Caiu no golpe de pirâmide com bitcoin e depois foi extorquida

Pirâmide de Portugal fazendo vítimas no Brasil

Siga no

Uma brasileira ingressou com uma ação contra um homem que se dizia responsável por uma suposta empresa portuguesa de investimentos chamada Netinvest. A ação se deve ao fato de que a vítima investiu um total de R$ 21.320 reais na plataforma de criptomoedas, que prometeu a ela ganhos de até 30% ao mês.

No entanto, além de não ganhar os lucros prometidos a cliente perdeu o acesso aos valores investidos na companhia.

De acordo com a ação, foram realizados dois investimentos na empresa, um de R$ 3.320 e outro de R$ 18 mil. Os valores foram depositados diretamente na conta do homem que se dizia representante pela NetInvest aqui no Brasil, que afirmou que repassaria o dinheiro diretamente para a companhia.

Ao acompanhar seu saldo e tentar sacar os valores, a vítima não localizou o montante dela na plataforma. Assim, ela entrou em contato com ele, que lhe afirmou que a Netinvest estava passando por mudanças em seu sistema de cadastro, mas que logo a situação se normalizaria.

Pirâmide Financeira
Pirâmide Financeira

Brasileira foi extorquida para receber dinheiro de volta, mas era outro golpe

Passado algum tempo, a vítima afirmou que o homem lhe exigiu um seguro que equivalesse de 25% a 35% do valor que havia investido na plataforma. Segundo ela, ele alegou que a empresa estaria com os investimentos congelados.

Assim, a mulher recorreu ao Foro de Guarujá, em São Paulo, para processa-lo por danos morais. Ela está pedindo que o réu lhe restitua a quantia que depositou em sua conta, além de pagar um montante de 10 mil reais de indenização.

“Passado algum tempo, ao tentar realizar um saque de rendimentos através do aplicativo da empresa e receber mensagem confirmando a operação, notou que quantia alguma havia sido transferida para a sua conta. “Posteriormente, assinala que o réu lhe exigiu um seguro de 25% a 35% do valor investido para a liberação do mesmo, a pretexto de que a empresa portuguesa estaria com os investimentos congelados.”

Depois de cair no conto do vigário da pirâmide financeira, a mulher levou para o foro todos os documentos que comprovaram as transações financeiras. Essas foram realizadas em cinco de abril de 2018 e 27 de junho de 2018, respectivamente. O valor foi depositado em dólares, e o investimento seria em Bitcoin. Em posse dessas informações, foi possível provar quebra contratual por parte do homem, que pode ser enquadrado no crime de extorsão.

NetInvest era empresa fantasma

Foi descoberto que a Netinvest era uma empresa fantasma, de firma que o homem agiu para extorquir deliberadamente e vítima desde o início. Na última atualização da ação, que saiu na última sexta-feira (21), o juiz responsável pelo caso decretou a devolução do dinheiro e o pagamento da quantia de 5 mil reais de indenização para a cliente. O valor, acrescido de juros monetários somam 10 mil exigido pela vítima.

Golpes envolvendo criptomoedas têm se tornado cada vez mais frequentes. Além de empresas fantasmas, diversas plataformas que realmente existem enganam pessoas prometendo grandes lucros sobre valores investidos, principalmente em Bitcoin, e acabando por sequestrar valores que vítimas depositam. Diversas ações desta natureza já foram registradas em tribunais.

“Conclui-se, destarte, que a autora foi vítima de ardil engendrado pelo réu, que lhe tomou exatos R$ 21.320,00 sob a promessa de investi-los em empresa fictícia (há inclusive fotos do local em que a NET INVEST deveria funcionar, no qual inexiste qualquer indício de operação de empresa de investimentos – fls. 39/40).”

Jeferson Scholz
Jeferson Scholz
Jornalista. Escrevi dois artigos acadêmicos publicados no congresso de comunicação INTERCOM, e fui diretor do documentário universitário "Planeta dos Desmortos - O Mito Zumbi".

Governo da Ucrânia ensina bitcoin para população

O Ministério da Transformação Digital da Ucrânia criou uma campanha para ensinar  bitcoin, blockchain e criptomoedas para a população. Os vídeos foram desenvolvidos em...

Impressora de dinheiro ligada: BC aumentou em quase 50% base monetária em 12 meses

O Banco Central do Brasil imprimiu muito dinheiro nos últimos doze meses, inflando a base monetária do país. De acordo com o BC houve...
BCHA-51-attack

Grupo anônimo de baleias lança ataque 51% contra fork do Bitcoin Cash

A rede da criptomoeda Bitcoin Cash ABC (BCHA), que surgiu no meio do mês como resultado de um hard fork do Bitcoin Cash, está...

Últimas notícias

Impressora de dinheiro ligada: BC aumentou em quase 50% base monetária em 12 meses

O Banco Central do Brasil imprimiu muito dinheiro nos últimos doze meses, inflando a base monetária do país. De acordo com o BC houve...

Grupo anônimo de baleias lança ataque 51% contra fork do Bitcoin Cash

A rede da criptomoeda Bitcoin Cash ABC (BCHA), que surgiu no meio do mês como resultado de um hard fork do Bitcoin Cash, está...

30 bilionários possuem bitcoin, mas não falam sobre isso, revela milionário do Twitter

O multimilionário filantrópico Bill Pulte, apelidado de "Bitcoin Bill" após sua entrada no mercado de bitcoin em dezembro de 2019, afirmou em uma live...