Criptomoedas são tecnologias portadoras do futuro, diz professor da Poli-USP

Engenheiros da computação devem prestar atenção no tema, assim como outras tecnologias importantes.

Siga no
Várias criptomoedas maiores do mercado e valorização
Várias criptomoedas

De acordo com um professor brasileiro, as criptomoedas são tecnologias portadoras do futuro. Além disso, a blockchain também será muito importante para o desenvolvimento nos próximos anos.

A afirmação é de Marcelo Zuffo, professor da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP) e membro do Sindicato dos Engenheiros do Estado de São Paulo (SEESP).

Com a área da computação cada vez mais solicitada no mercado brasileiro, o professor também acredita no potencial de outras tecnologias. Uma das áreas que se destacam então é a de Engenheiro da Computação, profissão mais ligada à tecnologia nas engenharias.

Criptomoedas são consideradas tecnologias portadoras do futuro por professor da Poli-USP

Em 2020, o mundo atravessou um dos maiores períodos de digitalização da história. Os investimentos em tecnologia, por empresas e governos, foram um dos maiores já registrados até aqui.

Muito desse movimento tem relação com à COVID-19. A tecnologia, no entanto, ajudou as empresas a não pararem suas atividades em uma época de grandes limitações físicas.

Dessa forma, os profissionais que trabalham com a tecnologia hoje se tornam cada vez mais importantes. Um desses são os engenheiros da computação, profissão da qual Marcelo Zuffo é professor na Poli-USP.

Em entrevista ao SEESP, Marcelo disse que as tecnologias portadoras de futuro, em sua definição, deverão avançar muito nos próximos anos. Entre essas, destacam-se as criptomoedas, a tecnologia blockchain, a inteligência artificial e a realidade virtual.

Assim, todos os profissionais que esperam trabalhar com tecnologia devem se atentar para essas tecnologias, ainda novas para muitos. A evolução dos estudos em computação, inclusive, é uma das tendências de um recente estudo do Fórum Econômico Mundial.

Lançado em 2018, o estudo afirma que as profissões de cientista de dados, especialistas em tecnologia da informação, redes sociais e comércio digital, terão muito espaço no mercado.

Para que isso realmente aconteça, o SENAI projetou em 2019 que o Brasil deverá formar pelo menos 10 milhões de profissionais até 2023.

Tesla comprou Bitcoin e mostrou adoção de empresas à tecnologia das criptomoedas

Muitos alunos poderiam ter dúvidas sobre as aplicações das criptomoedas em grandes empresas. Mas com a compra de Bitcoin pela Tesla, as aplicações da tecnologia ganharam muito destaque.

Além de comprar a maior criptomoeda do mundo como reserva de valor, a gigante montadora ainda afirmou que aceitará o Bitcoin como meio de pagamento.

Ou seja, a visão do professor da Poli-USP está alinhada com o mercado mundial, com grandes empresas aderindo às tecnologias por ele citadas. Aos alunos de computação, resta procurar aprender mais sobre esses mercados e aproveitar as oportunidades, que são vastas.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Fundador Mercado Livre

Fundador do Mercado Livre investe em corretora de criptomoedas

O fundador e CEO do Mercado Livre, Marcos Galperin, participou de uma rodada Série B de investimentos na fintech Ripio, que captou cerca de...

Meu pai viúvo de 68 anos está enviando bitcoins para uma mulher que conheceu...

As interações em redes sociais sempre devem ser realizadas com atenção, principalmente com desconhecidos. Um tipo de golpe bem comum são os emocionais, em...
Nicholas Nassim Taleb

Nassim Taleb sobre queda do Bitcoin: “Não é proteção contra nada”

Nassim Nicholas Taleb é um famoso economista e autor de livros como A Lógica do Cisne Negro, Antifrágil e Arriscando a Própria Pele. Taleb,...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias