Criptomoedas alternativas estão concentradas nas mãos de poucas pessoas

Já o Bitcoin está com 15,59% de concentração em 100 endereços, um número bem menos alarmante. Já outras criptomoedas como Ethereum (ETH) estão no meio do caminho, 39%, enquanto a Cardano (ADA) está com 21%.

Shitcoin
Shitcoin

Embora muitas altcoins tenham valores de mercado altos, várias delas estão concentradas nas mãos de poucas pessoas. Algumas delas estão quase completamente alocadas em exchanges, demonstrando que não são utilizadas para nada além de negociação.

Até mesmo as dez maiores criptomoedas apresentam uma concentração surreal em poucos endereços, em vários casos em endereços de exchanges. Em um mundo descentralizado, este é um sinal de alerta em vários sentidos, indo muito além do ponto de falha central.

Dentre as dez maiores, o Bitcoin apresenta a melhor concentração, mas um estudo da National Bureau of Economic Research sugere que este número não é assim tão bom.

Poucos endereços detém grande percentual de moedas

Segundo dados do CoinCarp, várias altcoins estão com uma distribuição muito concentrada nas 100 maiores carteiras. Em especial, as duas moedas mantidas pela Binance, a Binance Coin (BNB) e a Binance USD (BUSD).

95,57% de BNB está alocado em apenas 100 endereços. O número é ainda mais surpreendente se olharmos apenas os 10 maiores endereços, eles detém 88,31% dos BNB, sendo que 85,66% estão nas carteiras da Binance.

Outra moeda da Binance que chama atenção é a stablecoin BUSD, 95,56% das moedas estão em 10 carteiras e 98,71% estão entre as 100 maiores carteiras. Deixando apenas 1,3% em todas as outras.

Concentração de BUSD em carteiras. Fonte: CoinCarp
Concentração de BUSD em carteiras. Fonte: CoinCarp

Embora possa ser argumentado que as duas moedas foram feitas para usar em negociações, como BNB para pagar pelas taxas e a BUSD para negociação, este número é alarmante conforme depende da segurança da exchange ao manter a custódia dos fundos.

Estas duas criptomoedas juntas representam um valor de mercado superior a 500 bilhões de reais.

Outras criptomoedas também estão com percentuais parecidos, 76% da Dogecoin estão em 100 endereços, e 80% da Ripple (XRP) em 100 endereços. Em relação as shitcoins, estes números tendem a ser ainda piores.

Bitcoin

Já o Bitcoin está com 15,59% de concentração em 100 endereços, um número bem menos alarmante. Já outras criptomoedas como Ethereum (ETH) estão no meio do caminho, 39%, enquanto a Cardano (ADA) está com 21%.

Segundo estudo do National Bureau of Economic Research (NBER), publicado pela Bloomberg, o “bitcoin ainda está concentrado na mão de poucos”. A pesquisa mostra que os 10.000 maiores endereços controlam 1/3 das moedas em circulação.

“Nossos resultados sugerem que, apesar da atenção significativa que o Bitcoin tem recebido nos últimos anos, o ecossistema do Bitcoin ainda é dominado por grandes players, sejam grandes mineradores, holders de Bitcoin ou exchanges”

Embora este número seja ótimo quando comparado com as outras criptomoedas mencionadas acima, ainda é bem baixo conforme há quase 8 bilhões de pessoas no mundo.

Isto nos leva a dois cenários, caso você seja otimista é sinal de que muitas pessoas ainda não descobriram o Bitcoin. E caso você seja pessimista, bom, está concentração de dinheiro na mão de poucos pode ser preocupante.

Além disso, o estudo do NBER aponta que endereços diferentes podem pertencer a mesma pessoa, como é o caso de Satoshi, que guarda cerca de 1,1 milhão de BTC em montantes de 50 BTC por endereço.

Por fim, sobre o argumento das moedas de muitas pessoas diferentes estar sob posse de endereços de exchanges: Se você não possui as chaves, as moedas não são suas.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Henrique Kalashnikov
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias