EUA colocam recompensa de R$ 50 milhões pela cabeça de hacker russo

O Departamento de Justiça dos EUA (DoJ) está oferecendo US$ 10 milhões (R$ 50 milhões) por informações que levem a prisão de Mikhail Pavlovich Matveev, hacker russo por trás de diversos ataques de ransomware.

Segundo a nota, Matveev possui ligação com três variantes de ransomware: LockBit, Babuk e Hive. Dentre os alvos dos ataques estavam empresas privadas, escolas, hospitais e agências governamentais.

“A investigação do FBI conectou especificamente Matveev ao incidente do ransomware Babuk contra o Departamento de Polícia Metropolitana de Washington, DC em 26 de abril de 2021”, comentou o DoJ.

Ataques de ransomware já tiveram seu pico, mas números ainda assustam

Em suma, um ransomware é um tipo de malware que sequestra o computador da vítima. Para liberar os arquivos criptografados, os hackers pedem por um pagamento, geralmente em Bitcoin ou outra criptomoeda.

Segundo estudo da Chainalysis, tais ataques tiveram um pico nos anos de 2020 e 2021, mas o lucro dos hackers teve uma grande queda em 2022 conforme mais vítimas se recusaram a pagar os atacantes.

De qualquer forma, a cifra de 457 milhões de dólares (R$ 2,3 bilhões) ainda parece atrativa para os hackers continuarem seus trabalhos.

Valores recebidos, em dólares, por hackers em ataques de ransomware nos últimos anos. Fonte: Chainalysis.
Valores recebidos, em dólares, por hackers em ataques de ransomware nos últimos anos. Fonte: Chainalysis.

Parte dessa soma está ligada ao hacker russo procurado pelos EUA. Segundo o DoJ, Matveev possui envolvimento com o LockBit, ligado a US$ 75 milhões (R$ 375 milhões) em pagamentos, ao Babuk, outros US$ 13 milhões (R$ 65 milhões) e ao Hive, outros 120 milhões (R$ 600 milhões). No total, a soma ultrapassa um bilhão de reais.

Após aparecer no site do FBI, hacker russo está dando autógrafos

Também identificado como “Wazawaka”, “Boriscelcin”, “m1x” e “Uhodiransomwar” pelas investigações, Mikhail Pavlovich Matveev está enfrentando seis acusações pela Justiça americana.

No entanto, o hacker parece estar debochando do prêmio de R$ 50 milhões que botaram em sua cabeça. Em tuíte publicado na sexta-feira (19), um grupo exibiu um autografo de Matveev em anúncio do FBI onde aparecem suas fotos.

“Conseguimos um autógrafo de Mikhail Pavlovich Matveev — um indivíduo listado na lista dos Mais Procurados do FBI.”

Por fim, o FBI aponta que Matveev possui laços em duas cidades russas, Kaliningrado e São Petersburgo, mas que também já viajou para a Tailândia.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de criptomoedas do mercado ganhe até 100 USDT em cashback. Cadastre-se

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias

Últimas notícias