Em memória de Hal Finney, a primeira pessoa a receber uma transação de bitcoin

Existem “heróis” conhecidos que ajudaram Nakamoto a lançar o Bitcoin com sucesso, sendo um dos mais importantes Hal Finney, cientista da computação que desempenhou um papel fundamental na criação do bitcoin.

Siga no
Hal-Finney-e-Esposa
Hal-Finney-e-Esposa

Há 7 anos, no dia 28 de agosto de 2014, morria Hal Finney, o renomado criptógrafo, programador e pioneiro do bitcoin, depois de lutar contra Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) por 5 anos.

Este texto é dedicado a Finney, que será eternamente lembrado por uma carreira notável que incluiu trabalhar como desenvolvedor do software de criptografia pioneiro PGP, no início de 1990, criando um sistema que pressagiava o software de anonimato Tor, e mais de um a década depois, se tornando um dos primeiros programadores a trabalhar no código-fonte aberto do Bitcoin.

Nakamoto é o principal nome por trás do bitcoin – a identidade do criador da criptomoeda ainda é desconhecida e existem dezenas de milhares de artigos tentando descobrir quem ele é.

Apesar disso, existem “heróis” conhecidos que ajudaram Nakamoto a lançar o Bitcoin com sucesso, sendo um dos mais importantes Hal Finney, cientista da computação que desempenhou um papel fundamental na criação do bitcoin.

Hal Finney
Hal Finney

Quem foi Hal Finney?

Finney foi um engenheiro de software e um dos primeiros membros dos Cypherpunks. Ele foi um notável defensor da criptografia e da privacidade digital. Ele também construiu o primeiro sistema baseado em prova de trabalho, RPOW (Provas de Trabalho Reutilizáveis), e recebeu a primeira transação de Bitcoin enviada por Satoshi Nakamoto.

Finney morreu de Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) em 2014 e foi criopreservado pela Alcor Life Extension Foundation.

O trabalho de Finney vive até hoje, e suas contribuições para o bitcoin e outras criptomoedas são inúmeras. Seu sistema RPOW pavimentou o caminho para a criação do bitcoin, bem como a criação de todas as outras criptomoedas com algoritmo PoW.

Seu diálogo com Satoshi Nakamoto foi inestimável para o sucesso do protocolo da moeda digital.

Seu nome completo é Harold Thomas Finney II, ele nasceu na California em 1956, se formou em Engenharia em 1979 na Universidade California Institute of Technology e foi contratado pela ‘APh Technology Consultants’ (empresa terceirizada da ‘Mattel’), para trabalhar em um software de caixa registradora.

Ele então trabalhou com efeitos sonoros dos videogames desenvolvidos pela empresa e até foi capaz de criar alguns novos efeitos. Logo, ele estava desenvolvendo jogos de forma independente. Além dos games, ele também desenvolveu vários outros softwares.

Por causa de sua admiração por criptografia, Hal começou a trabalhar em conjunto com Phil Zimmermann no desenvolvimento do PGP (Pretty Good Privacy). Posteriormente, quando Phil fundou a PGP Corporation, em 1996, Finney se juntou a empresa e permaneceu lá até sua aposentadoria, em 2011.

Hal Finney e Bitcoin

Os e-mails mostram que Satoshi Nakamoto foi o principal desenvolvedor do bitcoin, enquanto Hal Finney foi basicamente o testador da primeira versão do software. Alguns acreditam que Hal era Satoshi, mas a troca de e-mails pode sugerir o contrário.

Apesar disso, muitos dizem que ele falsificou os e-mails para encobrir seus rastros. O mistério fica um pouco estranho quando você descobre que alguém chamado Satoshi Nakamoto morava a apenas três quilômetros da casa de Hal Finney (e não é o verdadeiro criador do Bitcoin).

Alguns dizem, portanto, que Finney olhou a lista telefônica e escolheu Satoshi como pseudônimo, onde ele era o verdadeiro criador. Na época, os envolvidos na criação do Bitcoin estavam preocupados com a possibilidade de serem presos por criar uma infraestrutura que era uma ameaça aos governos.

Os interesses combinados de programação, criptografia e anarquia eventualmente levaram Hal Finney a criar o protocolo de prova de trabalho reutilizável (RPOW). O RPOW de Finney foi um protótipo para um sistema de caixa digital baseado no trabalho anterior de Nick Szabo.

Muitos o consideram o precursor do bitcoin, embora tenha sido explicitamente projetado como um protótipo.

Em essência, o protocolo RPOW permite que um usuário crie um token fornecendo uma string de prova de trabalho assinada por sua chave privada. Quando o usuário deseja enviar o token para outra pessoa, ele assina uma ordem de transferência para a chave pública do destinatário.

O protocolo de Finney não apenas cria uma maneira de os usuários realizarem transações anônimas, mas também cria uma solução para o problema de gasto duplo – exatamente o que o Bitcoin faz.

E-mails divulgados pelo Wall Street Journal em nome de Finney demonstram o quão valioso seu sistema foi para o bitcoin. Então não é nenhuma surpresa que Finney foi escolhido por Nakamoto para receber a primeira transação com a moeda digital.

Mesmo que ele não fosse o verdadeiro criador do Bitcoin, ainda assim, a moeda digital nunca teria se transformado em realidade prática se não fosse pela abordagem rápida e proativa de Hal Finney.

Suas ideias e contribuições garantiram literalmente o sucesso do Bitcoin e sua aceitação global como tal. Suas publicações sobre a eficácia da criptomoeda foram fundamentais para infundir credibilidade à moeda digital.

Hal realizou a primeira transação com bitcoin no mundo, transmitindo assim fortemente sua própria convicção no uso prático e valor de prazo real da criptomoeda.

Ele, portanto, garantiu transformá-la em realidade.

Em memória de Hal Finney

Logo após sua morte legal ser declarada, o corpo de Finney foi transportado de um hospital em Scottsdale, Arizona, para uma instalação próxima da empresa de criogenia conhecida como Alcor Life Extension Foundation.

Naquela noite, o sangue e outros fluidos de Finney foram removidos de seu corpo e lentamente substituídos por produtos químicos que a Alcor chama de M-22, que a empresa diz serem projetados para serem o mínimo tóxicos possível para seus tecidos, evitando o formação de cristais de gelo que resultariam do congelamento e destruição de suas membranas celulares.

Nos dias seguintes, a temperatura de seu corpo foi reduzida lentamente para -320 graus Fahrenheit. Depois ele foi armazenado em uma cápsula de alumínio dentro de um tanque de 3 metros de altura cheio de 450 litros de nitrogênio líquido projetado para mantê-lo naquele estado de animação suspensa quase completa.

“É onde ele permanecerá até que tenhamos tecnologias para reparar os problemas que ele teve, como ALS e o processo de envelhecimento”, diz Max More, diretor da Alcor e amigo de Finney há muitos anos. “E então podemos trazer Hal de volta feliz e inteiro novamente.”

Nenhum ser humano jamais foi revivido de um estado de congelamento criogênico. Muitos cientistas consideram a ideia impossível. Mas a esposa de Finney, Fran, diz que os céticos nunca impediram seu marido de explorar uma tecnologia que o intrigou.

“Hal respeita as crenças das outras pessoas e não gosta de discutir. Mas não importa para ele o que as outras pessoas acreditam”, diz Fran, que alternadamente falava sobre o marido no presente e no passado. “Ele tem confiança suficiente em como descobrir as coisas por si mesmo. Ele sempre acreditou que poderia encontrar a verdade e não precisa convencer ninguém.”

Finney e sua esposa decidiram congelar seus corpos crionicamente há mais de 20 anos. Na época, ele, assim como o presidente da Alcor, More, era um membro dos Extropianos, um movimento de tecnólogos e futuristas focados no transumanismo e na extensão da vida.

“Ele sempre foi otimista quanto ao futuro”, diz Fran. “Cada novo avanço, ele abraçava, cada nova tecnologia. Hal apreciava a vida e fazia o máximo de tudo.”

A positividade de Finney se estendeu a suas interações pessoais também. Colegas desde a faculdade dizem que ele era tão gentil e generoso quanto brilhante.

“Hal é um gênio raro que nunca teve que trocar sua inteligência emocional para obter seus dons intelectuais”

 “Ele é um ser humano excelente, uma inspiração para sua atitude em relação à vida. Eu gostaria de ser como ele.”

Simplicidade e foco

Várias das entrevistas de Hal – dadas antes e durante o período de sua doença, revelam sua natureza humilde, uma admissão sincera de fracassos junto com sucessos, seu firme compromisso com o futuro, bem como seu desejo de ouvir além de falar sobre seus problemas.

Hal Finney era conhecido por sua cordialidade e generosidade por parte de seus colegas. Ele é considerado um gênio que contribuiu para a criptomoeda enquanto lutava contra uma doença mortal.

Enquanto Satoshi ainda é uma figura misteriosa, muitos acreditam que Hal Finney era na verdade Satoshi. Se for verdade, então a resposta para a pergunta Quem é Hal Finney é – ele é o criador do Bitcoin.

Mas muitas coisas sobre ele ainda são um mistério. É realmente Satoshi? Ele é o homem por trás do Bitcoin? Parece que isso permanecerá um mistério, a menos que Satoshi se apresente ou a esposa de Hal quebre seu silêncio.

Sinto falta do Hal, ele mudou minha vida.

Com informações da Wired, 101blockchain, Samuel-falkon e BitcoinTalk.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Lorena Almada
Estudante de Engenharia Eletromecânica. Apaixonada por Economia. Seguidora da Escola Austríaca. Entusiasta do Bitcoin, descentralização e liberdade.
Praia do Forte em Cabo Frio pirâmide com Bitcoin

Eagle Eyes, empresa do “Pastor do Bitcoin” em Cabo Frio suspende saques

A empresa Eagle Eyes, que operava com sede na cidade de Cabo Frio (RJ), é mais uma possível pirâmide usando a imagem das criptomoedas...

Segunda maior pool de Ethereum encerra atividades devido a restrições na China

A SparkPool, segunda maior pool de mineração de Ethereum, anunciou que encerrará suas atividades no dia 30 deste mês. Hoje a pool é responsável...

Empreendedores vs investidores, quem ganhou mais dinheiro com criptomoedas?

Qual será a melhor estratégia para ganhar dinheiro, investir direto em criptomoedas ou empreender em setores essenciais relacionados a elas? Neste artigo faremos um comparativo...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias