Citibank transferiu R$ 900 milhões por engano e não consegue recuperar dinheiro

Siga no

O Citibank é um dos maiories bancos dos EUA e tem uma forte presença global, mas até mesmo uma instituição tão grande não é à prova de falhas. O banco enviou por engano um valor de US$ 175 milhões (aproximadamente R$ 900 milhões) para a Brigade Capital Management e a organização não quer devolver o dinheiro.

De acordo com a CNN, o banco norte-americano foi obrigado a abrir um processo contra a Brigade Capital em Nova York para tentar conseguir os valores de volta, que eles alegam ter sido transferidos em “um erro operacional.”

O erro milionário foi causado quando o Citibank quis enviar US $ 1.5 milhão para a Brigade Capital. O valor correspondia ao lucro em cima de juros de um empréstimo que a empresa realizou para uma terceira organização, a Revlon.

No entanto, seja por erro humano ou por erro do sistema, o valor enviado acabou sendo 11.000% maior. Por incrível que pareça, esse não foi o único erro, já que outros pagamentos errados realizados para outros credores da Revlon chegaram ao valor de US$ 900 milhões.

O problema, no entanto, não foi o pagamento errado, mas o fato de que a Brigade Capital Management não querer devolver o dinheiro. Segundo o que foi alegado nos documentos do processo, a Brigade adotou a posição sem base de que o pagamento do Citibank serviu para pagar todo o balanço principal da Revlon.

Revlon, famosa marca de cosméticos, é o pivô de toda a confusão entre Citibank e Brigade Capital.

O banco ainda alega que uma das mensagens enviadas pela Brigade afirma que “não é possível determinar se os fundos realmente foram enviados como resultado de um erro.”

A corte de Nova York ordenou uma injunção preliminar contra a empresa requerida nesta terça-feira, para que a empresa devolva o dinheiro ou não realize nenhum saque ou transferência do valor até a apresentação na corte no dia 31 deste mês.

Em entrevista ao CNN, o Citibank afirmou que quer que a corte force a Brigade a devolver o dinheiro integralmente.

“Qualquer outro resultado pode ameaçar a estabilidade do sistema bancário e beneficiar maus elementos que tentam capitalizar com erros operacionais.”

Curiosamente, esse é um exemplo interessante em relação ao argumento que muitos fazem sobre a segurança dos pagamentos em Bitcoins. Alguns dos detratores da moeda digital afirmam que um simples erro no endereço e você nunca mais consegue recuperar o dinheiro enviado.

Aparentemente, os bancos são menos seguros do que muitos acreditam em relação aos erros operacionais e podem ser fonte de uma grande dor de cabeça para seus administradores.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.
Idoso segurando Bitcoins aposentadoria

Empresa passa a oferecer aposentadoria com Bitcoin

Uma parceria entre três empresas do mercado de criptomoedas possibilitou a criação de um produto de aposentadoria com Bitcoin. Os planos de aposentadoria, normalmente chamados...

Líder de pirâmide com Bitcoin é solto e volta a aplicar golpes prometendo lucros

Mesmo depois de ter sido preso e indiciado pela Polícia Civil, o dono da pirâmide financeira "Medina Bank", Izaltino Medina Filho, de 60 anos,...

Modelo do Instagram vende seu “amor” em forma de criptomoeda

O mercado dos tokens não-fungíveis (NFTS) realmente se tornou uma grande moda nos últimos meses, sendo uma forma que muitos escolheram para vender peças...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias