Brasileiro volta a ser milionário com Dogecoin após alta de 42% em sete dias

O mercado de criptomoedas voltou a se beneficiar da alta do Bitcoin.

Siga no
Glauber Contessoto
Glauber Contessoto

Um brasileiro voltou a ser milionário com Dogecoin após a alta da criptomoeda no mercado ser de 42% nos últimos setes dias. A moeda digital agora é negociada por US$ 0,27, uma alta de 9,3% nas últimas 24 horas.

Glauber Contessoto, brasileiro que mora nos Estados Unidos, ganhou fama mundial após comprar tudo que tinha em Dogecoin. Segundo ele, ao detectar haver uma moda na internet com essa criptomoeda, ele fez uma aposta na Dogecoin, que passou por grande valorização no último ano.

Mesmo com forte alta no mercado, a Dogecoin (DOGE), assim como todas as altcoins, caíram junto com o Bitcoin desde abril. Contudo, a valorização do BTC voltou e as moedas alternativas também se beneficiam do movimento.

Brasileiro volta a ser milionário com Dogecoin após alta da última semana

Nesta quarta, o brasileiro Glauber Contessoto, que se apresenta como ProTheDoge em redes sociais, afirmou que ganhou em 1 hora mais do que ganhava de salário em 2018. Isso porque, com seu dinheiro todo em Dogecoin, ele se beneficiou da recente alta da moeda meme com símbolo de cachorro, voltando a ser um milionário em relação ao Dólar.

“Eu literalmente ganhei $ 35.000 em 1 hora com Dogecoin – esse foi o salário de um ano inteiro trabalhando em tempo integral em 2018 – isso foi há apenas 3 anos. Agora, meu portfólio mostra mais de US $ 1.000.000”.

Ganhar mais que seu primeiro salário foi um movimento importante para o brasileiro, que começou a trabalhar em 2018. Em 2019, ele conta que recebeu como salário anual US$ 45 mil.

Já em 2020, ele recebeu por 12 meses US$ 60 mil, mas acabou saindo do emprego agora em 2021, ao se tornar um milionário com criptomoedas. Após sua publicação, a Dogecoin continuou em forte alta, com ele chegando a ganhar US$ 53 mil (R$ 276 mil) apenas nessa manhã, com a cotação da DOGE em US$ 0,28.

“Movimento arriscado” de brasileiro é consciente

O brasileiro sabe que arrisca seu patrimônio em uma criptomoeda conhecida como meme no mercado. Mesmo assim, isso não o impede de manter sua posição comprada e afirma que não irá desistir dela tão cedo.

No mesmo período de sete dias, o Bitcoin, criptomoeda mais valiosa do mercado, viu uma valorização de 21% em relação ao Dólar, rompendo máximas no mercado.

Mesmo com uma alta importante, as altcoins acabaram dando retornos acima, com o Ethereum subindo 29%, Cardano 36% e a Ripple 45%. Mas em relação à alta histórica, a Dogecoin é a que está mais distante, com queda ainda de 61%, ao passo que o Bitcoin precisa recuperar menos da metade para voltar ao topo histórico.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Presidente da SEC diz que criptomoedas só valem algo porque alguém vai querer comprar...

O Presidente da SEC, Gary Gensler, novamente voltou a falar sobre o criptomercado e sobre as moedas digitais. Desta vez Gensler demonstrou estar bem menos...
Binance sob pressão Brasil

Binance anuncia fim de negociações de derivativos na Austrália

A Binance é a maior corretora de criptomoedas do mercado global e com certeza um importante pilar para todo o setor. No entanto, com...
Símbolo da Uniswap em mapa mundial

Empresa pede registro de marca da Uniswap no Brasil

Uma empresa pediu o registro da marca Uniswap no Brasil, nome da principal corretora descentralizada do mundo. O pedido foi feito com base em uma...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias