CPI das Pirâmides Financeiras pede ajuda a presidentes do Banco Central e CVM

Banco Central, CVM, PGR, RFB e PF deverão entrar na investigação das Pirâmides Financeiras de Criptomoedas para ajudar com as apurações.

A Comissão de Inquérito Parlamentar em curso na Câmara dos Deputados que investiga crimes de fraudes financeiras no Brasil, está expedindo uma série de ofícios a autoridades do país.

Assim, o presidente do BC, Roberto Campos Neto, poderá decidir se algum servidor da autarquia irá colaborar com as investigações da comissão.

O mesmo se aplica a Comissão de Valores Mobiliários, onde o presidente João Pedro Nascimento poderá designar um servidor para ajudar nos trabalhos.

O Procurador-Geral da República, Augusto Aras, foi outro a receber uma requisição de servidor. Com isso, o Ministério Público Federal deverá colaborar com as investigações do legislativo, convocação que ocorre após críticas do Sheik dos bitcoins em uma sessão na última semana.

A Polícia Federal do Brasil também poderá ceder um servidor para trabalhar com os deputados federais, conforme ofício a que o Livecoins obteve acesso, encaminhado ao Delegado Andrei Augusto Passos Rodrigues.

O último órgão que deverá ceder um servidor para os trabalhos é a Receita Federal do Brasil, visto que o secretário Robson Sakiyama Barreirinhas também recebeu ofício sobre o tema.

Ou seja, caso os ofícios enviados pelo presidente da CPI, Deputado Federal Aureo Ribeiro (SD-RJ), sejam atendidos, o Banco Central, CVM, PGR, RFB e PF deverão entrar na investigação das Pirâmides Financeiras de Criptomoedas para ajudar com as apurações.

Clubes de futebol não enviaram respostas convincentes sobre seus envolvimentos com as criptomoedas: Corinthians, Flamengo, Fluminense, Botafogo, Palmeiras, entre outros na lista de reconvocação

Outros requerimentos realizados pela CPI envolvem os grandes clubes de futebol do Brasil, dentre eles Corinthians, Flamengo, Fluminense, Botafogo, Palmeiras, Grêmio, Internacional, Atlético Mineiro, Santos, entre outros.

Isso porque, a CPI das Pirâmides Financeiras de Criptomoedas havia solicitado aos clubes um posicionamento sobre seus envolvimentos com tokens e o mercado cripto.

Nos últimos anos, vale lembrar, muitos clubes brasileiros e de todo o mundo emitiram seus próprios fan tokens. O ativo digital visa estreitar relações de clubes com seus torcedores, gerando renda extra para os gestores de futebol.

E os clubes chegaram a enviar respostas, contudo, a CPI entende que os textos encaminhados aos deputados pouco ajudaram nos trabalhos. Assim, os clubes de futebol brasileiros agora terão de enviar mais detalhes, como:

  • “quais pessoas físicas ou jurídicas realizaram pagamentos em nome das contrapartes contratuais;
  • os valores totais pagos pelas contrapartes contratuais;
  • quem foram os representaram jurídicos de cada contraparte contratual;
  • se intermediários representaram as contrapartes na negociação ou na execução do contrato e, em caso positivo, a sua identificação.”

A CPI deu um prazo de 10 dias para os clubes retornarem com informações concretas sobre os contratos.

Na última semana, a Comissão de Inquérito Parlamentar aprovou a convocação de 150 pessoas para testemunhar. Em nota no Telegram, o Deputado Aureo divulgou na última sexta-feira (4) que os “trabalhos estão em um momento de muita intensidade“.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias

Bitcoin 2024

Últimas notícias