Cresce o número de casos de extorsão sexual com pagamentos em Bitcoin

Mais de 300 milhões de e-mails foram enviados com mensagens de ameaça pedindo bitcoins em troca de silêncio.

Extorsão sexual envolve Bitcoin em crime que cresce na web

Crescem o número de crimes envolvendo extorsões sexuais com pedidos de pagamentos em Bitcoin. De acordo com um estudo revelado pela Symantec, e-mails são enviados para investidores com ameaças relacionadas a exposição sexual das vítimas. Os criminosos ameaçavam espalhar supostos vídeos íntimos caso a quantidade exigida em bitcoins não fosse paga.

Crimes envolvendo criptomoedas não são incomuns. O que desperta a atenção em 2019 é o crescimento de crimes de extorsão sexual envolvendo pedidos de pagamentos em criptomoedas. Esse tipo de extorsão está se popularizando nos últimos meses.

Extorsão sexual recebeu 12,8 bitcoins

O crime de extorsão sexual com pedidos de pagamentos em bitcoins já fez vítimas em todo o mundo. No total, os criminosos conseguiram arrecadar 12,8 unidades de (BTC). Ou ainda, mais de R$ 500 mil de acordo com a cotação atual para a criptomoeda.

Essa quantia foi arrecadada de várias vítimas que receberam o e-mail de extorsão. Segundo o levantamento da Symantec, foram 243 transações direcionadas ao endereço eletrônico relacionado ao e-mail. Ou seja, os criminosos pediam pequenas quantidades de bitcoin que foram rastreadas pela Symantec.

A empresa especialista em segurança cibernética alertou para o crescimento desse tipo de golpe. Extorsão envolvendo e-mails é um golpe antigo no mercado, mas dessa vez, o golpe está direcionado a exposição sexual e criptomoedas.

“Testemunhamos uma evolução nos golpes de extorsão de e-mail, que são exatamente o que eles parecem: e-mails de golpe que tentam extorquir dinheiros das vítimas.”

Chantagista tentou receber R$ 21 mil de vítima italiana

A maioria das transações enviaram cerca de 0,1 (BTC) para a conta do chantagista. Nas mensagens, o criminoso aponta ter gravado momentos íntimos da vítima através da webcam. Em uma das mensagens, a vítima é acusada de ser um pedófilo. O texto em italiano revela que a ameaça tenta citar informações para intimidar as vítimas.

Além de dar detalhes sobre objetos familiares, o chantagista comenta sobre locais em que a vítima esteve. A mensagem revela ainda que existiam quatro vídeos gravados da vítima em momentos de completa intimidade. Isso sem mencionar as acusações de pedofilia em um discurso completamente intimidatório.

A mensagem publicada no Twitter termina com o criminoso pedindo uma fração de bitcoin em troca de seu silêncio. A quantia pedida nesse caso de extorsão sexual foi de 0.53113926 (BTC). O valor pedido equivale a cerca de R$ 21 mil. Um endereço eletrônico para o envio do bitcoin também foi apresentado na mensagem.

300 milhões de e-mails foram enviados

A Symantec rastreou os bitcoins recebidos pelo golpe através do endereço enviado na mesma mensagem para os e-mails das vítimas. Supostamente um boot foi responsável por disparar a mensagem para milhões de endereços. Estima-se que 300 milhões de e-mails tenham se deparado com a mensagem.

Segundo o estudo da Symantec, o mercado está diante de um golpe que cresceu de forma alarmante nos últimos meses. A prática de extorsão sexual envolvendo o Bitcoin já pode ser considerada como um dos maiores golpes aplicados no mercado em 2019. A Organização Transparência Internacional também aponta para um aumento de crimes envolvendo a extorsão sexual. A Ong declarou em recente pesquisa que uma a cada cinco pessoas na América Latina já sofreu algum tipo de extorsão sexual.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Paulo Carvalho
Jornalista em trânsito, escritor por acidente e apaixonado por criptomoedas. Entusiasta do mercado, ouviu falar em Bitcoin em 2013, mas era que nem caviar, "nunca vi, nem comi, só ouço falar".

Últimas notícias