Inicio Altcoins PF prende criminosos que cobravam em criptomoedas por aprovação em concursos

PF prende criminosos que cobravam em criptomoedas por aprovação em concursos

-

Compartilhe
policia bitcoin
policia bitcoin

A Polícia Federal realizou nesta terça (4/6) a prisão de membros de uma quadrilha que roubava e vendia dados de cartões de crédito. Especializada em crimes cibernéticos, a quadrilha também vendia aprovação em concursos públicos, recebendo dos candidatos em criptomoedas.

Nomeada de “Operação Singular”, a investigação, segundo nota divulgada pela PF, descobriu tratar-se de uma quadrilha com atuação nacional, composta por diversas pessoas, porém com sete líderes identificados. As negociações dos crimes, segundo a nota, ocorriam na deep web, ou seja, em sites que não são identificados nos mecanismos de busca tradicionais como Google e Bing, nem referenciados na área pública da internet.

Para desbaratar a quadrilha, os policiais cumpriram 5 mandados de busca e apreensão e mais 5 de prisão preventiva, nos estados de São Paulo, Rio Grande do Sul e Ceará. Um dos investigados não foi localizado e permanece foragido. Composta por vários hackers, a quadrilha tinha como principal ação o roubo de dados de cartões de crédito e revenda desses dados.

A PF informou ainda que a quadrilha invadiu o sistema de uma grande empresa de realização de concursos e, graças a isso, vendia a aprovação de candidatos nas provas. Além disso, os criminosos recebiam pelas aprovações por meio de transferências de criptomoedas.

De acordo com o site de notícias G1, a prova em questão era nada menos que o Exame de Ordem, da OAB. Segundo o site, a aprovação era vendida para candidatos que já houvessem passado na primeira fase do exame. Após isso, o hacker mudava a nota do candidato na segunda fase, colocando-o como aprovado. Como a empresa que realiza os concursos da OAB é a Fundação Getúlio Vargas, é possível concluir que esta foi o alvo dos criminosos.

Em sua nota, a Polícia Federal lembra que o crime de “formação de organização criminosa” estabelece pena de 3 a 8 anos de prisão; o furto de cartões, 2 a 8 anos; e o hackeamento de sistemas, chamado na lei de “invasão de dispositivo informático”, prevê pena de 1 a 4 anos.

XDEX:Negocie bitcoin com TAXA ZERO. Aproveite também para negociar outras 6 criptomoedas com as menores taxas do mercado.Abra sua conta, é grátis!
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter para começar e terminar o dia bem informado. Cadastra-se também na Newsletter para receber em seu e-mail.

MAIS LIDOS

Innova Mine: A cidadela da mineração e trade de criptomoedas

A Innova Mine é um novo projeto da indústria de criptomoedas que opera um modelo de negócios revolucionário. A empresa está sediada na Austrália...

MyAlice: Ex-sócio denuncia esquema em empresa de criptomoedas, “sumiram mais de 100 bitcoins”

Uma grave denúncia contra a MyAlice foi realizada por um ex-sócio da empresa no Facebook. Através de depoimento, Jean Kássio mostra como os negócios...

MP abre inquérito contra a Dreams Diggers por suposto esquema de pirâmide

O Ministério Público, por meio da 5ª Promotoria da Justiça do Consumidor de Salvador (BA), acaba de abrir inquérito civil para investigar a Dreams...

O valor da escassez dos ativos digitais

O setor de jogos evoluiu muito nas últimas décadas, uma das primeiras e grandes mudanças foi a eliminação da mídia física, reduzindo custos de...

A história das moedas físicas de Bitcoin

Uma das principais características do Bitcoin é que ele é totalmente digital, todavia, com o passar dos anos algumas pessoas começaram a criar moedas...

“Dinheiro não existe”: justiça orienta vítimas a sacarem tudo da Unick Forex

A Unick Forex está sendo investigada pela justiça brasileira. Após uma filial do escritório da empresa ser fechado no interior do Rio Grande do...

Banco Central do Brasil aposta em blockchain para criar sistema interbanco

Mais uma vez o Brasil sai na frente ao inaugurar um sistema interbancário através da tecnologia blockchain. O projeto é mantido pelo Banco Central...

Visa, Uber e Paypal vão apoiar a criptomoeda do Facebook

A criptomoeda do Facebook ganhou importantes aliados, como a Visa, Uber e Paypal. As três empresas anunciaram que apoiam a GlobalCoin. A previsão é...

Halving do Litecoin pode ser o maior evento de 2019

Certamente discutir sobre preços de criptomoedas é algo paradoxal, logo não é o foco discutir essa perspectiva. Isso porque o halving do Litecoin (LTC)...
 

COMENTÁRIOS

Compartilhe