EUA multa serviço de Mixer de Bitcoin em U$ 60 milhões

Siga no
Bitcoin é um investimento?
Bitcoin

Em uma decisão única e que pode abrir uma série de precedentes para o futuro, a FinCEN, órgão dos EUA responsável por combater crimes financeiras, mutou o criador de serviços que atuam como mixer de Bitcoin. Esses serviços são utilizados para tornar transações em Bitcoin mais anônimas.

Larry Dean Harmon, criador e dono de dois serviços de mixer de Bitcoin (Helix e Coin Ninja), foi multado em US $ 60 milhões pelo FinCEN (Financial Crimes Enforcement Network) por ter violado as leis anti-lavagem de dinheiro do país.

Através do Banck Secrecy Act (BSA, Lei do Sigilo Bancário), um conjunto de normas e legislações do país, a FinCEN acusou Harmon de ter atuado como operador do Helix de 2014 a 2017 e no Coin Ninja de 2017 até 2020, que operavam como uma exchange sem a devida autorização do órgão regulador.

A FinCEN acusou Harmon de ter propositalmente não registrado a Helix e Coin Ninja da maneira correta, além de não implementar um programa para evitar lavagem de dinheiro de forma eficiente nos dois serviços administrados.

Além disso, o dono das plataformas não realizava nenhum tipo de relatório de atividade suspeita de transações que poderiam estar sendo utilizadas em atividades ilegais. De acordo com o documento que relata a multa, a FinCEN encontrou mais de 240 mil transações em bitcoin entre o Helix e 39 mercados negros da darknet.

Larry Dean Harmon. Foto: GoFundMe

O documento também destaca que Harmon oferecia seus serviços nos “lugares mais sombrios” da internet, nos mesmos mercados onde eram vendidos armas, drogas e outros tipos de materiais ilegais.

Além de atuar ilegalmente como uma corretora, ele também foi acusado de não aplicar as práticas devidas de KYC. O documento informa que ele não coletou nenhum dos dados necessários (Nomes, endereços e outras formas de identificação) de mais de 1,2 milhão de transações.

Não só isso, mas enquanto operava o Helix, ele delatava as poucas informações que tinha coletado de seus clientes. A investigação afirmou que Harmon realizou transações com traficantes de trocas, fraudadores e outros criminosos.

Recentemente a BitMex passou a ser investigada e seus criadores foram presos.

A multa milionária com certeza é surpreendente e isso, junto da recente acusação contra a BitMex, abre novos caminhos e precedentes para as autoridades começaram a dar mais atenção para diferentes tipos de serviços que, de acordo com a lei, facilitam diversos crimes.

Cada vez mais as autoridades estão fechando o cerco na suposta característica do criptomercado de ser usado para a lavagem de dinheiro.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.
Vídeo com Deepfake da Ruja, líder da Onecoin, promete novo golpe com Bitcoin

‘Rainha do Bitcoin’ está de volta? Suposto vídeo de líder é publicado no Youtube

Um vídeo publicado no YouTube afirma que Ruja Ignatova, conhecida como 'Rainha do Bitcoin' está de volta. Ela é líder da Onecoin, um golpe...

A China é para o bitcoin o que a Dilma foi para o movimento...

Há quem acredite que os maiores precursores e catalisadores do movimento libertário no Brasil foram pessoas como Daniel Fraga, Raphael Lima (Ideias Radicais) ou...
Bitcoin dentro de livro criptomoeda blockchain vocabulário

Academia Brasileira de Letras inclui “criptomoeda” em vocabulário atualizado da língua portuguesa

Mais um vocabulário brasileiro adiciona o termo "Criptomoeda", reconhecendo assim na língua portuguesa a palavra que tanto chama atenção dos brasileiros nos últimos anos. No...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias