Dogecoin é centralizada e pode sofrer ataque 51%, alerta CoinMetrics

Para o especialista da CoinMetrics, Lucas Nuzzi,  a falta de maturidade e seriedade da Dogecoin deve ser vista por investidores como um alerta: "Não coloque seu dinheiro em um meme", disse ele.

Siga no

Após promover a Dogecoin várias vezes no Twitter, o CEO da Tesla, Elon Musk, encontrou um sério problema na criptomoeda e reclamou que um pequeno grupo de baleias controlam a maior parte das DOGEs que existem.

A empresa de análises CoinMetrics publicou um relatório concordando com a afirmação de Musk e revelou outro problema da moeda digital.

De acordo com a empresa, apenas 100 carteiras são responsáveis por quase 70% de todas criptomoedas DOGE, o que significa que os tuítes de Elon musk beneficiam um pequeno grupo de baleias.

100 carteiras são responsáveis por quase 70% de todas criptomoedas DOGE
100 carteiras são responsáveis por quase 70% de todas criptomoedas DOGE

Elon Musk parece ter tomado conhecimento da situação e publicou no Twitter que a concentração da Doge é um problema grave, pedindo que as baleias abram mão de suas moedas, caso contrário, ele não apoiará mais a moeda..

“Se os principais detentores de Dogecoins venderem a maioria de suas moedas, eles terão meu total apoio”, disse ele no domingo (14).

Respondendo ao tuíte de Musk, um usuário apontou que as baleias terão que considerar o ultimato do bilionário, porque “se obedecerem, a DOGE se tornará a moeda da Internet. Se não fizerem isso, ou trapacearem, distribuindo suas moedas em várias carteiras, eles perderão o apoio de um dos homens mais influentes do mundo. Decisão fácil para as baleias. Façam a coisa certa”, escreveu ele no Twitter.

A Dogecoin, portanto, pode perder o apoio de Elon Musk, e assim, a criptomoeda certamente tende a ter uma desvalorização maciça, já que naturalmente Musk vai promover alguma outra criptomoeda que não esteja centralizada nas mãos de poucas pessoas.

Dogecoin pode sofrer ataque 51%

Para a CoinMetrics, o problema de centralização não é o único na Dogecoin, já que o hash rate da moeda está muito abaixo das máximas históricas, apesar da disparada de preços.

A empresa explica que apesar de o preço da DOGE ter aumentado 1200% no ano, a taxa de hash, ou seja, o poder de mineração da rede cresceu apenas 15%. Isso torna a moeda um alvo para um ataque 51%.

Dogecoin hashrate
Dogecoin hashrate

Se um número suficiente de mineradores se unirem, eles serão capazes de realizar um ataque de 51% na moeda, e assim, escolher quais transações serão processadas na rede.

Quem tiver controle de 51% da rede poderá também reorganizar o histórico de transações e consequentemente gastar várias moedas duas vezes, ação conhecida como gasto duplo.

Para o especialista da CoinMetrics, Lucas Nuzzi,  a falta de maturidade e seriedade da Dogecoin deve ser vista por investidores como um alerta: “Não coloque seu dinheiro em um meme”, disse ele.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Livecoins
Livecoins é um portal de blockchain e criptoeconomia focado em notícias, artigos, análises, dicas e tutoriais.

Polícia descobre mineração ilegal de Bitcoin dentro do próprio quartel

A polícia de diversos países continua de olho nas atividades ilegais de mineração que utilizam energia roubada para obter lucros com criptomoedas. Um caso...
Criptomoeda Ethereum mãe do DeFi

Ethereum será atualizado no dia 4 de agosto e se tornará deflácionário

Nos últimos dias os participantes de grupos de criptomoedas têm perguntado se a atualização de uma certa criptomoeda fará a alta do Bitcoin ser...
Mão segurando Bitcoin e bandeira da Malásia

“Clientes da Binance devem sacar fundos imediatamente”, diz CVM da Malásia

A CVM da Malásia afirma que os investidores de criptomoedas devem sacar seus fundos imediatamente da Binance, que receberá medidas coercitivas em breve. A nova...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias