Fundador do Mercado Livre diz que as criptomoedas vieram para ficar

Empresa já comprou Bitcoin como reserva de valor.

Siga no
Fundador Mercado Livre
Fundador Mercado Livre

Em uma apresentação sobre o Mercado Livre em relação a América Latina, Marcos Galperin, fundador da empresa, reservou um tempo para falar sobre criptomoedas. Segundo Galperin, apesar de enfrentarem desafios, as criptomoedas já apresentam um papel muito importante nos dias atuais. Dando ênfase especialmente ao Bitcoin e ao Ethereum, as duas maiores moedas do mercado.

Apesar dos elogios e de ter bitcoin em caixa, o fundador do Mercado Livre não deu nenhuma pista sobre a adoção da moeda digital como forma de pagamento em sua plataforma de comércio.

Mercado Livre e Libre

Apesar do Mercado Livre também atuar em outros países da América Latina, conhecido por nossos hermanos como Mercado Libre, seu fundador afirmou que o Brasil é o mercado mais importante da empresa, representando a sua maior receita.

Quanto as criptomoedas, o Mercado Livre já está bem familiarizado com o tema. Em maio deste ano, a empresa comprou 7,8 milhões de dólares, R$ 40 milhões na conversão atual, em bitcoin, para ser usado como reserva de valor.

Em sua apresentação, Galperin falou sobre a importância das criptomoedas, que embora sejam pouco usadas como meio de pagamento, principalmente por conta da facilidade de realizar pagamentos por outros métodos, elas já são uma ótima reserva de valor.

“As criptomoedas vieram para ficar. Elas têm um papel muito importante, não tanto como meio de pagamento, mas como reserva de valor, mas ainda existem muitos desafios que as criptomoedas devem superar, como escalabilidade e uso de energia para ter um planeta sustentável.”

Segundo o fundador da empresa, as criptomoedas têm competidores fortes no setor de pagamentos, hoje é muito fácil pagar através de códigos QR ou utilizando outras formas de transferência/bancária pelo celular. Mas “as criptomoedas têm um papel importante em transações internacionais”, segundo Galperin.

Bitcoin como reserva de valor

Os 150 BTC comprados pelo Mercado Livre neste ano, por 7,8 milhões de dólares, agora estão valendo 7,6 milhões, com os preços por unidade bem próximos.

Esta é a única empresa pública da América Latina que têm Bitcoin em caixa, embora estando quase empatada no valor que investiu, ainda é cedo para tomar conclusões, afinal os bitcoins foram comprados há apenas 5 meses.

Por fim, espera-se que o Mercado Livre comece a aceitar bitcoin como forma de pagamento em seu site. Já que segundo o próprio whitepaper do bitcoin, ele foi projetado para compras por ser impossível reverter uma transação.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Henrique Kalashnikov
Há mais de 5 anos trabalhando com criptomoedas, hoje escrevo artigos e notícias para o Livecoins.
Bitcoin em alta. Imagem: ShutterStock

Bitcoin rompe alta histórica e é negociado acima dos 65 mil dólares

Com um mercado otimista em relação a questões regulatórias, o preço do Bitcoin rompeu a sua máxima histórica de 64.895 dólares registrada em abril...

Criptomoeda “promissora e fora do radar” desaparece com R$3 milhões dos investidores

Golpes envolvendo arrecadação de dinheiro e então um abandono do projeto são bem comuns, mas a CryptoEats foi além. A falsa empresa usou influenciadores...

FCA faz alerta para “jovens” que investem em criptomoedas

Segundo relatório publicado pela Autoridade de Conduta Financeira (FCA) do Reino Unido, a maior parte dos jovens faz investimentos arriscados por conta da competição...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias