EUA criam unidade especializada em fiscalização de criptomoedas

Unidade especial abordando criminoso.
Unidade especial abordando criminoso.

O Departamento de Justiça dos EUA anunciou nesta quinta-feira (17) a criação de uma unidade dedicada ao combate de crimes ligados a criptomoedas.

Sendo mais específico, a NCET, National Cryptocurrency Enforcement Team — Equipe Nacional de Fiscalização de Criptomoedas — terá foco em ataques cibernéticos como ransonwares e outros tipos de extorsão, bem como outras categorias de hacking, tráfico de entorpecentes, roubos, fraudes e, por fim, lavagem de dinheiro.

Além disso, o anúncio também cita uma nova unidade do FBI, órgão de inteligência e investigação americano que já trabalhava em casos envolvendo criptomoedas, chamada Unidade de Exploração de Ativos Virtuais.

O anúncio da criação destas unidades acontece poucos dias após os EUA registrarem a maior apreensão de bitcoins, equivalentes a R$ 19 bilhões, de um roubo ocorrido na exchange Bitfinex em 2016.

NCET, nova unidade especializada em criptomoedas

Chamada National Cryptocurrency Enforcement Team (NCET) — Equipe Nacional de Fiscalização de Criptomoedas —, a unidade será liderada por Eun Young Choi, promotora com quase uma década de experiência no Departamento, a partir de hoje.

“O NCET servirá como ponto focal para os esforços do departamento para combater o crescimento do crime envolvendo essas tecnologias. Eun Young é uma líder talentosa em assuntos cibernéticos e de criptomoedas, e estou satisfeito por ela continuar seu serviço como diretora inaugural do NCET, liderando os esforços do departamento nessa área.”, declarou Kenneth A. Polite Jr. do Departamento de Justiça.

Indo além, o comunicado aponta que esta unidade trabalhará com apoio de uma nova unidade do FBI chamada Unidade de Exploração de Ativos Virtuais, ou Virtual Asset Exploitation Unit em inglês, bem como de outras divisões já existentes.

Portanto, o anúncio não envolve a criação de uma, porém de duas unidades com foco em criptomoedas. Além destas, a própria Receita Federal americana já está olhando de perto para estes ativos, tendo confiscado o equivalente a R$ 6,21 bilhões no ano passado.

Criptomoedas valorizaram e agora são o foco

Embora o uso de criptomoedas por criminosos seja menor do que se pensa, a valorização delas pode ser o motivo pelo qual o governo americano está tão interessado no assunto.

Como exemplo, o hack da Bitfinex, ocorrido em agosto de 2016 envolveu cerca de 119.000 BTC. Tal montante era equivalente a 71 milhões de dólares na época.

Contudo, o Bitcoin saltou de 600 para 42.000 dólares durante estes cinco anos, fazendo com que aquele montante esteja valendo 5 bilhões de dólares. Ou seja, uma valorização de 70 vezes.

Além disso, por estarem mais populares, mais golpes que usam criptomoedas e outros tipos de ataque como ransonware estão surgindo, fazendo necessário que o governo tente proteger seus cidadãos.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Henrique Kalashnikov
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias