Carteira de bitcoin oficial do governo de El Salvador vaza dados de usuários

A carteira oficial do governo vaza dados e apresenta problemas no uso

Siga no

Após a aprovação da Lei Bitcoin em El Salvador, o governo esteve trabalhando para lançar sua própria carteira de bitcoin, a Chivo. Com isso, para incentivar que os cidadãos baixassem a carteira oficial, o governo prometeu distribuir 30 dólares em bitcoin para cada usuário. 

No entanto, mesmo tendo meses para desenvolver o projeto, a wallet apresentou problemas de distribuição nas lojas de aplicativo, além de várias inconsistências no sistema. 

Falta de privacidade

Um dos problemas citados pelos usuários foi a falta de privacidade. Na descrição de transações aparece o nome de quem está realizando o pagamento, algo que não acontece nas carteiras convencionais, as “open source”, ou seja, carteiras de código aberto onde as pessoas podem verificar o código e sugerir melhorias aos desenvolvedores. 

Fatura de uma transação na Lightning Network. Nome do usuário apagado por questões de privacidade.
Fatura de uma transação na Lightning Network. Nome do usuário apagado por questões de privacidade.

Isso gerou uma insatisfação aos usuários, pois é apontado como um grave problema de ataque a privacidade. 

Além disso, foi constatado que a versão Huawei do aplicativo solicita acesso a recursos de voz, como microfone. Isso sugere que o App pode ouvir conversas por meio da entrada de áudio do celular, o que compromete gravemente a privacidade do usuário.

Carteira sem privacidade
Carteira sem privacidade

 Transações limitadas

Outro problema identificado é que o usuário tem dificuldades para retirar da carteira os US$ 30 iniciais que o governo distribuiu. Aparentemente, é necessário que sejam realizadas de 3 a 5 transações entre usuários da Chivo para que o valor seja enviado para outro tipo de carteira. 

É possível enviar bitcoins para a Chivo, fazer transações dentro dela via Lightning Network, no entanto, envios On Chain (utilizando a blockchain) ainda não estão disponíveis. 

Bugs encontrados 

Ao gerar faturas Lightning, geralmente o endereço contém o número de sats (valor a se pagar). No entanto, na Chivo Wallet quando é inserida a fatura com o valor, o aplicativo pede para o usuário digitar o valor manualmente e após isso ocorre um erro no pagamento.

A wallet consegue escanear QR Codes de endereços Lightning, mas geralmente falha quando o endereço é apenas colado manualmente. 

Outro problema encontrado foi ao usar os serviços da Bitrefill, empresa que vende vale-presentes pagos com bitcoin.

Ao fazer um envio de bitcoin via On Chain, a Bitrefill solicita o mínimo de 0,0001 BTC, quando o usuário da Chivo Wallet insere o valor, é descontada uma taxa e a Bitrefill recebe menos do que o esperado.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Eduarda Lobatohttp://eduarda.substack.com
Libertária e entusiasta de Bitcoin, Blockchain e outras tecnologias relacionadas ao mundo cripto.

FBI alerta para crescimento de golpes românticos envolvendo criptomoedas

O FBI, a polícia federal dos Estados Unidos, emitiu um alerta para o crescimento dos golpes românticos envolvendo criptomoedas nos últimos meses. Com o crescimento...

“Boomers estão comprando mais bitcoins”, diz pesquisa

Como diferentes outras tecnologias, o criptomercado é majoritariamente formado por investidores e entusiastas das gerações mais novas, dos millennials para frente. No entanto, uma recente...

PrimeXBT aumenta oferta de Ativos Digitais Com Solana, Cardano, Polkadot e mais

PrimeXBT, uma plataforma de negociação multi-moeda premiada que oferece forex, criptomoeda, índices de ações, commodities e muito mais sob o mesmo teto, anunciou a...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias