Empresa por trás da stablecoin USDC está sendo investigada pela SEC

A julgar pelo texto, a SEC está interessada em uma variedade de dados e informações sobre os ativos da empresa. Isso não é surpreendente, dada a crescente pressão regulatória sobre a indústria de criptomoedas dos Estados Unidos.

Siga no

A Circle, empresa por trás da segunda maior stablecoin do mundo, USDC, que tem capitalização de mercado de US $ 32 milhões, declarou em documentos regulatórios que recebeu uma “intimação investigativa” da Divisão de Execução da SEC.

A divulgação foi feita como parte de uma apresentação sobre a fusão planejada pela Circle com a companhia de aquisição de propósito especial listada na bolsa, Concord Acquisition Corp.

A investigação começou em julho deste ano, onde o regulador solicitou à Circle que fornecesse documentos legalizados e informações sobre suas participações, programas de clientes e operação. Confirmando o assunto, a Circle observou que vai cooperar com a SEC durante a auditoria em andamento.

SEC

Segundo o documento, em julho, a Circle recebeu uma citação de investigação por parte da Divisão de Execução da SEC, solicitando documentos e informações sobre propriedades, programas de clientes e operações.  A empresa acrescentou que está “cooperando plenamente com a investigação.”

“A Circle está cooperando em uma investigação em curso da SEC”, disse um porta-voz da companhia por e-mail, e acrescentou que a citação é uma continuação da mesma de julho que foi revelada apenas em agosto. A Circle não pode comentar sobre os detalhes da investigação aberta, disse o porta-voz. 

O CEO da companhia, Jeremy Allaire, tem pedido mais clareza sobre a regulação de ativos digitais, para que a empresa consiga se adaptar a elas. É esperado que a Circle seja listada na Bolsa de NY com o símbolo “CRCL”, a negociação está avaliada em cerca de US $ 4.5 milhões.

Circle

A Circle, que é o “rosto” por trás da USD Coin (USDC), formou uma joint venture, um tipo de sociedade, com a Coinbase, chamada Centre Consortium, onde as partes foram divididas entre metades iguais, para o gerenciamento de políticas e governança em torno da emissão da stablecoin. 

A julgar pelo texto, a SEC está interessada em uma variedade de dados e informações sobre os ativos da empresa. Isso não é surpreendente, dada a crescente pressão regulatória sobre a indústria de criptomoedas dos Estados Unidos.

Além disso, a Circle pretende se tornar um “banco”, o que também chama a atenção da SEC. Anteriormente, a agência ameaçou uma possível ação judicial contra outro membro do consórcio da Circle – a Coinbase – no caso de lançar um produto de rendimento para a stablecoin USDC. Devido a isso, a Coinbase recusou-se a lançar tal produto.

A Circle divulgou informações sobre a garantia do USDC, do qual emitiu o consórcio Center, que é operado pela Circle em conjunto com a Coinbase. A maioria das stablecoins são lastreadaos por dólares norte-americanos, o restante é lastreado em títulos e outros ativos de alta liquidez.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Lorena Almada
Estudante de Engenharia Eletromecânica. Apaixonada por Economia. Seguidora da Escola Austríaca. Entusiasta do Bitcoin, descentralização e liberdade.
Bitcoin em alta. Imagem: ShutterStock

Bitcoin rompe alta histórica e é negociado acima dos 65 mil dólares

Com um mercado otimista em relação a questões regulatórias, o preço do Bitcoin rompeu a sua máxima histórica de 64.895 dólares registrada em abril...

Criptomoeda “promissora e fora do radar” desaparece com R$3 milhões dos investidores

Golpes envolvendo arrecadação de dinheiro e então um abandono do projeto são bem comuns, mas a CryptoEats foi além. A falsa empresa usou influenciadores...

FCA faz alerta para “jovens” que investem em criptomoedas

Segundo relatório publicado pela Autoridade de Conduta Financeira (FCA) do Reino Unido, a maior parte dos jovens faz investimentos arriscados por conta da competição...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias