Golpistas caem em golpe e perdem R$ 170 mil em criptomoedas

Os golpistas em questão são especializados em golpes de phishing, levando usuários a páginas falsas para roubar suas criptomoedas. Ou seja, são pessoas com experiência no assunto e, por conta disso, deveriam estar preparadas para não cair em um golpe.

Um famoso grupo de golpistas acabou caindo em um golpe recentemente, perdendo R$ 170 mil em criptomoedas. Segundo informações da MistTrack, os golpistas enviaram 10 ethers (ETH) para um endereço falso que se passava pelo verdadeiro.

O grupo em questão é o Pink Drainer, que anunciou sua aposentadoria em maio após lucrarem R$ 385 milhões com seus golpes. Sendo assim, os R$ 170 mil não devem fazer tanta diferença para eles, mas foi suficiente para arrancar risadas da comunidade.

De qualquer forma, a situação é séria. Afinal, se até mesmo especialistas em golpes caíram nessa, um usuário comum que não conhece essas armadilhas está ainda menos protegido.

Golpistas caem em golpe

Os golpistas em questão são especializados em golpes de phishing, levando usuários a páginas falsas para roubar suas criptomoedas. Ou seja, são pessoas com experiência no assunto e, por conta disso, deveriam estar preparadas para não cair em um golpe.

No entanto, não foi isso que aconteceu. Segundo a empresa de segurança MistTrack, os hackers perderam 10 ETH, equivalentes a R$ 170 mil, no dia 27 de junho.

“Enganando o golpista. Parece que um endereço associado ao Pink Drainer foi vítima do golpe de endereços contaminados.”

Neste golpe, os outros golpistas enviaram uma transação a partir de um endereço muito parecido com outro endereço frequentemente usado pelos hackers do Pink Drainer. Na hora de realizar a transação, os hackers copiaram esse endereço falso, enviando as criptomoedas para o local errado.

0xEfF0E5244d5C78Ba4DD6bc01082576280558f58A, endereço real
0xEfF0eCD2eB275C3CEE4A17D9B8f101551d58f58A, endereço falso

Em outras palavras, eles conferiram apenas o início e o fim do endereço, sem se dar conta que não haviam copiado o verdadeiro. Conforme algumas carteiras ocultam parte do endereço, é difícil diferenciar os dois.

Golpe do “endereço contaminado” é preocupante

Conforme esses hackers são experientes, isso mostra o perigo do chamado “golpe de endereços contaminados”. Segundo dados recentes, mais de 15 milhões de endereços de vítimas em potencial já foram identificados.

Em abril, por exemplo, um investidor perdeu R$ 1,3 milhão em tal golpe. Mais tarde, em maio, outro perdeu R$ 365 milhões, mas o hacker devolveu parte da quantia, por algum motivo inexplicado.

O problema é tão grande que até mesmo a Binance lançou uma solução para mitigar esses ataques. No entanto, obviamente os hackers do Pink Drainer não estavam usando esse serviço.

Por fim, a melhor dica de segurança continua sendo a atenção. Ao realizar uma transação, é sempre bom fazer tudo com calma, conferindo todos os dígitos do endereço de destino e não apenas seu início e fim.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias

Últimas notícias