Fundador da MicroGame processa Binance após perder 2 milhões de euros em golpe

Corretora foi acionada na justiça para bloquear ativo digital hackeado.

Martelo da Justiça próximo de bandeira do Reino Unido
Martelo da Justiça próximo de bandeira do Reino Unido

O fundador da MicroGame, empresa italiana que fornece serviços de tecnologia, processou a Binance após perder 2 milhões de euros em criptomoedas em um esquema pela internet. Chama atenção que ele tentou reaver o valor citando os hackers com um NFT, algo reconhecido como legal pela Suprema Corte do Reino Unido.

Golpes com criptomoedas costumam pegar suas vítimas em momentos de desatenção, principalmente quando os esquemas utilizam técnicas de phishing.

Nos últimos meses, o fundador da MicroGame, o italiano Fabrizio D’Aloia estava utilizando os serviços de uma suposta plataforma de criptomoedas, colocando 2 milhões de euros no local. Este valor estava divido em 1,8 milhão em Tether e mais 200 mil euros em USDC, que são duas stablecoins famosas.

Mal sabia ele que a plataforma utilizada não era verdadeira e que ele já havia sido fisgado para um golpe.

Fundador da MicroGame processa Binance para congelar criptomoedas roubadas

Ao investir em criptomoedas, o italiano procurou a plataforma da TD Ameritrade para realizar suas negociações.

Em dezembro, contudo, ele utilizou um falso site que associava a imagem da plataforma dos EUA, sem perceber estar enviando suas criptomoedas para criminosos.

Ao perceber o problema, em maio de 2022, ele recorreu à justiça do Reino Unido, quando o juiz que cuida do caso disse que essa situação é muito séria. Assim, o magistrado deu permissão para que o engenheiro de software enviasse um NFT para o endereço em posse dos criminosos, como forma notificá-los sobre a abertura do processo.

Vale o destaque que os suspeitos são apontados como desconhecidos, visto que o golpe ocorreu sem que os criminosos fossem identificados até o momento. Ao ver a citação ser realizada pela primeira vez com um NFT, a justiça se mostrou aberta às inovações com a tecnologia.

Após rastrear os valores roubados, Fabrizio D’Aloia, fundador da MicroGame descobriu que parte deles parou na Binance e outras corretoras, movendo um processo contra as empresas para elas efetuarem o bloqueio dos valores até que o caso seja julgado.

Já valores que foram parar em carteiras de criptomoedas seguem sendo acompanhados pelo engenheiro de computação e sua equipe.

Reino Unido segue Estados Unidos

No Reino Unido a liberação para citar hackers com uso de NFTs ganhou amplo destaque na mídia local. De acordo com o Law360, o caso pioneiro na Europa foi importante e ocorre não muito tempo após a justiça de Nova York autorizar essa mesma ação.

Em junho de 2022, a corte dos EUA também liberou a citação com uso de NFTs, o primeiro caso do mundo e chega agora na Europa.

Corte dos EUA em Nova York liberou citação com NFTs em junho de 2022
Corte dos EUA em Nova York liberou citação com NFTs em junho de 2022. Reprodução: ZyCrypto

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias