E se o prêmio do Big Brother Brasil fosse em Bitcoin?

Seria bom comprar Bitcoin no longo prazo? Estudo com prêmio do BBB mostra que sim, mas é importante estudar antes e entender os fundamentos da tecnologia.

Moeda Bitcoin e gráficos com câmera de segurança e vigilância
Moeda Bitcoin e gráficos com câmera de segurança e vigilância

Uma página fez um levantamento sobre quanto os vencedores do Big Brother Brasil teriam se tivessem comprado Bitcoin com o prêmio recebido. A página “Investidor Dollynho” criada no Instagram, reunindo quase 100 mil seguidores, é baseada em investimentos, economia e memes.

Um dos setores que eles acompanham é o de criptomoedas, onde compartilham conteúdos sobre Bitcoin e altcoins.

Quem investe na bolsa brasileira também pode encontrar brincadeiras e informações pelo perfil, que usa a imagem de perfil do “Dollynho”, o mascote da Dolly, uma empresa brasileira de bebidas que lançou esse em 2008, mas sua aparência estranha e voz irritante acabou levando ele a ser ligado a memes pela internet e dar origem a vários perfis de brincadeiras.

Prêmio do Big Brother Brasil em Bitcoin? Ganhadores poderiam ter multiplicado valor

Muitas pessoas se perguntam o que fariam caso ganhassem o Big Brother Brasil e ganhassem R$ 1 milhão. Esse valor certamente não é muito mais com os níveis de inflação do país em 2022, mas se bem aplicado pode dar bons retornos de longo prazo.

Dessa forma, a página Investidor Dollynho apresentou aos seus seguidores sobre qual seria o valor em Bitcoin hoje se os ganhadores do Big Brother Brasil teriam se tivessem aplicado quando receberam seu prêmio.

A primeira seria Maria Melilo, vencedora do BBB 11, que ganhou R$ 1,5 milhão em 29 de março daquele ano, que poderia ter investido no Bitcoin e ter R$ 7 bilhões hoje.

A segunda citada pela página em seu levantamento foi Gleici Damasceno que ganhou o BBB 18, recebendo o prêmio de R$ 1,5 milhão no dia 19 de abril de 2018. Caso tivesse comprado tudo na maior moeda digital do mundo, seu valor hoje seria de R$ 12,9 milhões.

No entanto, os ganhos não estão disponíveis apenas para quem comprou muito cedo não. Isso porque, a vencedora da penúltima edição do BBB 20, Thelma Assis, poderia ter R$ 8,5 milhões caso tivesse acreditado no Bitcoin para manter seu prêmio em uma reserva de valor.

O último citado pela página de memes, mas que falou muito sério em seu levantamento, foi Cézar Lima, que venceu o BBB 15 e poderia ter R$ 431 milhões hoje como patrimônio. É importante lembrar que, esse estudo mostra que no longo prazo o Bitcoin operou em alta nos últimos anos, mas nem todos os investidores conseguem comprar R$ 1 milhão ou mais.

Mesmo assim, a chance de multiplicar o valor em relação ao Real brasileiro se mostrou o ponto alto do levantamento, lembrando que a moeda brasileira tem perdido muito valor ao longo dos anos.

Bitcoin é mais popular que o BBB na internet?

No último dia 17 de janeiro, o Big Brother Brasil 22 começou e o prêmio novamente será de R$ 1,5 milhão. Em breve, seu vencedor deverá escolher como será a melhor maneira de proteger e multiplicar o valor para os próximos anos, que prometem uma inflação alta em todo mundo.

Mas ainda nos primeiros dias, as buscas por Big Brother Brasil no Google não superaram as de Bitcoin, sendo apenas na estreia do programa que as buscas ultrapassaram, segundo dados do Google apurados pelo Livecoins.

Bitcoin chama mais a atenção dos brasileiros nos últimos sete dias que o Big Brother Brasil
Bitcoin chama mais a atenção dos brasileiros entre os dias 15 e 22 de janeiro de 2022 que o Big Brother Brasil /Crédito: Google Trends

Vale lembrar que para comprar Bitcoin, é importante estudar os fundamentos do mercado e verificar se faz sentido realizar aportes nessa tecnologia que deu bons retornos no passado.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias