Investidor contesta Atlas Quantum e rastreia supostas transações da empresa

Usuário mostram onde podem estar armazenados os bitcoins ao rastrear as transações do negócio.

-

Siga no
Video Youtube Atlas Quantum é contestado
Anúncio

O Atlas Quantum publicou nesta última quarta-feira (18) um comunicado oficial da empresa. O comunicado apresentou esclarecimentos sobre os problemas enfrentados pela plataforma recentemente. Além disso, dois vídeos informam e mostram sobre a quantidade de bitcoins que a empresa possui.

Para um usuário que decidiu investigar a plataforma, os bitcoins do negócio estão em outras exchanges. O vídeo da empresa foi analisado e o investidor criou uma base de informações do Atlas Quantum no Medium. Os dados mostram milhares de unidades de bitcoin armazenadas em três exchanges.

Atlas Quantum publicou vídeo com bitcoins em exchanges

O Atlas Quantum publicou um vídeo em que mostra suas contas. As imagens foram feitas para demonstrar transparência aos milhares de clientes da plataforma. No vídeo, a companhia declara ter cerca de 15 mil unidades de bitcoin. A fortuna em criptomoedas estaria armazenada em três exchanges diferentes: Poloniex, HitBTC e Gate.io.

Anúncio

Além de 15 mil (BTC), a plataforma demonstrou ter mais de US$ 45 milhões em Tether (USDT). Contudo, os números apresentados pelo Atlas Quantum são contestados por um usuário no Medium. A publicação mostra o rastreamento do envio de bitcoins pela corporação para outras três corretoras de criptomoedas.

Plataforma teria 4.471 unidades de bitcoin

Em uma análise contestando o vídeo da companhia, um investidor questiona a quantidade de bitcoins em posse da empresa. Segundo a publicação, o Atlas Quantum possui cerca de apenas ⅓ do total de unidades da criptomoeda informado no vídeo.

Para atestar o número de bitcoins da plataforma, o usuário Yiskah Yachal afirma rastreado as transações do Atlas Quantum. O investidor aponta que encontrou dados referentes a conta da empresa nas exchanges Bitfinex, Bitstamp e na Binance. Os dados de Yiskah alegam que a companhia possui apenas 4.471 unidades de bitcoin.

De acordo com os dados, o Atlas Quantum enviou 4.711 unidades de bitcoin para a Bitfinex. Desse total, a plataforma recebeu 1.606. Sendo assim, o saldo da empresa nessa exchange seria de 3.101 (BTC).

Enquanto isso, na Bitstamp o Atlas Quantum pode ter enviado 7.548 (BTC) para a exchange. Desse total, foram recolhidos 5.248 unidades. Ou seja, a empresa teria um saldo de 2.299 bitcoins somente nesta corretora de criptomoedas. Uma base de dados completa foi publicada também no site monkeynomics.org.

Dados sobre a Binance são inconsistentes

A maior inconsistência nos dados pode estar na Binance. O perfil do usuário revela que ainda não conseguiu rastrear os depósitos do negócio para essa exchange. Segundo os números do investidor, o saldo do Atlas Quantum seria negativo na Binance.

Nesse caso, os dados mostram que foram depositados 100 (BTC) enquanto que supostamente aconteceu uma retirada de 1.029 unidades da criptomoeda. Dessa forma, o saldo do Atlas Quantum seria de – 929 (BTC) na Binance.

Ao ser questionada sobre os números apresentados, a empresa afirma que opera em onze exchanges e não atestou a veracidade dos números apresentados em relatório publicado no Medium.

“O Atlas Quantum opera em 11 exchanges de criptomoedas: Binance, Bitfinex, Bittrex, CEX.IO, EXMO, Gate.io, HitBTC, Tidex, Poloniex, Bitstamp e Kraken.”

Em relação a utilização de apenas três exchanges no vídeo publicado, a Atlas rebateu que oestá operando bitcoins apenas com três plataformas. A medida foi iniciada em agosto, após a empresa perceber que exisitiam maiores oportunidades nessas exchanges.

“O nosso algoritmo de arbitragem encontrou melhores oportunidades de rendimento em três das exchanges em que operamos (Poloniex, Gate.io e HitBTC). Para oferecer maior rentabilidade aos nossos investidores, concentramos uma quantia considerável de nosso saldo nestas exchanges.”

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Paulo Carvalho
Paulo Carvalho
Jornalista em trânsito, escritor por acidente e apaixonado por criptomoedas. Entusiasta do mercado, ouviu falar em Bitcoin em 2013, mas era que nem caviar, "nunca vi, nem comi, só ouço falar".
Ministério da Justiça - Palácio

Ministério da Justiça promove a blockchain no setor público

Na próxima segunda-feira (21), o Brasil acompanha um webinário importante sobre tecnologia. Promovido pelo Ministério da Justiça, a tecnologia blockchain aplicada ao setor público...
Moeda digital Bitcoin em destaque com fundo preto

MPF destaca evento sobre Bitcoin feito pela Interpol

Autoridades de todo o mundo buscam entender mais sobre as criptomoedas e o Bitcoin. Em um evento na próxima semana, feito com apoio da...
Carvão e tecnologia blockchain

Minas Gerais lança projeto blockchain para controle de carvão

O carvão é considerado um dos principais recursos naturais para obtenção de energia no mundo. Dessa forma, um dos estados que o produz no...

Últimas notícias

MPF destaca evento sobre Bitcoin feito pela Interpol

Autoridades de todo o mundo buscam entender mais sobre as criptomoedas e o Bitcoin. Em um evento na próxima semana, feito com apoio da...

Minas Gerais lança projeto blockchain para controle de carvão

O carvão é considerado um dos principais recursos naturais para obtenção de energia no mundo. Dessa forma, um dos estados que o produz no...

Investidores se confundem e compram criptomoeda errada que valoriza 500.000% com confusão

Recentemente o projeto Uniswap (UNI) tem ganhado muito a atenção dos investidores, principalmente após ter sido listado na Coinbase, a maior corretora de bitcoin...