Bitcoin Pizza Day: O que podemos aprender com as pizzas mais caras da história?

Atualmente o consenso é que o investidor inicial da criptomoeda fez algo impagável por todo o ecossistema e que ele merece ser lembrado como um visionário e não como um "idiota que gastou 10 mil Bitcoins."

Siga no
Primeiras Pizzas compradas com Bitcoin. Imagem: BitcoinTalk
Primeiras Pizzas compradas com Bitcoin. Imagem: BitcoinTalk

Imagine a situação: Você está com fome, querendo uma deliciosa pizza e tem 10 mil bitcoins sobrando, o que você faria?

No dia 22 de maio de 2010, Laszlo Hanyecz entrou para a história ao comprar duas pizzas por 10 mil bitcoins, o que seria a primeira compra de algo tangível usando a criptomoeda. Desde então o momento ficou conhecido como o Bitcoin Pizza Day. 

O momento é importante por diferentes motivos, e Laszlo acabou se tornando um tipo de herói dentro da comunidade do Bitcoin.

Neste sábado comemoramos os 11 anos do Pizza Day, com uma evolução incrível do criptomercado nesse meio tempo que mudou de vez o cenário financeiro.

Claro que muita gente dá foco para o evento com a mentalidade de que hoje, 10 mil bitcoins valem US $ 354 milhões, metade do PIB de São Paulo segundo dados da Casa Civil do estado. Isso faz com que as Pizzas de Laszlo sejam as mais caras da história.

Mas o que há além do preço? O que o Bitcoin Pizza Day pode nos mostrar além de que devemos holdar nossas criptomoedas? Para responder essas perguntas, vamos olhar alguns fatos interessantes sobre essa data.

O crescimento contínuo e surpreendente do Bitcoin

Gráfico do BitcoinO primeiro fato interessante que podemos relembrar e que muitas pessoas esquecem é justamente o quanto o Bitcoin cresceu de lá para cá. Há 11 anos, 10 mil Bitcoins valiam aproximadamente US$ 41 dólares. E isso ainda é algo relativo, já que o Bitcoin era trocado apenas entre a comunidade e o preço era determinado por um volume de mercado bem pequeno.

A verdade é que, em teoria, o Bitcoin não valia praticamente nada na época a não ser o que a comunidade acreditava valer. Foi justamente a compra de Laszlo que “abriu às portas” para que as pessoas vissem que o Bitcoin tinha valor fora dos fóruns, fora do Reddit, fora dos grupos de cypherpunks…o Bitcoin tinha valor real.

Essa noção cresceu com o tempo e olha onde estamos hoje: Entrando em desespero porque a moeda caiu para os US$ 30 mil… 731.707.317% o valor que cada Bitcoin que Laszlo pagou por sua Pizza tinha. 

Laszlo se tornou um herói na comunidade

Enquanto no começo muitos não ligaram para o Pizza Day do Bitcoin e anos depois Laszlo acabou se tornando uma piada entre os entusiastas da criptomoeda, aos poucos o consenso da comunidade mudou. Atualmente é fácil encontrar muitas discussões sobre como ele na verdade mudou a comunidade para melhor, usando o Bitcoin para o que ele foi criado para ser usado: como uma moeda de troca, como dinheiro.

Atualmente o consenso é que o investidor inicial da criptomoeda fez algo impagável por todo o ecossistema e que ele merece ser lembrado como um visionário e não como um “idiota que gastou 10 mil Bitcoins.”

E para completar: Laszlo foi o responsável por inventar a mineração por GPU. Sim, ele foi um dos pioneiros da revolução da mineração que elevou ainda mais a capacidade de hashrate do Bitcoin.

O Pizza Day não foi a única data comemorativa do Bitcoin

Curiosamente o Pizza Day não foi o primeiro “feriado” do Bitcoin, como ressaltado pelo Bitcoin Magazine. Em 2011, usuários do Bitcoin tentaram emplacar a comemoração do Dia de Desaparecimento de Satoshi, que seria comemorado no dia 28 de abril, como proposto pela comunidade na época. 

Esse foi o primeiro feriado acordado entre a comunidade, já que em 2011 o Bitcoin Pizza Day nem sonhava em acontecer, afinal, a moeda não tinha valorizado o suficiente para tornar aquela data algo especial. Apenas em 2014 que a história de Laszlo começou a ganhar notoriedade. 

No entanto, esse momento marcou tanto a valorização do Bitcoin e se tornou um grande exemplo do “por que holdar” que logo passou a ser a principal data comemorativa da comunidade.

Curiosamente, você consegue ver as fotos das pizzas compradas até hoje, agregadas em um site. 

O Bitcoin Pizza Day é muito mais do que um momento para comer Pizza enquanto observa o valor do mercado (apesar de ser uma atividade bem recomendada, afinal, é uma ótima forma de passar o dia), esse é um momento para aproveitarmos para refletir de onde o mercado saiu e até onde ele chegou e o quanto ainda podemos caminhar.

Aproveitem suas pizzas!

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.
Bear Market Bitcoin. Imagem: Shutter Stock

“Bear Market confirmado”, diz o CEO da CryptoQuant após cruz da morte do Bitcoin...

Não é segredo para ninguém que o Bitcoin tem enfrentado um período extremamente turbulento e volátil. Grandes nações como a China e Rússia estão...
Bitcoin em ratoeira problema

Os maiores haters do Bitcoin no Twitter

Peter Schiff se tornou o oitavo maior hater do Bitcoin no Twitter nesta segunda-feira (21). Para chegar até a posição, ele superou ninguém menos...
Bitcoin-duvidas. SHutterstock

“Se você não vendeu Bitcoin a US$ 60 mil, por que vender agora?” O...

Após alcançar o seu valor histórico de US$ 63,5 mil em meio de abril deste ano, o Bitcoin caiu quase 50%. Em meio a...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias