Ex-cientista do Google diz que DeFi equivale ao “sonho americano”

O chamado "Sonho Americano" (American Dream) é um ethos dos EUA, uma variedade de ideais de liberdade que inclui sucesso, prosperidade e mobilidades social alcançada através de trabalho duro em uma sociedade sem obstáculos.

Siga no

Hossein Azari, que trabalhou como cientista do Google e hoje é CEO da plataforma de DeFi Cmorq, disse que o setor de finanças descentralizadas (DeFi) é sobre inclusão e é o sonho americano para todos.

Na entrevista cedida a Kitco News, Azari afirma que este setor é construído por pessoas que realmente querem resolver problemas não apenas tecnológicos, porém humanos. Ao contrário de soluções criadas por empresas que acabam esquecendo este segundo lado e focando apenas nos lucros.

“DeFi acelera a inclusão digital… Isso é mais sobre inclusão do que disrupção. Nós temos uma boa economia que criamos ao longo das décadas e séculos. O próximo passo para realmente expandir a economia é torná-la mais inclusiva e o DeFi consegue fazer isso.”

Sonho americano

O chamado “Sonho Americano” (American Dream) é um ethos dos EUA, uma variedade de ideais de liberdade que inclui sucesso, prosperidade e mobilidades social alcançada através de trabalho duro em uma sociedade sem obstáculos.

Apesar dos Estados Unidos ser uma economia forte, há mais de 55 milhões de pessoas sem contas em banco e estas pessoas podem usar DeFi para participar da economia de forma mais significativa, deixando bancos de fora desta equação e conseguindo emprestar dinheiro com taxas muito melhores do que os bancos fariam. Além disso há bilhões de pessoas na mesma situação em países emergentes.

Ele acredita que DeFi precisa focar em resolver problemas como transações com taxas mais baixas, podendo ser feito o uso de soluções de segunda camada como é o caso da Polygon já que as taxas do Ethereum, principal blockchain usada para tais projetos, estão altas. Desta forma o setor de DeFi poderá atrair mais pessoas que hoje não tem contas em bancos e que movimentam mais de 5 trilhões de reais globalmente.

DeFi

Akari também afirma que o setor de DeFi não precisa necessariamente trabalhar com criptomoedas e pode funcionar com moedas nacionais. Esta seria uma boa saída para quem se preocupa com a volatilidade das criptomoedas porém quer usufruir dos benefícios desta tecnologia.

O setor de DeFi ainda tem muitos desafios pela frente para atrair mais usuários, embora já tenha mais de 500.000 pessoas utilizando soluções de DeFi, ele pode chegar a bilhões de pessoas, para isso é preciso educar as pessoas além de tornar estas plataformas mais simples e seguras segundo Hossein.

As finanças descentralizadas ainda estão em seu início e todos estão aprendendo a lidar com questões de segurança conforme o DeFi cresce, com o passar do tempo este setor pode ganhar ainda mais confiança e incluir mais pessoas na economia digital.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Henrique Kalashnikov
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias