bndes mineracao bitcoin solar
Imagem: Pixabay

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou que irá permitir que pessoas físicas e jurídicas, com renda de até R$ 90 milhões, financiem investimentos em energia solar por meio do banco, com juros subsidiados de 4,03% ao ano. A iniciativa visa incentivar o investimento em energias renováveis. Como resultado, essa ação do BNDES pode abrir uma oportunidade para a mineração de bitcoin no Brasil.

A mineração de bitcoins no Brasil

A mineração de criptomoedas consiste em um processo de alto consumo de energia elétrica, com o fim de encontrar a solução para o algoritmo Proof-of-Work. Os mineradores que encontram a solução do algoritmo são recompensados em bitcoins.

No Brasil a maior dificuldade em minerar bitcoins encontra-se nos altos custos na conta de energia elétrica, devido aos altos impostos e diversos subsídios existentes. De acordo com um estudo feito pela empresa Elite Fixtures, o custo de minerar um bitcoin no Brasil é de U$6.741, o qual está entre os mais altos do mundo (vide imagem).

Custo da mineração em energia elétrica para minerar 1 bitcoin ao redor do mundo
Custo em energia elétrica para minerar 1 bitcoin ao redor do mundo, em dólares. Fonte: Elite Fixtures

O investimento em sistemas de geração de energia solar

A instalação de um sistema de geração de energia solar permite que consumidores residenciais ou empresariais reduzam seus gastos com energia elétrica, uma vez que estes irão gerar sua própria energia.

Com as mudanças aprovadas pelo BNDES no seu programa Fundo Clima, o acesso aos sistemas de geração de energia solar ficou mais barato e acessível às pessoas físicas e pequenas empresas. Contudo, dois problemas principais se apresentam.

Teoricamente, esses micro-geradores poderão vender sua energia excedente para a distribuidora, segundo o BNDES. Entretanto, a venda dessa energia excedente para a distribuidora é uma incógnita, principalmente no Brasil. A que valor essa energia será vendida? Como será a burocracia? Provavelmente o pequeno gerador irá sair perdendo, uma vez que existe apenas um comprador e o governo está envolvido.

O segundo problema é o longo período para amortização do investimento. Conforme esse simulador do site neosolar, a amortização do investimento em placas solares na minha casa seria em torno de 8 anos.

A mineração como solução aos problemas da geração de energia solar fotovoltaica

A mineração de bitcoin pode oferecer uma solução para as duas mencionadas: o longo período de amortização do investimento inicial e da venda da energia excedente.

mineração bitcoin energia solar bndes
Equipamento de mineração de bitcoin

A energia excedente produzida pode ser direcionada para a mineração de bitcoins. Dessa forma, não existe mais a necessidade de vender a energia excedente para a distribuidora. É provável que a mineração seja ainda mais rentável do que a venda da energia diretamente para a distribuidora. Por consequência, a amortização do investimento inicial nos painéis solares será reduzida, devido aos lucros com a mineração.

Perspectivas

O consumo de energia da mineração de Bitcoin já é superior ao consumo de vários países somados. Entretanto, toda esse consumo de energia pode ter um aspecto positivo.

Em um futuro próximo a mineração de bitcoins pode incentivar a adoção de fontes alternativas de geração de energia. Contando ainda com essa facilidade apresentada pelo BNDES, é provável que no futuro encontremos cada vez mais pessoas físicas instalando painéis solares em casa.

A medida que as pessoas foram comprando mais painéis solares, isso irá estimular a pesquisa e o desenvolvimento de equipamentos mais eficientes e de menor custo.