Funcionários de escola pública desviam milhões com mineração de criptomoedas

Menge comprou vários carros de luxo, incluindo uma Ferrari 458 Italia 2010, e pagou para reformar e instalar uma loja em sua casa. Além disso, ele comprou um caminhão Chevy da escola e usou fundos para reformar sua cabana de férias.

Dois funcionários de uma escola pública nos Estados Unidos foram pegos em um esquema de desvio de fundos que totaliza até US$ 1,8 milhão, além do uso indevido de eletricidade para operar uma fazenda de mineração de criptomoedas.

De acordo com a justiça americana, Jeffrey Menge e Eric Drabert, ambos profissionais de tecnologia da informação (TI), são os protagonistas do esquema na Patterson Joint Unified School District, localizada na Califórnia. Os dois desviaram recursos da escola para fins pessoais, incluindo a reforma de suas casas e a compra de veículos de luxo.

O Departamento de Justiça dos EUA detalhou que Menge desviou cerca de US$ 1,5 milhão em quatro anos, enquanto Drabert apropriou-se indevidamente de até US$ 300.000.

Mineração de criptomoedas na escola

Eles operavam através de uma empresa fictícia, CenCal Tech, controlada por Menge, que estava por trás de transações fraudulentas superiores a US$ 1,2 milhão. A fraude envolvia superfaturamento e cobrança por itens que nunca foram entregues ao distrito escolar.

Além do desvio de fundos, Menge e Drabert investiram em placas de vídeo caras e montaram uma operação de mineração de criptomoedas, ilicitamente alimentada pela eletricidade da escola, demonstrando um nível de premeditação e abuso de confiança raramente visto em instituições dedicadas à educação.

Menge comprou vários carros de luxo, incluindo uma Ferrari 458 Italia 2010, e pagou para reformar e instalar uma loja em sua casa. Além disso, ele comprou um caminhão Chevy da escola e usou fundos para reformar sua cabana de férias.

O FBI invadiu suas casas no ano passado. De acordo com um acordo de confissão de culpa, Menge foi condenado a confiscar um Jeep Wrangler Hellcat, um Audi R8 Quattro e a Ferrari, entre outros itens.

Os dois se declararam culpados em um tribunal federal de Sacramento ontem. Eles enfrentarão uma pena mínima de 10 anos de prisão e uma multa de US$ 250 mil. A sentença deles está programada para 30 de maio.

“Menge e Drabert também roubaram de outras maneiras. Por exemplo, eles compraram placas gráficas de última geração e usaram essas placas, juntamente com outras propriedades do distrito escolar e eletricidade, para operar uma fazenda de “mineração” de criptomoedas no distrito escolar. Eles então transferiram a criptomoeda extraída para carteiras sob seu controle pessoal. Menge também fez uso indevido de veículos de propriedade do distrito escolar, incluindo a compra de um caminhão Chevy por um valor abaixo do mercado e sua venda com lucro, e o uso de uma van Ford Transit como seu veículo pessoal.”, diz a DoJ.

Por fim, a justiça afirmou que os dois serão sentenciados a critério do tribunal após consideração de quaisquer fatores legais aplicáveis ​​e das Diretrizes Federais de Penas, que levam em consideração uma série de variáveis.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Vinicius Golveia
Vinicius Golveia
Formado em sistema da informação pela PUC-RJ e Pós-graduado em Jornalismo Digital. Conhece o Bitcoin desde 2014, atuando como desenvolvedor de blockchain em diversas empresas. Atualmente escreve para o Livecoins sobre assuntos de criptomoedas. Gosta de cultura POP / Geek. Se não estiver escrevendo notícias relevantes, provavelmente está assistindo alguma série.

Últimas notícias

Bitcoin 2024

Últimas notícias