Criptomoedas e fintechs na mira do Coaf de Moro e Bolsonaro

-

Nos siga no:
Imagem: reprodução Youtube

Com a mudança de governo federal, começaram a valer medidas que afetam a vida dos brasileiros. Uma das primeiras regulamentações feitas pelo presidente Jair Bolsonaro foi assinar um decreto sobre o novo estatuto do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).

No decreto, o Coaf foi transferido do Ministério da Fazenda para o Ministério da Justiça e Segurança pública, mas não apenas isso! Agora ele tem mais poder de decisão e está nas mãos do Ministro Sérgio Moro.

Uma análise mais aprofundada foi publicada no artigo do Estadão, na terça-feira (22) pelos especialistas em Direito Penal Econômico, Armando S. Mesquita Neto e Henrique Zelante Rodrigues Netto, e você pode conferir mais detalhes aqui no Livecoins, e com a explicação de um consultor financeiro falando sobre o decreto do governo.

Que poder o Coaf terá?

Uma das questões é que o órgão terá mais autonomia para ter acesso a informações financeiras sigilosas entre os órgãos de fiscalização e controle.

Devem ser criadas duas repartições dentro do órgão: Secretaria de Inteligência Financeira e Lei de Lavagem de Dinheiro e a Diretoria de Supervisão.

Mais do que isso, ela passará a agir com mais agilidade. Neste caso, um dos alvos serão as fintechs e as corretoras de criptomoedas, que até o momento não tem órgão regulamentador específico.

Só que não é nenhuma novidade, já que o desafio de regular o sistema financeiro paralelo das criptomoedas é mundial, e não apenas aqui no Brasil.

Porém algumas questões podem mudar com o novo regulamento do Coaf. Inclusive, quem cair na fiscalização poderá receber penalidades. Neste caso, mais voltado para as exchanges de criptomoedas.

Visão de um consultor financeiro

Não é necessário medo. Jonatha Reis, consultor financeiro acredita que o decreto diz muito a respeito sobre a Inteligência financeira:

“É isso que se está precisando porque é uma saída que está acontecendo em todos países que não tem conhecimento, e nem tecnologia suficiente pra fiscalizar as origens e todas as transferências de dinheiro”, conta.

Ele discorre sobre a transferência de dinheiro de criminosos e sobre a atuação do governo:

“Tanto que foi uma saída, claro, pra criminosos pra fazer transferências entre eles sem origem de dinheiro”, afirma.

“E mesmo a menção ser em criptomoedas (no decreto), mas isso há anos o governo não consegue ter uma atuação forte nas máfias mesmo com dinheiro. Assim já não tem capacidade pra conseguir fiscalizar, prendendo os criminosos com o dinheiro físico, não conseguindo ir atrás”, diz.

Sendo assim, o decreto é mais para regulamentar, para que as coisas não continuem acontecendo “debaixo dos panos”, sem ter nenhuma fiscalização. Mesmo que esteja sendo regulamentado, não é um viés de garantia!

----------------------------------------- Quer comprar Bitcoin? Conheça a Ripio! A plataforma mais simples para iniciantes e experts na economia digital, Acesse https://www.ripio.com/pt/
Quer receber novidades no e-mail? Assine nossa  Newsletter.
Anúncio

Bitcointrade - 95% dos depósitos aprovados em até 30 minutos!

Eleita a melhor corretora do Brasil. Segurança, Liquidez e Agilidade. Não perca mais tempo, complete seu cadastro em 5 minutos!

Complete seu cadastro em 5 minutos!
Avatar
Angelica Weise
Angélica Weise é jornalista formada pela Unisc, com mestrado pela UFSM. Escreve sobre os mais diversos assuntos, e claro, sobre criptomoedas. E-mail: [email protected] Angélica Weise é jornalista e escritora. Nasceu em Agudo (RS), mora na cidade gaúcha de Santa Cruz do Sul (RS), em 23 de abril de 1989. Formou-se em Jornalismo em 2012 na Universidade de Santa Cruz do Sul, UNISC/RS. Fez intercâmbio na Itália e uma especialização em Mídias na Educação na Fundação Universidade Federal, FURGH/RS; além de se preparar para seleção de mestrado em 2014. Começou a trajetória no jornalismo em 2013. Trabalha como jornalista freelancer independente e escreve para os diversos mídias, entre elas, internet (portais e sites) e revistas, sobre sustentabilidade, vida saudável, literatura., Bitcoin e blockchain. Em 2013 lançou o primeiro livro pela editora Multifoco: Jornalismo Literário: uma análise das reportagens de José Hamilton Ribeiro publicadas na Revista Realidade. O livro é fonte de pesquisa para estudantes, pesquisadores e jornalistas.

Escreva seu comentário:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Rede social Minds é baseada em Ethereum

Rede social baseada em Ethereum “bomba” após Twitter

O Twitter é uma rede social que passa por uma série de polêmicas nos últimos tempos, até no Brasil. Mas uma rede social baseada...
Bitcoin

Bitcoin rumo a U$ 9.500 um dia após ter sido atacado pela Goldman Sachs

O Bitcoin continua surpreendendo os investidores com as suas movimentações (positivas e negativas). Após uma recente queda, o maior ativo digital do mundo estava...
Vechain

Criptomoeda valoriza 10% após ser escolhida pela Bayer AG

Com sede na Alemanha, a Bayer AG é uma das principais empresas do setor farmacêutico do mundo. Uma filial da Bayer na China, pensando...

Hacker é indiciado por lavagem de dinheiro com Bitcoin e pode pegar 20 anos...

O Bitcoin, infelizmente, é associado a atividades criminosas de diferentes tipos, principalmente os cibernéticos. Parar piorar ainda mais essa correlação, um hacker de Nova...
Bitcoin indo para a Lua (To The Moon)

Milionário aposta em Bitcoin e SpaceX para próxima década

Um conhecido investidor que fez muito dinheiro com as empresas Uber e no Airbnb, já faz a previsão de investimentos para a próxima década....