Campeonato de Futebol Feminino fica sem dinheiro após empresa de criptomoedas patrocinadora falir

Problema em plataforma poderia afetar principal campeonato de futebol feminino dos EUA. NWSL nega problemas.

Jogadora de futebol feminino atenta aos lances
Jogadora de futebol feminino atenta aos lances

Um campeonato profissional de futebol feminino está sem dinheiro para pagar as atletas, após uma empresa de criptomoedas falir nos Estados Unidos. Dessa forma, as atletas foram comunicados do problema e já estariam cientes da situação.

Nos últimos meses, várias plataformas de criptomoedas cederam a pressão das quedas no preço do Bitcoin, após captarem recursos e alavancarem seus negócios em um mercado de alta, entre 2020 e 2021.

Entre empresas que faliram estão a Celsius, que era uma grande corretora nos Estados Unidos que atraiu pessoas de todo o mundo, como a brasileira Liziane Gutierrez, que perdeu R$ 430 mil no possível golpe.

Estudos apontaram que a queda das empresas ocorreu em uma média de uma cada quatro dias, mostrando uma dura realidade para investidores.

Campeonato de Futebol Feminino dos EUA, NWSL está sem dinheiro após empresa de criptomoedas falir

Em dezembro de 2021, o futebol mundial viu um grande anúncio ser realizado pela corretora Voyager, de que iria começar a patrocinar a Liga Nacional de Futebol Feminino (National Women’s Soccer League – NWSL).

A novidade se mostrou promissora, visto que as atletas de um dos principais esportes do mundo poderiam começar a ser pagas em criptomoedas, entre outras medidas mais de adoção da tecnologia.

Um dos clubes vinculados a NWSL é o Orlando Pride, que tem a lendária jogadora brasileira Marta em seu elenco. A “Série A” do futebol feminino dos EUA é uma das mais importantes do mundo, mas não contava que seria abalada pelo “inverno cripto”.

Patrocinadora do campeonato de futebol feminino NWSL, Voyager faliu e deixa atletas em risco
Patrocinadora do campeonato de futebol feminino NWSL, Voyager faliu e deixa atletas em risco. Reprodução: NWSL.

Isso porque, a Voyager está entre as corretoras que travaram saques de clientes nos últimos meses e passa por um processo delicado de conter despesas. Ou seja, a plataforma não está liberando recursos.

Como era apoiadora da NWSL, atletas já foram comunicadas da falência da parceira de marketing do campeonato, e sabem que não poderão receber o dinheiro prometido. Essas foram informações divulgadas pelo site de notícias Sportico, que afirmou que o campeonato estaria sob risco.

CEO da NWSL negou problemas por insolvência da Voyager

Após a repercussão do caso, o jornalista da ESPN, Jeff Carlisle, conversou com o CEO da NWSL, Meghann Burke.

Segundo o executivo do futebol feminino dos EUA, não há riscos para o campeonato com o fim da Voyager como foi alegado pelo Sportico, visto que não há bens presos na plataforma.

De qualquer forma o caso ganhou repercussão na mídia futebolística do mundo, que viu nos últimos várias empresas de criptomoedas patrocinarem eventos de esporte pelo mundo.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias