Índia quer banir criptomoedas privadas e Novidades Zcash

-

Siga no
Anúncio

O país com a segunda maior população no mundo, a Índia é um país que as criptomoedas não são tão bem vistas no geral, mas um oficial está no encalço das criptomoedas privadas.

No último dia 30 de outubro, um relatório do governo indiano recomendado pelo secretário de Assuntos Econômicos da Índia, reforçou a sua visão em relação às chamadas criptomoedas privadas, reforçando que o Ministério da Finanças deveria proibir as mesmas no país.

Essa decisão do secretário coloca em xeque moedas como Zcash, Dash, Monero, Verge e outras mais, uma decisão que o Japão já tomou em seu território também.

Anúncio

Todas essas criptomoedas citadas, contemplam em seu código alguma forma de realizar transações de forma anônima, algo que os países temam que possa acarretar em lavagens de dinheiro e evasão de divisas de forma mais fácil.

É claro que as criptomoedas são associadas a este lado negativo na visão de governos, mas é um fato que estes problemas já são conhecidos a muito tempo antes mesmo de existir as criptomoedas, destacando que o Bitcoin teve seu 10º aniversário apenas de lançamento.

O relatório apontou além do fato negativo ao uso das criptomoedas privadas, uma vontade de encorajar o uso de DLT no campo financeiro, que já está inclusive previsto para os Orçamentos do país de 2018 – 2019.

A utilização de DLTs, que são Bancos de Dados Distribuídos, são utilizados por várias empresas, tais como as soluções Hyperledger, R3 Corda, Quorum e Coco Framework.

Mesmo com as proibições de criptomoedas privadas no mundo sendo uma realidade crescente, os preços dos ativos digitais não tiveram queda, com Monero, Dash e Zcash ainda no TOP 20 em valor de mercado.

No domingo 28 de outubro ainda, a rede Zcash anunciou que implementou mudanças para melhorar a sua capacidade de realizar transações privadas e com uma capacidade de desempenho superior ao que estava em vigor até então.

Na luta por banir as criptomoedas privadas, os estados se esquecem que as criptomoedas são descentralizadas, sem entidades centrais e que ao mesmo passo estão desenvolvendo suas tecnologias para melhorar as capacidades de suas redes. Qual dos lados sairá vencedor, só o tempo dirá.

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Leia mais sobre:
Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Bitcoin e gráfico em queda de preços

Bitcoin cai 5% e pode não romper marca de 2017

O Bitcoin se aproxima do fechamento do mês de setembro e cai pelo menos 5% nesta segunda. Com a queda no preço do Bitcoin,...
FinCEN Files

Documentos vazados revelam que bancos lavaram R$ 10 trilhões em dinheiro ligado a crimes

Mais de 2.100 documentos secretos da FinCEN, Rede de Combate a Crimes Financeiros dos EUA, foram vazados e os detalhes desses arquivos trazem informações...
Europa (União Europeia e Bitcoin)

Europa vai regulamentar Bitcoin até 2024, apontam documentos

Segundo documentos vazados para a imprensa, a Europa vai regulamentar o Bitcoin até 2024 em todos os países membros do bloco. O tema ganhou...

Últimas notícias

Documentos vazados revelam que bancos lavaram R$ 10 trilhões em dinheiro ligado a crimes

Mais de 2.100 documentos secretos da FinCEN, Rede de Combate a Crimes Financeiros dos EUA, foram vazados e os detalhes desses arquivos trazem informações...

Europa vai regulamentar Bitcoin até 2024, apontam documentos

Segundo documentos vazados para a imprensa, a Europa vai regulamentar o Bitcoin até 2024 em todos os países membros do bloco. O tema ganhou...

Brasil desenvolve com blockchain uma identidade descentralizada

O Brasil caminha rumo às novas tecnologias e já desenvolve com uso da blockchain um novo projeto. Chamada de identidade descentralizada, a solução promete...