“Boomers estão comprando mais bitcoins”, diz pesquisa

O criptomercado continua dominado pelas gerações mais novas, com ela sendo a maior parte de todo o setor.

Siga no

Como diferentes outras tecnologias, o criptomercado é majoritariamente formado por investidores e entusiastas das gerações mais novas, dos millennials para frente. No entanto, uma recente pesquisa realizada pela corretora BTC Markets mostrou que esse cenário pode ficar um pouco mais diversificado, com o aumento de demanda por parte de gerações mais velhas.

Como mostrado pela Financial Review, a BTC Markets detectou um aumento de 15% no número de pessoas com mais de 65 anos negociando Bitcoin na plataforma durante o ano passado. Além do aumento no número de investidores dessa idade, a corretora diz que alguns dos maiores depósitos da plataforma.

De acordo com análises de dados demográficas da corretora, que conta com mais de 325 mil clientes, o número de investidores com mais de 60 anos de idade aumentou em 15% no último ano. Com isso, esses grupos etários combinados representam 5% do total de usuários da plataforma.

O aumento na demanda por parte dessas pessoas vem diretamente do aumento da demanda de forma geral do criptomercado desde que o Bitcoin começou a mostrar sinais de recuperação nos últimos meses. Durante esse período, o volume de negociação do BTC pulou de 31% para a casa dos US$ 17.1 bilhões.

Os investidores com idade acima dos 44 anos agora representam cerca de 25% dos usuários de Bitcoins na plataforma e estão alocando grandes quantidades de dólar na média em dólar para ativos digitais.

Pessoas com mais de 65 anos possuem a maior média de depósitos iniciais com US$ 4.349, e um portfólio médio de US$ 5.084. Já os investidores da geração Z (18 a 24 anos) possuem um depósito inicial médio de US$ 1.092 e um portfólio de cerca de US$ 1.034, bem abaixo das contrapartes mais velhas.

Caroline Bowler, CEO da BTC Markets, afirmou que as pessoas com mais de 60 anos estão aos poucos se envolvendo mais com estratégias de investimento para melhorar a aposentadoria.

“Pessoas acima dos 60 anos estão seriamente desenvolvendo estratégias de investimento para seus anos pós-trabalho conforme eles se aproximam da aposentadoria. Uma baixa taxa de juros nos bancos tem sido um fator essencial para essas pessoas procurarem oportunidades de investimento em ativos alternativos como as criptomoedas.”

O criptomercado continua dominado pelas gerações mais novas, com ela sendo a maior parte de todo o setor.

No entanto, essa mudança notada pela BTC Markets demonstra que investidores mais experientes estão se acostumando com a ideia de ativos digitais e começando a participar do setor, o que é algo sempre bom para a diversificação do criptomercado.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.
Bitcoin em alta. Imagem: ShutterStock

Bitcoin rompe alta histórica e é negociado acima dos 65 mil dólares

Com um mercado otimista em relação a questões regulatórias, o preço do Bitcoin rompeu a sua máxima histórica de 64.895 dólares registrada em abril...

Criptomoeda “promissora e fora do radar” desaparece com R$3 milhões dos investidores

Golpes envolvendo arrecadação de dinheiro e então um abandono do projeto são bem comuns, mas a CryptoEats foi além. A falsa empresa usou influenciadores...

FCA faz alerta para “jovens” que investem em criptomoedas

Segundo relatório publicado pela Autoridade de Conduta Financeira (FCA) do Reino Unido, a maior parte dos jovens faz investimentos arriscados por conta da competição...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias