Início Bitcoin Desenvolvedora de software de Bitcoin na China tem site suspenso pelo governo

Desenvolvedora de software de Bitcoin na China tem site suspenso pelo governo

Não pode nem trabalhar para o mercado de criptomoedas no país mais.

Uma organização desenvolvedora de software que prestava serviço para empresas de Bitcoin na China teve seu site suspenso pelo governo do país. Segundo fontes, a ordem partiu do Banco Popular da China (PBOC).

Quem empreende ou trabalha com criptomoedas segue sendo perseguido na China. Tudo teria começou nos últimos meses, quando o governo avisou que não queria mais mineração de Bitcoin em seu território.

Desde 2017 as corretoras são impedidas de negociar criptomoedas com par Yuan. Além disso, a China é o primeiro país a desenvolver uma versão digital de sua moeda.

Desenvolvedora de Software na China que prestava serviços para empresas de Bitcoin tem site suspenso

A criminalização do Bitcoin ganhou mais um triste capítulo na China nesta terça-feira (6). Isso porque, a empresa Beijing Tongdao Cultural Development acabou tendo seu site de oferta de serviço encerrado pelas autoridades locais.

Conhecida por atuar no segmento de desenvolvimento de software, a empresa prestava serviços para corretoras de Bitcoin, segundo o governo local.

Como a repressão sobre o Bitcoin segue em alta na China, a empresa acabou sendo fechada pelas autoridades, de acordo com o 8BTC, portal de notícias local.

“O Departamento de Administração de Empresas do Banco Popular da China fechou uma empresa de Pequim suspeita de fornecer serviços para transações em moeda virtual.”

Além de ver seu site encerrado nos motores de busca chineses, a empresa acabou sendo fechada pelas autoridades, sendo impedida de continuar a prestar serviços no país.

Um anúncio do encerramento foi compartilhado pela autoridade, que ainda informou que está proibido prestar serviços para empresas de Bitcoin e fazer marketing, seja direta ou indiretamente.

“Aqui, advertimos solenemente as instituições relevantes dentro de nossa jurisdição a não fornecerem instalações comerciais, exibição comercial, marketing e serviços pagos de desvio para atividades comerciais relacionadas a moeda virtual. As instituições financeiras e de pagamento dentro da jurisdição não devem fornecer direta ou indiretamente serviços relacionados com moeda virtual aos clientes.”

População foi aconselhada a denunciar casos de criptomoedas

Um dos pontos que mais chama atenção na nota ainda é que a população chinesa passou a ser aconselhada a denunciar casos de envolvimentos de empresas com criptomoedas.

O governo assim espera reprimir todo o ecossistema, com ajuda da população, que “deve evitar envolvimento com essas especulações”.

“Relate prontamente pistas sobre violações de leis e regulamentos relacionados a transações em moeda virtual e informe os órgãos de segurança pública a tempo em caso de suspeita de crimes.”

O comunicado compartilhado pelo Departamento de Gestão de Negócios do Banco Popular da China sobe o tom contra empresas de Bitcoin, mostrando que o estado está preparado para coibir qualquer empreendimento neste setor.