Criador da criptomoeda TRON quer “estreitar relação com a Rússia”

Como uma figura importante no criptomercado e com um grande número de seguidores, tanto nos EUA quanto na China, ele está andando na corda bamba, tentando equilibrar uma visão positiva entre os dois lados da mesma moeda.

Desde o começo da invasão russa à Ucrânia membros do criptomercado tem oferecido apoio às vítimas da invasão, com muitos fazendo várias doações em criptomoedas para ajudar o país do leste-europeu, um dos que surgiram como um grande apoiador da Ucrânia foi Justin Sun, CEO da Tron, que sempre divulga as campanhas de arrecadação bem-sucedidas da Tron para a Ucrânia.

No entanto, em redes sociais chinesas ele adotou uma posição muito mais inclinada ao lado da Rússia. Em diferentes plataformas de redes sociais chinesas ele também falou sobre o dinheiro arrecadado para a Ucrânia, mas no dia 1º de março, postou apenas em seu perfil chinês no Twitter e na sua conta do Weibo uma mensagem em que afirmava que quer melhorar a cooperação do Tron com a Rússia durante uma reunião virtual com um diplomata russo.

“Em um vídeo com o Embaixador da Organização Mundial de Negociação da Rússia, Dmitry Lyakishev, nós discutimos sobre como a tecnologia poderia ser usada para causas humanitárias para o desenvolvimento da Rússia, como para ajudar cidadãos que não possuem acesso ao sistema financeiro. Esperamos fortalecer a futura cooperação com a Rússia.”, diz a publicação de Justin Sun em suas redes sociais chinesas.

Um dos prints da mensagem de Justin Sun, republicada por um perfil não oficial de Sun.

Sua mensagem não é um apoio direto ao governo da Rússia e a invasão da Ucrânia, no entanto, a falta da mesma mensagem em suas plataformas com seguidores em inglês é claramente um sinal de que ele está tentando agradar os dois lados.

Como uma figura importante no criptomercado e com um grande número de seguidores, tanto nos EUA quanto na China, ele está andando na corda bamba, tentando equilibrar uma visão positiva entre os dois lados da mesma moeda.

Como apontado pelo New York Times, a maioria dos países tem adotado uma visão de condenação a invasão da Rússia, no entanto, a opinião online na China tende a ser muito mais simpática à Rússia, por isso há essa diferença entre o que é postado nas redes sociais de diferentes regiões de Sun.

Alguns dos comentários feitos no post de Sun no Weibo deixam bem claro a posição favorável do público da plataforma em relação à Rússia.

“Irmão Sun, ajude a Rússia a driblar as regulamentações financeiras e se cuide”, comentou um usuário, de acordo com o CoinDesk.

Vale deixar claro que Sun não está realmente mudando sua posição política de acordo com o público, afinal, ele também demonstra apoio à Ucrânia no Weibo e em seu perfil chinês no Twitter.

Mas também fica claro que ele tenta esconder certas postagens dos seus seguidores de outros países… talvez por medo de ser cancelado.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.

Últimas notícias