Anúncio
Início Altcoins Hopehash é “a única criptomoeda que o preço não cai”?

Hopehash é “a única criptomoeda que o preço não cai”?

Rodrigo Faro e Val Marchiori apresentam criptomoeda com valorização programada que levanta suspeitas no mercado.

-

Hopehash oferece lucro fixo (Reprodução/Hopehash)

Um projeto de criptomoeda está sendo apresentado no Brasil por todos os lados. Chamada de Hopehash, a criptomoeda já teve anúncios incluindo vários famosos, como Val Marchiori e Rodrigo Faro.

UPDATE: CLIQUE AQUI PARA LER O DIREITO DE RESPOSTA

Com um projeto promissor que chegou até a televisão brasileira, a Hopehash pode conquistar milhares de investidores com sua divulgação massiva. Mas, será essa criptomoeda tão promissora quanto promete?

O projeto Hopehash foi anunciado através do programa Rodrigo Faro. No que claramente evidencia um anúncio, o apresentador fala sobre os supostos benefícios da Hopehash. Para Rodrigo Faro, a Hopehash oferece um preço “que não cai o preço”. Essa seria a primeira evidência considerada suspeita em relação ao projeto.

Criptomoeda que o preço não cai?

O mercado de criptomoedas é conhecido por sua volatilidade. Os preços sobem e caem frequentemente, devido a oferta e demanda. Apenas criptomoedas consideradas stablecoins possuem um preço “estável”. Geralmente stablecoins são atreladas em outro ativo, como o dólar norte-americano, por exemplo.

A Hopehash também não poderia ser uma stablecoin. De acordo com o projeto o preço da criptomoeda continuará subindo através de uma valorização programada. Essa valorização pode vir a ser questionada por investidores.

Acostumados com o mercado, investidores experientes sabem que criptomoedas como o bitcoin jamais podem ter uma valorização programada. Sendo assim, esse aumento programado pela empresa pode levantar suspeitas sobre como a criptomoeda vai se valorizar. Existem diversos fatores que influenciam no preço de um ativo digital, e que nenhum projeto de criptomoeda pode descartar.

No programa Rodrigo Faro, Hopehash, a criptomoeda que nunca cai o preço

A Hopehash está investindo em propagandas que chegaram até a televisão aberta brasileira. No programa “Hora do Faro”, o projeto foi apresentado como algo que pode mudar a vida das pessoas. Para Rodrigo Faro, a Hopehash é o único ativo digital que o preço não cairá em todo o mercado.

“ A Hopehash é a única criptomoeda no mundo que não cai o preço, está em fase de valorização e pode mudar a sua vida”.

Criptomoeda promete dobrar preço em cada rodada de financiamento

Atualmente a criptomoeda está sendo cotada em R$ 12. Esse valor dobra a cada nova fase de financiamento do projeto. A valorização programada da Hopehash pode ser entendida como a promessa de lucro fixo na criptomoeda.

A Hopehash foi amplamente divulgada em todo o Brasil. De acordo com o portal Terra, seis fases de financiamento da criptomoeda devem acontecer. Atualmente a criptomoeda está em sua segunda fase de financiamento. Ao chegar no final da (ICO), a Hopehash deverá elevar o preço para cerca de R$ 210.

Val Marchiori participa de propaganda da criptomoeda

A Hopehash apresenta-se como uma criptomoeda em sua fase de lançamento no mercado. De acordo com o projeto, a cada fase de financiamento da criptomoeda, o valor da Hopehash praticamente dobra. Essa fase de financiamento é comum entre as criptomoedas, conhecida como oferta inicial de moedas (ICO em sua sigla em inglês).

A milionária Val Marchiori também aparece em um vídeo promocional ligado a Hopehash. No vídeo, a apresentadora fala sobre o que poderá significar os investimentos na Hopehash. A milionária confirmou que investe na criptomoeda, no que parece ser uma propaganda para o projeto.

Lucro fixo é condenado pela CVM

Embora a Hopehash tenha conquistado diversos portais de notícia, algumas suspeitas foram levantadas diante da empresa. Primeiramente, nenhuma criptomoeda pode oferecer valorização programada em um mercado descentralizado.

De acordo com a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) nenhum negócio pode oferecer lucro fixo. Mas, a valorização programada da Hopehash pode ser enquadrada como tal. Em um ofício publicado em 2019, a comissão alerta para esse tipo de investimento.

“Devem ser evitadas expressões que indiquem ou sugiram ‘renda certa’, ‘rentabilidade fixa’ ou ‘garantida’, ou a exposição de percentuais fixos de ganho quaisquer com operações ou ativos indicados, pois naturalmente tais projeções sequer são realistas”.

Embora a CVM não tenha explicitado os negócios da Hopehash, uma avaliação da instrução remete as promessas relacionadas à criptomoeda. Com a oferta de ganho certo e que nunca se desvaloriza, as operações da Hopehash poderão vir a ser questionadas futuramente pela comissão.

Diante de inúmeros casos envolvendo a prática ilícita de investimentos em criptomoedas, novos projetos são vistos com cautela pelo mercado. Recentemente, os negócios da Indeal foram encerrados através da Operação Egypto que condenou a empresa.

Apresentar características que já foram condenadas por órgãos reguladores pode significar problemas para um projeto que busca abrangência nacional. Quando o assunto é investimento, sobretudo em criptomoedas, preza-se pela transparência e clareza das informações, sobre um mercado que ainda é pouco difundido.


DIREITO DE RESPOSTA

Recentemente, algumas especulações foram criadas pelo portal Livecoins, a respeito da natureza do projeto Hopehash, colocando em dúvida a seriedade deste ativo digital que vem conquistando cada vez mais adeptos no Brasil. O argumento apresentado coloca em dúvida a principal característica do ativo em questão, de ser uma criptomoeda com um protocolo de preços inovador e que tem como princípio a valorização programada, ou seja, seu preço é definido em fases e não cai.

“O preço não cai”, pode ser polêmico, diferente e ousado, mas totalmente legal, pois não existe lei no Brasil que condene a precificação de criptomoedas. Entretanto, é claro que a precificação não isenta do risco e da necessidade de demanda pela Hopehash. Obviamente, se não houver demanda não haverá liquidez em exchanges. No entanto, tal fato não impede que o usuário se beneficie da valorização posto que diversos estabelecimentos já aceitam a criptomoeda Hopehash como meio de pagamento, além de que com o cumprimento das fases o poder de compra do usuário aumenta. A natureza da criação das criptomoedas não é liquidação em exchanges e especulação e sim a circulação como moeda de troca o qual neste quesito a Hopehash vem superando as expectativas, até mesmo das criptomoedas mais conhecidas do mercado.

O Bitcoin que tem o livre comércio traz vantagens e desvantagens. Vantagem como liquidez imediata, mas por outro lado, em função da livre oferta de preços é alvo de grandes especulações tendo sua maior alta em 2017 em aproximadamente R$70.000,00 e esse ano o preço chegou a R$12.500. Já a precificação da Hopehash visa proteger o usuário de perdas e oscilações bruscas nos preços através do seu algorítimo, que impede que exchanges conveniadas comercializem a moeda por um valor menor que os definidos. É importante ressaltar também que estabelecimentos comerciais que aceitam Hopehash, contratualmente devem seguir o preço vigente da fase.

A cada dia novas empresas estão aceitando Hopehash, fruto de investimentos e trabalho da equipe Bittauros, corretora de criptomoedas que representa a Hopehash no Brasil.

Diante de um mercado ainda considerado recente, porém regido por inovação constante, críticos da área precisam se atentar para que não formulem pré-conceitos que visem definir ou determinar o uso da tecnologia blockchain, limitando as suas potencialidades e possibilidades. O próprio blockchain da Waves, por exemplo, permite a criação de smart-contracts que precificam seus tokens, e portanto que seja esclarecido que as regras são definidas pelo blockchain e sua origem descentralizada, inovadora e flexível.

De fato, a Hopehash não é uma stablecoin, mas possui um protocolo que visa reduzir riscos e gerar valorização. Como foi dito na reportagem do portal Livecoins, o mercado de criptomoedas é totalmente volátil e a Hopehash pretende corrigir isto.

A Hopehash faz parte de um modelo financeiro que ainda está em descoberta e constante mudança e é notório que este mercado, no geral, necessita de soluções práticas e real circulação como meio de pagamento. A Hopehash então, surgiu neste cenário, visando atingir tal objetivo e real aplicação no dia a dia das pessoas ao ponto de ter uma Faculdade com mais de 500 mil alunos e mais de 800 cursos de graduação e pós-graduação (Grupo Faveni) que hoje aceita Hopehash como parte do pagamento em mensalidades e matrículas.  

Nunca foi afirmado que a Hopehash não cairá em “todo mercado”, como cita a reportagem da Livecoins. Quando é dito que o preço não cai se deve ao fato de existir um algoritmo que impede a venda ou compra da moeda em deságio pelos usuários que utilizarem a plataforma de Exchanges conveniadas ou efetuar compras em estabelecimentos filiados. Vale ressaltar que em transações P2P, ou seja, diretamente efetuada entre os usuários, sem intermediários, o preço é definido pelas partes.  Na mesma reportagem é citado que a “valorização programada da Hopehash pode ser entendida como a promessa de lucro fixo na criptomoeda”, uma informação que não procede. Observa-se nas mídias da Hopehash e da Bittauros que em nenhum momento ou qualquer veículo de mídia existe a promessa de lucro fixo. É importante o esclarecimento de que a valorização e mudança de fases depende de demanda e as datas das fases se configuram meramente como metas. 

A Hopehash visa não só a utilização em massa, como prevê formas para isso, através de seu protocolo de preços que tem o intuito de proteger o usuário de oscilações que gerem perdas, dando maior segurança para os usuários e gerando maior aceitação, por outro lado, nos estabelecimentos comerciais que aceitam Hopehash

Hopehash é uma criptomoeda como o Bitcoin e não está em fase inicial de oferta como ICO. A Hopehash está inserida em duas exchanges, uma descentralizada e, no Brasil está na Bittauros, que ligada ao algoritmo fornecido pela Hopehash segue a tabela de preços da mesma. 

O Bitcoin para ser minerado demanda de força energética, que logo no início quando surgiu tinha um custo muito baixo. Atualmente, para minerar 1 unidade de Bitcoin são gastos em torno de 4 mil dólares, sugerindo até um suporte no preço. Os mineradores de bitcoin gastam cada vez mais dinheiro e energia para minerar e obter bitcoins, já para obter Hopehash é necessário força de investimento, no qual ninguém, nem mesmo a Bittauros, tem acesso a nenhuma unidade de Hopehash sem de fato pagar por ela, verificado facilmente pelo explorador do blockchain onde a mesma transita.

Muitas propagandas têm surgido na divulgação da Hopehash, uma delas traz a figura de Val Marchiori, entusiasta da tecnologia que aceitou o convite para fazer parte do projeto de divulgação. Além de garota propaganda, Marchiori é investidora também e fez questão de receber parte de seu contrato em Hopehash. 

Nesta oportunidade, a empresa reforça sua missão de levar o mercado de criptomoedas a públicos que ainda não foram alcançados. Através de mídias abertas, a Bittauros tem divulgado as criptomoedas e isso contribui com todo o mercado de cripto em geral. A Bittauros de fato acredita que a Hopehash “pode” mudar a vida das pessoas, mas essa palavra “pode” não é sinônimo de garantias. 

 

Para maiores esclarecimentos, estamos à disposição para tirar quaisquer dúvidas através do nosso chat disponível em www.hopehashbrasil.com.

Curta nossa página no Facebook e também no Twitterpara começar e terminar o dia bem informado. Cadastra-se também na Newsletter para receber em seu e-mail.
Avatar
Paulo José
Jornalista em trânsito, escritor por acidente e apaixonado por criptomoedas. Entusiasta do mercado, ouviu falar em Bitcoin em 2013, mas era que nem caviar, "nunca vi, nem comi, só ouço falar".

MAIS LIDOS

Bitcoin com 30% de desconto da Atlas é vendido em grupo do Facebook

Um anúncio nas redes sociais mostrou que 28 unidades de bitcoin foram vendidas com um desconto de cerca de 30%. A publicação foi feita...

CEO da Anubis Trade prevê futuro “pesado” para criptomoedas no Brasil caso regulamentação não seja mais branda

Em entrevista sincera e reflexiva sobre o mercado brasileiro de criptoativos, Matheus Grijó, CEO da Anubis Trade, afirma que empreendedores brasileiros têm alto potencial...

Binance lança Vênus para competir diretamente contra a Libra do Facebook

A Binance aposta em uma plataforma que competirá diretamente com a Libra do Facebook. Lançada com a marca Vênus, a plataforma da Binance deverá...

Atlas Quantum recebe reclamações sobre atrasos em saques de bitcoin

O Atlas Quantum recebeu 20 reclamações sobre atraso em saques de bitcoins recentemente. Essas reclamações foram publicadas no site Reclame Aqui, nos últimos quatro...

Revelada a identidade do inventor do Bitcoin, Satoshi Nakamoto

Desde domingo, dia 18 de agosto, tem circulado a informação de que a identidade e o destino dos 980.000 bitcoins pertencentes ao seu criador,...

Rumor: Unick Academy sofreu fraude, Restart para Unick 2.0

Atualizado 16/08. Rumor não confirmado pela Unick:https://www.youtube.com/watch?v=N2kTrvh8mX4Circula em grupos de Whatsapp da Unick Academy (conhecida anteriormente como Unick Forex) rumores sobre um suposto golpe...

Escreva seu comentário:

1Xbit

Bitcoin com 30% de desconto da Atlas é vendido em grupo do Facebook

Um anúncio nas redes sociais mostrou que 28 unidades de bitcoin foram vendidas com um desconto de cerca de 30%. A publicação foi feita...

CEO da Anubis Trade prevê futuro “pesado” para criptomoedas no Brasil caso regulamentação não seja mais branda

Em entrevista sincera e reflexiva sobre o mercado brasileiro de criptoativos, Matheus Grijó, CEO da Anubis Trade, afirma que empreendedores brasileiros têm alto potencial...