Kim Jong-un lança exército hacker para roubar criptomoedas, diz jornal

Diante da crise financeira causada pela pandemia, o líder supremo norte-coreano pode ter recorrido ao grupo hacker conhecido como "Lázaro" para roubar criptomoedas em todo o mundo.

-

Siga no
Kim Jong-un - Coreia do Norte
Kim Jong-un - Coreia do Norte
Anúncio

O presidente da Coréia do Norte, Kim Jong-un, teria ordenado uma série de ataques hackers em todo o mundo com o objetivo de roubar criptomoedas para lidar com a crise causada pelo coronavírus, disse o jornal britânico The Mirror.

De acordo com o jornal, o grupo hacker Lazarus, um sindicato de hackers apoiado pelo governo norte-coreano, poderia estar lançando uma campanha de crimes cibernéticos com ataques avançados de phishing em todo o mundo.

O grupo Lazarus ficou conhecido depois de atacar a Sony Pictures por causa do filme The Interview.

Anúncio

Grupo Lazarus
Grupo Lazarus

Especialistas de segurança da ESTsecurity afirmaram que o grupo Lazarus está “cada vez mais envolvido” em crimes cibernéticos dentro e fora do país. Eles receberam relatos de que alguns ataques estão sendo feitos dentro dos Estados Unidos.

O grupo supostamente iniciou os ataques de APT (Ameaça persistente avançada) devido a economia da Coréia do Norte estar abalada pela pandemia do coronavírus.

“O grupo Lazarus, apoiado pelo governo, está conduzindo grandes ataques APT não apenas na Coréia, mas também na comunidade internacional, incluindo os Estados Unidos.” Diz o jornal.

Ataque de phishing avançado para roubar suas criptomoedas

Esses ataques são direcionados principalmente em pessoas que negociam criptomoedas, já que o grupo envia arquivos maliciosos que aparentam ser contratos de desenvolvimento de softwares blockchain.

“Os hackers anexam arquivos maliciosos disfarçados de contratos de desenvolvimento de software blockchain induzindo os alvos a abri-los.”

Contrato enviado pelos hackers para roubar criptomoedas
Contrato enviado pelos hackers para roubar criptomoedas. Imagem: The Sun

O relatório da ESTsecurity explicou que esses ataques usam “spear phishing“, um tipo de golpe onde um golpista tenta enganar as vítimas usando informações bastante específicas relacionados a seus interesses após obterem informações detalhadas sobre elas.

A empresa de segurança disse também que os hackers estão usando constantemente e-mails disfarçados de ofertas de emprego para enganar as vítimas.

“O Grupo Lazarus é uma ameaça internacional que têm como alvo a Coréia do Sul e os Estados Unidos”, disse a empresa em um comunicado.

“Eles estão organizando operações de invasão cibernética e ganhando moedas estrangeiras por meio de serviços bancários online e invadindo corretoras de Bitcoin.”

Email dos golpistas da coreia do norte. Imagem: The sun

Entre janeiro de 2017 e o final de 2018, conforme noticiado pelo Livecoins, o grupo Lazarus e dois outros grupos de hackers conseguiram roubar pelo menos US $ 571 milhões em criptomoedas em ataques em diversos países.

A informação foi revelada em um relatório do governo dos Estados Unidos.

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Avatar
Livecoins
Livecoins é um portal de blockchain e criptoeconomia focado em notícias, artigos, análises, dicas e tutoriais.

Leia mais

Últimas notícias

“Se você acha que imposto é roubo, chama a polícia”, diz Kim Kataguiri

Em um entrevista para o canal Letícia Shirakiin, o Deputado Federal Kim Kataguiri foi questionado se imposto é roubo. A resposta veio em tom de...

Surge o Primeiro Case da Hathor

Pois então que surge espontaneamente o primeiro caso de uso da blockchain brasileira Hathor. Vou contar como isso aconteceu. Bem, o time concebeu a...

Google fala sobre golpe com Bitcoin

No podcast mais recente do Google, três especialistas da gigante das buscas comentaram sobre um tipo de golpe que envolve Bitcoin. No tópico que falava...