Ele largou a escola para fazer memes e está ganhando R$ 25.000 por mês

Enquanto somos bombardeados por memes em qualquer rede social que usamos, nada mais justo do que pensar que alguém aproveitaria essa oportunidade para ganhar dinheiro.

Jason Levin, um jovem americano, percebeu que estava ganhando mais dinheiro que seus professores enquanto criava memes e então decidiu abandonar a faculdade de Letras. O negócio começou como uma brincadeira, literalmente, mas tornou-se algo profissional.

Em conversa com a Business Insider, publicada no último domingo (16), Levin conta que começou pequeno, recebendo US$ 75 em criptomoedas (R$ 360) por cada meme. No entanto, sua carreira decolou e hoje ele consegue entre R$ 9.600 a R$ 24.000 por mês.

“Vários memes viralizaram e então as pessoas começaram a me enviar mensagens pedindo para eu fazer [memes] para elas também”, comentou Levin. “Tenho orgulho de dizer que sou um “senhor dos memes” agora, sendo pago para fazer memes e conteúdo bobo para empresas.”

Jovem acredita que memes são a melhor forma para chamar atenção na internet

Enquanto somos bombardeados por memes em qualquer rede social que usamos, nada mais justo do que pensar que alguém aproveitaria essa oportunidade para ganhar dinheiro. No meme abaixo, Jason Levin “legenda” a conversa de um homem com uma garota sem interesse no assunto.

“É escrito A-n-d-r 2 e’s 2s’s e-n Horowitz e é chamado de a16z porque há 16 letras entre A em Andreessen e Z em Horowitz e eles investem no futuro da web e nessa coisa chamada dinamismo americano e”

O tuíte acima é um exemplo dos memes do estudante que largou a faculdade para focar sua carreira em conteúdos considerados fúteis, mas que geram engajamento. No caso acima, são mais de 250.000 visualizações, número difícil até para marcas com muitos seguidores.

De qualquer forma, Levin não planeja focar sua carreira apenas em memes. Duas vezes por semana, o jovem envia uma newsletter a seus seguidores.

O conteúdo é obviamente informativo, incluindo estudos sobre como Eddie Bernays influenciou milhões de americanos a fumar cigarros. No entanto, é acompanhado de uma linguagem mais informal e voltada do mundo digital.

“Lembra do protesto ‘Deus odeia NFTs’?”

“Foi encenado por Bobby Hundreds, o fundador da marca de streetwear The Hundreds e da coleção NFT Adam Bomb Squad”, comentou Levin. “Ele é um gênio da mídia e sabia exatamente o que estava fazendo.”

Protestantes segurando cartazes com dizeres “Deus odeia NFTs” e “Vitalik [Buterin] é o Anti-Cristo”.
Protestantes segurando cartazes com dizeres “Deus odeia NFTs” e “Vitalik [Buterin] é o Anti-Cristo”.
Por fim, os memes já se tornaram uma cultura de nossa geração e alguns estão aproveitando essa oportunidade para ganhar dinheiro. Não é à toa que a Dogecoin (DOGE) é uma das 10 maiores criptomoedas do mercado.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de criptomoedas do mercado ganhe até 100 USDT em cashback. Cadastre-se

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias

Últimas notícias