“Desenterrem ele!” Pedem vítimas de corretora cujo CEO morreu “levando os bitcoins junto”

Vítimas da empresa não acreditam na morte do CEO

Siga no
Bitcoin faleceu (morreu)
Bitcoin

As dúvidas sobre a morte de Gerald Cotten e o colapso da QuadrigaCX, corretora de Bitcoins canadense, continuam. Com o suposto falecimento do fundador e CEO , milhões de criptomoedas foram consideradas permanentemente perdidas.

Cotten teria falecido por complicações relacionadas à doença de Crohn, durante uma viagem que fez à Índia com a esposa. O que acontece é que o executivo era o único com acesso aos fundos geridos pela Quadriga. Por conta disso, os clientes da companhia estão pedindo para que o corpo dele seja desenterrado e exumado.

Detalhes sobre a reivindicação dos clientes

A exumação tem como objetivo verificar o óbito de Cotten, ou provar que toda a situação faz parte de um elaborado golpe. A representação jurídica dos clientes da Quadriga informou recentemente que esta reivindicação continua sendo cobrada.

Um relatório teria sido solicitado à Polícia Montada Real Canadense sobre a possibilidade do corpo do CEO passar pelo processo.

Apesar destas suspeitas, Gerald Cotten era considerado um homem correto, com um comportamento adequado e sem indícios de práticas fraudulentas.

Na viagem que fez para a Índia no final de 2018, onde faria sua lua de mel e participaria de uma missão de caridade e onde supostamente faleceu, diversas suspeitas sobre a veracidade da morte começaram a vir à tona.

Um caso complicado

Pouco mais de um mês depois do ocorrido, a bolsa canadense solicitou proteção formal aos credores da empresa.

Em fevereiro de 2019 foi revelado que as chaves de acesso aos fundos haviam sido perdidas, aparentemente, de forma permanente. Mais de US$ 200 milhões em fundos de usuários foram totalmente perdidos, ou roubados.

Desde então, os antigos clientes da Quadriga estão envolvidos em uma batalha cheia de curiosas reviravoltas.

Entre elas estão a descoberta de associações escusas no nível executivo, evidências conspiratórias que podem indicar que morte de Cotten foi forjada, negociações envolvendo fundos de clientes com margens não informadas anteriormente, cartas de ativos com dados vazados ou saqueadas e milhões de dólares retornados da viúva do CEO.

Perspectivas sobre a exumação de Cotten

Esta série de fatos acabou culminando no pedido por exumação do corpo de Gerald Cotten. Desta vez, a solicitação foi feita por meio de um encaminhamento direto ao ministro da Segurança Pública e Preparação para Emergências do Canadá.

O escritório de advocacia Miller Thompson também orientou que os clientes da Quadriga busquem apoio de parlamentares do País. A esperança deles é de que se confirme que o empresário está realmente morto. Assim, uma parte deste mistério seria considerada resolvida.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Jeferson Scholz
Jeferson Scholz
Jornalista. Escrevi dois artigos acadêmicos publicados no congresso de comunicação INTERCOM, e fui diretor do documentário universitário "Planeta dos Desmortos - O Mito Zumbi".

Empresa cria solução de backup quase indestrutível para carteira Bitcoin

Proteger chaves de carteiras de criptomoedas é um ponto fundamental para garantir a segurança dos ativos digitais, pensando nisso, uma empresa brasileira desenvolveu uma...
Mulher com aplicativo de Bitcoin comprar e vender

Ex-presidente da CVM faz alertas sobre compra de Bitcoin por empresas de capital aberto

A compra de criptomoedas por grandes empresas continua a chamar atenção do mercado financeiro, com algumas se questionando se elas podem ou não comprar...
Empresa Suzano Celulose

Suzano manda oficiar corretoras de criptomoedas em processo na justiça

Em um processo que corre na justiça desde 2018, movido pela Suzano Papel e Celulose S/A, a justiça mandou oficiar algumas corretoras de criptomoedas....

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias