Além da Rússia, mais países pretendem banir o Bitcoin, diz minerador brasileiro

Visão sobre banimento da Rússia foi compartilhada por especialista do setor.

Bitcoin sob pressão na Rússia, mineração, negociação, compra e venda
Bitcoin sob pressão na Rússia

A mineração de Bitcoin poderá ser banida por mais países além da Rússia, segundo o minerador brasileiro Ray Nasser, CEO da Arthur Mining. No último ano, a censura contra o Bitcoin alcançou dois grandes países, sendo o primeiro a China.

A situação preocupou parte do mercado, visto que a principal força de mineração estava no país asiático, que viu seu governo banir todas empresas de mineração.

No processo de migração, vários mineradores correram para a Rússia, país de clima frio, mas que tem intenções de fechar as portas para os mineradores. Com esses dois movimentos, o preço do Bitcoin operou em queda e o mercado segue acompanhando os desdobramentos.

Por que a Rússia quer banir o Bitcoin?

Para o brasileiro Ray Nasser, a nova proposta de banimento do Bitcoin pela Rússia não causa espanto. Isso porque, como um país autoritário e em guerra com a Ucrânia, é importante que o governo diminua a liberdade da população.

E no caso da Ucrânia, este é um país que sempre negociou muito Bitcoin, mas que sob à tutela russa, terá essa possibilidade controlada.

“Nada novo debaixo do sol. Países autoritários vão querer banir. Principalmente porque a Ucrânia tem sido uma grande compradora de Bitcoin e criptomoedas. Bitcoin é o oposto de controle. Alguns governos têm histórico de entregar crescimento econômico pelo controle e poder.”

A proposta da Rússia de banir o Bitcoin foi anunciada nos últimos dias, sendo um dos motivos da queda recente na cotação da moeda digital.

Banimento foi pior que o feito pela China?

Em conversa com o Livecoins, Ray Nasser falou em 2021 que o banimento da China foi o principal ataque a infraestrutura do Bitcoin já feito no mercado.

Agora, questionado sobre a extensão dos danos causados pela Rússia, ele não acredita que o caso é tão grave quanto o visto em 2021.

“A Rússia hoje está em terceiro lugar em termos de hash rate de mineração global. Muito da capacidade de mineração veio para Rússia exatamente após o banimento chinês. A China tinha mais de 50% na época, e a Rússia tem bem menos. Mineradores simplesmente vão procurar uma casa nova e a vida continuará normalmente.”

Mais países vão banir o Bitcoin? Sim, é possível

O minerador brasileiro e CEO da Arthur Mining ainda respondeu sobre as possíveis consequências desses banimentos da China e Rússia, que podem despertar movimentos similares em outros países.

Dessa forma, Ray acredita que mais países poderão banir a mineração de Bitcoin sim, sendo um possível próximo a fazer isso Myanmar.

“É possível, principalmente em alguns países que limitam a liberdade financeira. O próximo, na minha opinião, será Myanmar.”

De qualquer forma, o minerador brasileiro acredita que a luta dos governos contra a infraestrutura não impede sua população de negociar Bitcoin ou outras criptomoedas. Isso acontece porque basta ter uma conexão com a internet para que essa negociação ocorra.

O problema pode afetar serviços e facilitadores, “mas dificilmente deixará de existir gente negociando criptomoedas na Rússia, como ainda ocorre na China“, disse o minerador brasileiro.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias