Bitcoin sobe e caminha para a melhor semana desde outubro de 2021

Ainda existe muita incerteza em meio ao criptomercado para termos a garantia de que essa recente alta terá força para se manter no médio prazo.

Moeda Bitcoin equilibrando na corda sobre céu dramático
Moeda Bitcoin equilibrando na corda sobre céu dramático

Em meio a um momento de medo e queda, alguns estão vendo sinais positivos no mercado de criptomoedas, principalmente com um sinal de alta que começou a mostrar força desde o meio da última semana.

O bitcoin está caminhando para a sua maior alta semanal desde outubro de 2021. Movimentação que está sendo ajudada por um retorno do apetite ao risco nos mercados globais de forma mais ampla, com investidores voltando a buscar ativos com maior retorno.

Após um tempo brigando entre a casa dos US$ 19 mil e US$ 20, entre o meio e o final dessa semana, fazendo com que o preço chegasse na casa dos US$ 22.181, não superando essa resistência até o momento e voltando a corrigir, mas sem deixar de brigar por valores mais altos.

A maior criptomoeda por capitalização de mercado subiu mais de 10% esta semana, com aparentes sinais de que ainda tem um certo caminho a seguir. Vale notar que o Bitcoin corrigiu logo após alcançar a marca acima dos US$ 22 mil, uma correção que aconteceu em sintonia com a queda nas ações do mercado financeiro tradicional dos EUA.

“O S&P 500 e o Nasdaq 100 caíram pela primeira vez em cinco dias depois que o relatório de empregos dos EUA mostrou que o crescimento dos empregos esfriou um pouco, mas permaneceu forte, abrindo caminho para o Federal Reserve continuar agressivo em sua luta contra a inflação.”

No atual momento a moeda  está sendo negociada em cerca de US$ 21.700, mas o bitcoin continua muito atrelado às ações tradicionais, como disse Garry Krugljakow, fundador do GOGO Protocol, um protocolo DeFi de código aberto para gerenciamento de ativos.

“Neste momento, o Bitcoin e a maioria dos outros ativos estão muito dependentes de forças mais amplas impostas a todos nós por um ambiente macro complicado e um Federal Reserve atento e aguçado em suas políticas.”, disse Krugljakow.

Ainda existe muita incerteza em meio ao criptomercado para termos a garantia de que essa recente alta terá força para se manter no médio prazo.

Até o momento o Bitcoin perdeu 60% do seu valor no acumulado do ano em meio não só a uma correlação com as ações tradicionais, mas também diferentes casos de plataformas que colapsaram e ajudaram o preço a despencar.

No entanto, no curto prazo, o aumento no interesse do mercado de riscos está trazendo mais pessoas para o Bitcoin e outras criptomoedas, como Ben McMillan apontou em entrevista ao Bloomberg.

“Os mercados de risco estão em alta e, portanto, não é surpreendente que as criptomoedas estejam sendo negociadas em alta. Depois de uma cascata de más notícias e grandes liquidações, muitos investidores de criptomoedas ainda estão esperando ansiosos pelo próximo sinal de entrada.”

Outros tokens como Ether, Avalanche e Solana também tiveram uma boa alçada nos preços nos últimos dias, ajudando a levar o valor geral do mercado das criptomoedas para perto de US$ 1 trilhão, um aumento de 1,4% nas últimas 24 horas, segundo dados da CoinGecko.

Com isso, o Bitcoin demonstra que está em uma das suas melhores semanas desde outubro de 2021, mas ainda, o futuro continua sendo um mistério para a criptomoeda.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.

Últimas notícias