Corretora de criptomoedas sofre ataque hacker e perde R$ 550 milhões

CEO da corretora alega que maior parte do valor já foi recuperado.

Corretora descentralizada Maiar é hackeada
Corretora Maiar é hackeada. Reprodução.

Uma corretora de criptomoedas descentralizada foi atacada e acabou perdendo cerca de R$ 550 milhões. Com esse problema, o token nativo da rede Elrond chegou a cair para US$ 5,00 na plataforma por alguns momentos de pânico entre os investidores do projeto.

O episódio ocorreu no último domingo (5), quando a Maiar subitamente suspendeu suas operações no mercado. Essa plataforma permite negociações de criptomoedas entre carteiras, de forma descentralizada.

Além disso, a corretora tem um aplicativo móvel para custódia de criptomoedas que funciona principalmente para tokens da rede Elrond eGold (EGLD).

O dono da plataforma chegou a divulgar que o problema já estava sob investigação.

“Investigando um conjunto de atividades suspeitas na Maiar DEX.”

Corretora de criptomoedas descentralizada é hackeada e perdeu R$ 550 milhões

Mais uma história curiosa aconteceu no mercado de criptomoedas nos últimos dias. Isso porque, a corretora de criptomoedas descentralizada Maiar foi hackeada e perdeu US$ 113 milhões, aproximadamente R$ 550 mi.

Contudo, o mercado só reparou no acontecimento na última segunda-feira (6), quando o analista onchain ‘Foudres’ percebeu que a cotação do token Elrond eGold (EGLD) despencou de US$ 75,00 para apenas US$ 5,00 na corretora Maiar, uma queda de 92% em apenas 38 minutos.

Considerando que isso se tratava de um ataque, ele investigou o caso e percebeu que três carteiras foram criadas em simultâneo e lucraram com a venda em massa de tokens na corretora DEX.

Parte do valor foi convertido em USDC e transformado para a rede Ethereum, levando os usuários a crer que o hack foi realizado por alguém com grande experiência na rede.

Após ver o grande ataque conta a plataforma, o CEO da Elrond Network e da Maiar DEX, Beniamin Mincu, lembrou que ninguém perderia com o caso, visto que havia fundos disponíveis para ressarcir os afetados.

Nesta quarta-feira (8), Mincu revelou que a corretora foi restaurada e voltou a funcionar, com todos os fundos dos usuários a salvo. Eles ainda continuarão monitorando por mais 48 horas se algum problema irá ocorrer novamente.

Corretoras DEX caem no “gosto popular”

O caso haker aconteceu em meio a um crescimento da atividade de negociação em corretoras descentralizadas. Segundo um relatório recente da Chainalysis, o volume das DEX superou o das corretoras centralizadas (CEX), sendo ainda maior mesmo com a queda nos preços das criptomoedas nos últimos meses.

Volume de negociações em corretoras descentralizadas é maior que em centralizadas, segundo Chainalysis
Volume de negociações em corretoras descentralizadas é maior que em centralizadas, segundo Chainalysis. Reprodução.

Com o crescimento do volume nessas corretoras descentralizadas, é importante que mais garantias sejam dadas aos usuários das plataformas, para que não sejam afetados em casos de ataques cibernéticos.

Nos últimos dias, a Binance investiu na PancakeSwap através da compra de Cake para que a plataforma DEX tenha mais recursos para se financiar e melhorar sua infraestrutura.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias