US$ 56.000 até o fim de 2023.

A previsão otimista é inspirada na famosa máxima de Wall Street e encontra respaldo na terceira lei de movimento de Isaac Newton, apontando para um impulso do mercado de alta a menos que uma força externa atue significativamente.

O fenômeno já foi denominado como “Rally do Papai Noel do Bitcoin”, considerando que historicamente o pico da criptomoeda tende a ocorrer em dezembro. A fase crucial para este rally se estende do início de novembro até o fim do ano.

Fatores como o otimismo gerado pelo lançamento de ETFs de Bitcoin, especulações sobre o ciclo de aperto monetário do banco central americano e a busca por ativos seguros contribuem para essa previsão.

Bitcoin pode subir mais 65% ou mais até 31 de dezembro (Matrixport Technologies) (Coindesk)
Bitcoin pode subir mais 65% ou mais até 31 de dezembro (Matrixport Technologies) (Coindesk)

“Quando o bitcoin subiu pelo menos +50% até o final de outubro, houve, em média, 78% de chance de que ele avançasse ainda mais no final do ano. O Bitcoin subiu mais 68% até o final do ano em sete das nove ocasiões anteriores”, disse a Matrixport em outubro.

O histórico do Bitcoin oferece um respaldo adicional para as previsões da Matrixport. Em sete dos últimos 12 anos, o Bitcoin apresentou ganhos de pelo menos 100% nos primeiros 10 meses.

Seguindo esse padrão, o ativo digital experimentou um aumento médio de 65% nos dois meses finais do ano, ou seja, novembro de dezembro.

A alta recente reflete a confiança renovada no mercado de criptomoedas e a crescente aceitação e interesse institucional em ativos digitais como uma forma legítima de investimento.

💰 $100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Vinicius Golveia
Vinicius Golveia
Formado em sistema da informação pela PUC-RJ e Pós-graduado em Jornalismo Digital. Conhece o Bitcoin desde 2014, atuando como desenvolvedor de blockchain em diversas empresas. Atualmente escreve para o Livecoins sobre assuntos de criptomoedas. Gosta de cultura POP / Geek. Se não estiver escrevendo notícias relevantes, provavelmente está assistindo alguma série.

Últimas notícias