Líder de empresa de criptomoedas some no RJ após promessas com Bitcoin

Grupo de investidores se reuniu para oferecer denúncia nas autoridades.

Siga no
Armadilha do Bitcoin e empresário desesperado golpe pirâmide líder some
Armadilha com Bitcoin e empresário desesperado

O líder da empresa Brasil Cripto sumiu no Rio de Janeiro, deixando um grupo de investidores desesperado após promessas com Bitcoin.

Vale notar que a empresa não durou nem três meses no mercado brasileiro, visto que seu CNPJ foi cadastrado em 26 de maio de 2021. Mesmo com esse curto período de atividades, foi possível arrecadar R$ 600 mil dos investidores que acreditaram no negócio.

Para isso, uma suposta pirâmide financeira foi criada por Rodrigo Roth Neves, que se apresentava como um empresário de sucesso no ramo do Bitcoin.

Líder da Brasil Cripto some e clientes que esperavam por rendimentos com Bitcoin se desesperam

De acordo com o Jornal da Record na última terça-feira (3), investidores de uma empresa estariam preocupados com o sumiço do líder. Com sede em São Paulo, os clientes principais do negócio estavam no Rio de Janeiro, onde se depararam com uma proposta de rendimento fixa no mercado.

Com Rodrigo Neves na frente de vídeos, a Brasil Cripto teria captado cerca de 120 pessoas, que investiram mais que R$ 600 mil no negócio. Há uma semana, contudo, o líder sumiu e nem responde mais os investidores que também pararam de receber o prometido.

Em conversa com a reportagem, foi possível ver que os clientes estão desesperados, até porque ajudaram a convidar parentes e amigos para o possível esquema.

Um dos homens afirmou que convidou 38 pessoas para sua rede de investimentos. Já outra mulher narrou chorando que viu uma oportunidade nessa empresa para ter conforto e uma situação melhor, mas perdeu R$ 32 mil.

Para cativar os investidores, a Brasil Cripto prometia rendimentos de 40% ao mês com investimentos a partir de R$ 1 mil. Assim, os clientes eram incentivados a convidar mais pessoas para investir em um negócio que iria mudar o país, nas palavras do líder, que ostentava uma vida de luxo em suas aparições.

Clientes já registraram boletim de ocorrência na polícia civil, mas esperança de receber é mínima

Mesmo após a denúncia do Jornal da Record e dos registros de boletins de ocorrência na polícia civil, a investidora que conversou com repórteres afirmou que sabe que mesmo se o caso for para a justiça, a chance de reaver seu dinheiro é miníma.

Apesar disso, a polícia civil pede que as vítimas do negócio procurem as autoridades para que um inquérito seja aberto.

O líder acusado de criar um esquema de pirâmide com Bitcoin através da Brasil Cripto não retornou após ser procurado.

Por fim, o caso ilustra que mesmo após inúmeros casos de pirâmides financeiras, o país segue registrando problemas e uma advogada consultada pelo JR afirmou que isso se deve ao fato do mercado de criptomoedas ser desregulamentado.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Mão segurando Bitcoin com bandeira de El Salvador

Brasileiros foram a El Salvador acompanhar adoção do Bitcoin

O mundo parou para ver El Salvador começar a usar Bitcoin como moeda de curso legal no dia sete de setembro, e dois brasileiros...
Queda da Dogecoin DOGE despenca desvalorização brasileiro

Brasileiro perde R$ 2,6 milhões com queda da Dogecoin, mas ainda acredita na moeda

O brasileiro que mora nos Estados Unidos, Glauber Contessoto, perdeu R$ 2,6 milhões em Dogecoin com a recente queda da moeda no mercado. O fenômeno...
LNBTC

Usuário avisa empresas sobre falha em serviços de custódia da Lightning Network

Reckless Satoshi, um usuário do Reddit, fez uma postagem relatando que serviços de custódia que trabalham com a Lightning Network tinha um ponto de...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias