Kim Kataguiri defende tecnologia blockchain em eleição brasileira

Especialista em blockchain concorda que tecnologia resolve problema com desconfiança nas urnas eletrônicas.

Siga no
Deputado Federal Kim Kataguiri
Deputado Federal Kim Kataguiri (DEM-SP) Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil Local: Brasília

O deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP) defendeu o uso da tecnologia blockchain no processo eleitoral brasileiro, durante a sessão que discutia o voto impresso, do qual o Congresso Nacional votou pelo arquivamento na última terça-feira (10).

O tema é muito sensível visto que envolve o futuro da nação pelo sistema democrático, ou seja, é importante que haja o debate sobre o funcionamento do processo atual e suas possíveis alternativas.

No Brasil, ainda não há uma proposta de mudança do atual sistema de urnas eletrônicas, mas alguma melhoria pode ser possível, de acordo com um deputado e especialistas da área.

Deputado defendeu uso da blockchain no sistema eleitoral em sessão sobre voto impresso

O presidente Jair Bolsonaro defende o voto impresso no Brasil, e então uma sessão foi marcada na Câmara dos Deputados para avaliar uma proposta dessa que estava parada na casa.

Durante a sessão, um dos que falaram e votaram foi o Deputado Federal Kim Kataguiri (DEM-SP), que afirmou entender de códigos de computador, sendo este o principal motivo para defender a urna eletrônica. Segundo o parlamentar, ele não acredita que a urna pode ser facilmente hackeada.

Para ele, a contagem manual de votos é totalmente fraudulenta e deveria ser derrubada, o que mais tarde acabou acontecendo. Contudo, Kim ponderou que há de se implementar uma auditoria no processo de eleição brasileiro, que pode ser melhorado com certificação digital e até a tecnologia blockchain.

“Por isso, Sr. Presidente, reafirmo, com muita convicção, com muita tranquilidade: defendo, sim, o sistema auditável de maneira eletrônica. Quer pensar em auditoria?

Vamos falar do que há de mais moderno em auditoria, vamos aprovar a auditoria por blockchain, vamos aprovar auditoria por certificado digital.”

Publicamente, esta é a primeira vez que a tecnologia é mencionada por um parlamentar em votação no Congresso Nacional de uma pauta sobre eleição.

Blockchain em eleição

Na última terça (10), um debate entre os especialistas em criptomoedas e blockchain, Thata Saeter e Edilson Osorio, abordou mais sobre o possível uso da tecnologia blockchain nas eleições brasileiras.

Vale o destaque que a blockchain é reconhecida pelo Governo Federal como uma tecnologia de confiança dos dados.

Edilson, empresário no setor e CEO da empresa OriginalMy, falou que em 2018 ele escreveu um projeto em blockchain para o voto secreto.

“Eu escrevi um protocolo de voto secreto em blockchain público”.

Além de escrever um paper, Osorio desenvolveu uma prova de conceito demonstrando todas as fases acontecendo com um software. Cada fase é transparente para auditoria, implementando o que há de melhor em criptografia no mundo hoje.

O especialista afirmou que estudou os sistemas eleitorais do mundo todo e, usando parte do protocolo Zcash, ele escreveu seu projeto.

“Determinadas características da Zcash poderiam fazer sentido para a governança de uma eleição no Brasil, onde você não vai eliminar o governo. O Governo fará a governança da eleição.

Só que a ideia é tirar o excesso de poder de quem faz a governança, de fazer a contagem de votos em um local onde você não consegue saber o que está acontecendo, eliminar a manipulação de votos.

Tentei então montar um protocolo que conseguisse trazer todos esses atributos da eleição brasileira, mas propondo transformações inclusive no processo, para que a população vote de casa e com segurança.”

No sistema de Edilson, até a contagem dos votos seria automatizada e totalmente transparente para quem acompanha o processo, sem abdicar da privacidade.

Por fim, o especialista lembrou que a “blockchain é uma das peças desse quebra-cabeça“, uma importantíssima, visto que o código não mente, garante Osorio.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Praia do Forte em Cabo Frio pirâmide com Bitcoin

Eagle Eyes, empresa do “Pastor do Bitcoin” em Cabo Frio suspende saques

A empresa Eagle Eyes, que operava com sede na cidade de Cabo Frio (RJ), é mais uma possível pirâmide usando a imagem das criptomoedas...

Segunda maior pool de Ethereum encerra atividades devido a restrições na China

A SparkPool, segunda maior pool de mineração de Ethereum, anunciou que encerrará suas atividades no dia 30 deste mês. Hoje a pool é responsável...

Empreendedores vs investidores, quem ganhou mais dinheiro com criptomoedas?

Qual será a melhor estratégia para ganhar dinheiro, investir direto em criptomoedas ou empreender em setores essenciais relacionados a elas? Neste artigo faremos um comparativo...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias