Grupos pirâmides com PIX crescem no WhatsApp e TikTok

Antes diziam que o Bitcoin era uma pirâmide, agora é o sistema do Banco Central do Brasil.

Siga no
Golpes em grupos com PIX
Golpes em grupos com PIX/Reprodução

Os chamados grupos de PIX surgiram nas últimas semanas, podendo ser as novas modalidades de pirâmides financeiras difundidas pelo Brasil. Vale o destaque que até pouco tempo as fraudes no mercado financeiro vinham focando no Bitcoin, moeda digital que não parece ser mais alvo dos golpistas.

O PIX nasceu em 2020, como um sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central do Brasil. A tentativa do BCB é substituir o DOC e TED, com um sistema mais rápido e que funciona todos os dias.

Até aí, o PIX vem funcionando bem, com grande adesão das pessoas ao sistema no país. Na mesmo proporção os golpes começam a surgir, utilizando a imagem da ferramenta para justificar ganhos no mercado.

O chamado Golpe do PIX dobrado ataca desde janeiro, mas agora surgem pirâmides no setor.

Grupos de pirâmides com PIX

As pirâmides com PIX estão atacando em redes sociais e até em grupos de WhatsApp, revelou o site Poder360 na última quarta-feira (9). Em nota, o Banco Central do Brasil afirmou que não há justificativas para ganhos de juros ao enviar um valor para outra pessoa.

Mas os grupos de PIX, que promovem pirâmides pela internet, não se preocupam com os alertas da autoridade. Para recrutar novos “investidores” basta ter um PIX e R$ 1,00 na conta, que já é possível começar a participar da fraude.

Os grupos se espalham em redes sociais, como TikTok e até Twitter. Além disso, alguns grupos de WhatsApp já foram criados, com as ofertas generosas de ganhos para quem participar da nova modalidade de pirâmide em alta no Brasil.

O golpe consiste em criar grupos, convidar pessoas que investem valores a partir de R$ 1,00 e começam a convidar outras pessoas. Novos grupos acabam sendo criados, fazendo o dinheiro girar entre os anfitriões do esquema.

Já ciente dos golpes, o Banco Central afirmou que pessoas mal intencionadas acabam utilizando seu sistema para aplicar fraudes financeiras. Já o TikTok liberou nota explicando que não permite a criação de conteúdos que promovam ou incentivem atividades fraudulentas.

Vale o destaque que, nos últimos dias, o Banco Central do Brasil anunciou que o Pix passa a ter um sistema de devolução de valores para evitar fraudes. Ou seja, quem for alvo de um golpe, como os grupos de pirâmides do PIX, poderá pedir o valor de volta em até 90 dias.

O Bacen ainda pede que vítimas de golpes denunciem os casos para a polícia. Recentemente, um vídeo sobre possíveis golpes aplicados com PIX foi divulgado pela autoridade brasileira.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Robert Kiyosaki Imagem: Instagram

“Compre Bitcoin e Ethereum antes do maior crash da história”, alerta autor de “Pai...

Robert Kiyosaki, o autor do livro de finanças pessoais "Pai rico, Pai Pobre", insiste que as pessoas se protejam da maior crise do mundo,...
Elon Musk alerta sobre criptomoedas. Imagem: TMZ

Elon Musk pede agilidade para que Dogecoin faça melhorias

Após passar um tempo afastado das criptomoedas, esta semana Elon Musk voltou a se mostrar mais ativo no Twitter. Após a AMC divulgar estar...
Itajaí Moeda digital de recompensa

Itajaí vai dar moeda digital para quem contribuir com meio ambiente

O município de Itajaí, no estado de Santa Catarina, vai dar uma moeda digital para a população que contribuir com o meio ambiente. A novidade...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias