Jornalistas usam bitcoin para comprar carro e fugir da Ucrânia: “Não havia dinheiro sobrando nos bancos”

Jornalistas com carro comprado com Bitcoin para fugir da Ucrânia.
Jornalistas com carro comprado com Bitcoin para fugir da Ucrânia. Fonte: Willys / Facebook

Há cerca de um mês, Matt “Willy” Williams, jornalista com tumor cerebral incurável e inoperável, voou para a Ucrânia para documentar a guerra no país. Em vídeo publicado nesta segunda-feira (12), Willy conta que ele e o jornalista Bryce Wilson precisaram usar Bitcoin para comprar um carro para fugir da Ucrânia. O motivo seria o avanço das tropas russas e indisponibilidade de serviços bancários tradicionais.

Além disso, a dupla relata que tais serviços também estão indisponíveis para outros fins, como abastecimento do carro. Piorando ainda mais a situação, caixas eletrônicos também já estão sem dinheiro devido à demanda por saques.

Após uma jornada de mais de 72 horas sem dormir, o carro foi então doado para residentes da cidade de Lviv para ser usado para transporte de pessoas e medicamentos.

Comprando carro com Bitcoin para fugir da Ucrânia

Informados de que a Rússia poderia bombardear pontes para impossibilitar a entrada e saída de pessoas da Ucrânia, os jornalistas Matt “Willy” Williams e Bryce Wilson contam que precisaram usar Bitcoin para comprar um carro que os tirasse desta situação.

“Está bem difícil conseguir dinheiro no momento, nós encontramos alguém disposto a nos vender um carro por Bitcoin”

O carro comprado pela dupla foi um Audi com 350.000 quilômetros rodados, já o valor não foi informado, apenas que se tratou de uma “porcentagem de Bitcoin”. Seguindo, Wilson também relata que esta era a maneira mais rápida e segura de sair do centro da Ucrânia e ir para o Oeste.

Pode ser uma imagem de 1 pessoa, em pé, carro e estrada
Willy e Wilson com Audi comprado por Bitcoin para saída de jornalista da Ucrânia. Fonte: Willy / Facebook

“Isso será uma grande história para o futuro, comprando um carro com Bitcoin quando não há dinheiro”

Já na estrada com o carro comprado usando Bitcoin, Willy nota que há diversas placas no caminho com os dizeres “Prepare-se. Não entre em pânico”. Mostrando como está o clima de guerra no país.

Placa em estrada Ucrânia afirmando para cidadãos não temerem. Fonte: Willy / Youtube

Pouco depois, a dupla encontra um posto de combustíveis com uma extensa fila. Segundo o relato de Willy, diversos postos já estão sem gasolina, além disso, serviços de pagamento tradicionais como cartões de crédito também não estão funcionando em diversos locais.

“A maioria deles já não possui acesso ao uso de cartões de crédito como Mastercard, não temos certeza da razão, mas não há acesso e você não consegue sacar dinheiro porque todo dinheiro já se foi.”

Fila em posto de combustível na Ucrânia. Fonte: Willy / Youtube

Dando sequência ao vídeo, Willy afirma que eles foram considerados suspeitos de serem espiões, tendo assim apagado boa parte de seus vídeos.

Cerca de 70 horas depois, sem dormir e dirigindo por quase 50 horas, a dupla de jornalista conta que conseguiu escapar “no momento certo”, acreditando que a Rússia intensificará os ataques, focando no sistema de infraestrutura da Ucrânia.

“Se a informação estiver correta, nós teríamos sido pegos pelos russos.”

Por fim, após escapar com sucesso do centro da Ucrânia, Willy afirma que o carro comprado com Bitcoin foi doado para pessoas da cidade de Lviv para que ele possa continuar sendo usado para transportar tanto pessoas quanto outros itens essenciais no momento, como remédios. O vídeo completo desta história está disponível abaixo.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Henrique Kalashnikov
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias