Indicador fora do radar revela potencial movimento de preço do Bitcoin

Análise fundamentalista!

Siga no
Processo de Mineração do Bitcoin
Processo de Mineração do Bitcoin

Em 2020, um dos eventos mais esperados pela comunidade de Bitcoin é o halving, que poderá ocorrer em maio próximo. Dessa forma, um indicador fundamentalista pode revelar o potencial movimento que o preço do Bitcoin deverá fazer.

Claro que nos últimos tempos, o preço da moeda teve uma crescente valorização, causada até pela crise no Irã. Um analista chegou a afirmar que o Bitcoin possui relação com o ouro em momentos de crises, ou seja, há indícios de uso da moeda como proteção de capital.

Contudo, o Bitcoin é criado através de um processo chamado de mineração, que pode trazer lucros ou prejuízos para os mineradores. Neste sentido, um dos indicadores que poderia ajudar a prever o movimento de preços da moeda digital é pouco discutido entre analistas.

Atividade da rede Bitcoin pode movimentar o preço do BTC, indicador revela potencial movimento para os próximos meses

O Bitcoin poderá ter um ano excepcional em 2020, talvez até com novos recordes de preços. Para o cofundador da Nexo, o ano poderá marcar o mundo, uma vez que o Bitcoin tem capacidade de atingir U$ 50 mil. Em entrevista para a Bloomberg, Antoni Trenchev, afirmou que este valor colocaria o Bitcoin com um market cap em cerca de 10% do ouro.

Dentre as principais motivações para uma nova valorização do Bitcoin estaria a perda de força do Dólar e o olhar atento de bancos centrais. O Banco Central Europeu (BCE) negou nesta semana que irá criar uma moeda, apesar de suas pesquisas.

A visão otimista deste analista também é amparada pelo halving, que irá ocorrer nos próximos meses. Para Antoni, o Bitcoin é o ouro digital e confirmará esta teoria nesta próxima década.

O halving causará uma diminuição, pela metade, na recompensa obtida em um bloco. Dessa forma, os mineradores terão menos lucros com esta atividade, sendo este um dos pontos de cautela.

Indicador de correlação entre lucros da mineração e preço do Bitcoin pode ajudar a identificar valor da moeda

Para se minerar Bitcoin (encontrar novas moedas), um minerador usa aparelhos específicos, conhecidos como ASICs. Este são chips de última geração, que realizam cálculos matemáticos em grande quantidade de tempo e curto espaço de tempo.

Com estes, desafios matemáticos são realizados e quem consegue resolvê-los primeiro encontra novas moedas. O problema é o alto consumo de energia para isso, ou seja, ao encontrar novos Bitcoins, uma parte é vendida no mercado para pagar os custos da mineração.

O halving é visto como um potencial valorizador de preços, principalmente no médio longo prazo. A rede, porém, poderá estranhar o evento em seu início, uma vez que os lucros da mineração são considerados.

De acordo com o BitInfoCharts, o principal indicador fundamentalista que pode indicar um movimento de preço para o Bitcoin é justamente a rentabilidade da mineração. A correlação entre o preço do Bitcoin e a rentabilidade é de 0,766 no início de 2020.

Correlação do preço do Bitcoin com a Rentabilidade da Mineração é alta
Figura 1 – Correlação do preço do Bitcoin com a Rentabilidade da Mineração é altaReprodução/bitinfocharts

Esse valor é considerado alto, ou seja, uma alta rentabilidade pode ajudar o preço a se manter valorizado. Contudo, uma baixa rentabilidade da mineração poderia impactar os preços para uma região de desvalorização.

Outros indicadores fundamentalistas possuem baixa correlação com preço da moeda

Conforme mostrado na figura 1, os indicadores Dificuldade e Hashrate possuem uma correlação fraca e até desprezível respectivamente. Essa é uma boa notícia para quem acompanha o preço do Bitcoin no mercado.

Isso porque, a dificuldade da rede tem estado em alta no início de 2020 e o hashrate segue batendo recordes. De acordo com a CoinMetrics, a rede Bitcoin tem batido recordes de hashrate desde o dia primeiro de janeiro.

Ou seja, como possui correlação negativa com o Bitcoin, a alta do hashrate poderia jogar os preços da moeda para baixo. Como é uma taxa de correlação considerada desprezível, não é possível afirmar que essa queda acontece, logo essa pode ser uma boa notícia para um novo ciclo de alta do BTC.

Início de 2020 mostra recorde de hashrate e aumento da dificuldade
Início de 2020 mostra recorde de hashrate e aumento da dificuldade – Reprodução/CoinMetrics

A análise fundamentalista de preços se pauta apenas no estudo de fatores que poderiam vir a impactar os negócios de um ativo. Entretanto, não é sinônimo de certezas de futuras valorizações ou desvalorizações para a moeda digital. O preço do Bitcoin ainda é relacionado com a oferta e demanda deste, principalmente nas corretoras de criptomoedas.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
MicroStrategy Bitcoin

MicroStrategy aproveita queda e compra mais 13 mil bitcoins

O mercado de Bitcoin começa a semana com uma queda nos preços, isso faz as baleias se movimentarem para comprar tudo que podem, e...
Preço da Dogecoin em queda no mercado

Carro Dogecoin na NASCAR quebra, preço da moeda também

O carro patrocinado pela comunidade Dogecoin na NASCAR quebrou, e o preço da criptomoeda também despencou no último final de semana. Essa coincidência chamou...
China vs Bitcoin. Image: SHutterStock

Terceiro maior banco do mundo proíbe compra de Bitcoin, preço cai 5%

O Agriculture Bank of China (AgBank), terceiro maior do mundo, anunciou na manhã desta segunda (21) que vai proibir seus clientes de negociarem criptomoedas,...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias